Primo namoro não é bom

Feliz Aniversário, primo! Desejo que neste dia tão especial não faltem motivos para se sentir em paz e com o coração repleto de alegria. Você é um bom amigo, um primo exemplar e um ser humano inesquecível. Rodeie-se de quem mais ama e corra atrás de tudo que lhe traz prazer e felicidade. Eu namorei meu primo de 2 grau tbem kkkk, infelizmente a gente separou porém não vi problemas pqe a familia é meio separada e eu nem conhecia ele antes pra vc ter ideia kkk, mas a gente namorou de boa 3 anos e não vi nenhum problema, mas sempre tem pessoas que tem preconceitos tem que saber lidar com isso também.. Pergunta: Bom pastor meu caso é complicado, sou evangélica desde pequenina; comecei a ficar escondida com meu primo quando eu tinha 15 anos, mais foi coisa de uma semana… Passados os anos ele veio morar na minha cidade e quando me deparei estávamos juntos de novo, só que os meses se passaram e quando percebemos… Meu grande primo, poucas pessoas me compreendem como você e é por isso que eu quero lhe agradecer do fundo do meu coração. Você é um cara especial e um grande amigo. Saber que posso contar com você me deixa muito contente, pois não é sempre que encontramos pessoas no nosso caminho que estão dispostas a nos ajudar. Saiba que também estou aqui para o que você precisar. Você tem ... O namoro consanguíneo tem vantagens e desvantagens peculiares, já que existem parentes em comum. O ponto positivo é que não é preciso se adaptar a família do outro, já que todo mundo se conhece e possivelmente já tem um bom relacionamento. Mas, ao mesmo tempo, os vínculos familiares podem interferir negativamente em situações de ... E esse probleminha é a família, que pode ser a sua família, ou a família da sua prima. Sério, o que aparece de gente da família pra dar opinião sobre o relacionamento é surpreendente. O bom é que tem gente que elogia, e tem gente que critica. Só que os que criticam tem um poder psicológico muito forte sobre o relacionamento. Já não sei o que fazer! Apresentei a minha melhor amiga ao primo do meu namorado que também é meu melhor amigo e entretanto eles os dois começaram a namorar. Eu sempre fui a única rapariga no grupo e agora custa-me não o ser porque ela esta sempre connosco. Antes de eles namorarem eu adorava ela, agora não a suporto. A Prima (1) se apaixonou pelo Primo (2) antes mesmo de começar a falar. Ela era uma garota muito faladeira, alegre e às vezes um tantinto chatinha. Ele, bem ele, não sei como era, aliás a única coisa que sei é que ele não era pequeno, mas como conheço a Prima, posso imaginar que ele era bem legal e que a fazia sorrir. É possível sim flor, meus pais são primos de primeiro grau e são casados há 25 anos, desse relacionamento nasceram eu e minhas 2 irmãs, não vou dizer que é a coisa mais simples do mundo, pois já que a família é a mesma muita gente se acha no direito de se meter na nossa vida, mas se você gosta mesmo dele, vai em frente, so tenha maturidade com isso porque relacionamentos são ... [dropcap]É[/dropcap] hoje nosso dia, dia só de alegria. Que a tristeza não nos encontre jamais, e sejamos cercados de tudo de bom no mundo. É muito bom fazer mais um ano de namoro com você, meu amor, sabendo que só nos fazemos bem e felizes.

estou travando uma batalha interna cmg mesmo,

2020.09.15 03:47 Initial_Name85703 estou travando uma batalha interna cmg mesmo,

hi, tenho 17 anos e sinceramente eu não tenho mais forças pra continuar desse jeito.
meu teclado está horrivel mas tá ficando entalado e ...
desde cedo eu sempre fui uma criança muito tímida e em mais sensivel que as outras crianças, nunca fui de ter muitos amigos e eu realmente invejava todos que tinham muitos amigos, até amigos próximos q tinham muitos amigos antes de completar 14 anos minha mãe descobriu um cancer de mama, e pra ser bem sincero a vida vai desgastando com todo mundo, eu hj estou sem forças pra ajudar mimnha mãe, sou muito,muito apegado a ela mas eu senti muita saudade do que eu não vivi na minnha infancia, vontade de jogar bola. ter muitos amigos, sair pra beber cokm meus outros amigos adolescentes e com 15 anos eu arranje uma namorada que foi e [é bastante apoiada pelos meus pais (meu pai teve uma familia antes de nós e o filho mais velho dele é gay, isso sempre fragilizou o meu pai, apesar dele amar bastante ele) então era bastante incrivel, perdi minha virgindade com ela e vie e versa, mas na virada do ano de 2019 eu descobri q ela tinha me traido com outra pessoa, no desespero pra não ficar sozinho e voltar a ser eu mesmo, eu perdoiei, passando uns meses eu descobri outra, e outra, e outra que eu confirmei só recentemente, já trai ela, dps q eu descobri isso mas isso relamente não é pra mim,k enfim.
ela passava ferias inteiras cmg em casa e pela saude debilitada da minnha mãe ela sempre cuidou dela, bem mais que de mmim, no inicio de 2020 na virada do ano ela simplismente surtou e me fez passar um mico na frente dos meus familiares e eu passei por isso.
enfim, no inicio da quarentenaq ela veio passsar a quarentena cmg e foi muio bom, mas começou a ficar insuportavel a pessoa dela cmg, em uma noite nós estavamos conversando a luz das elestreas e ela perguntou sobre "se eu tinha vontade de fazer sexo a 3" disse que tinha curiosidade e tal mas foi isso,então ela passou semanas tentando convencer alguem a fazer isso conosco( ela é assumidamente bi) nunca liguei anto apesar da curiosidade, enfim cheou o dia 11 de julho era aniversario do meu avô em outra cidade e no´s fomos, chegando lá eu comecei a beber com os meus amigos e princicpalemnte o meu irmão, mas em um momento minha prima me chamou pra passsar batom nela pra nós irmos sozinhs pro quarto.
bom nesse ponto eu preciso voltar alguns anos pra contextualizar, eu namorava uma garota e ela era de outra cidade meu pai trabalhava fora então ele traza ela sempre q pode, não era um namoro assumido e era bem estranho mas nós estavams, mas minha namorada era muito próxima da minha prima, muito mesmo então eventualmente eu descobri q elas estavam ficando :)
ela namorava o primo da minha namorada ( game of thrones ) e um dia ela sumiu, e eu descobri q ela tinha traido o meu primo com outro cara, então eu me fiquei muito ruim, contei pro meu melhor amigo na epóca e ele espalhou a conversa, mas o namorado dela nunca soube
voltando, enquanto caminhava eu olhei pra tras e vi minha namorada vindo atrás de nós, soube, eu já imaginava oq ela queria, entrei no quarto e minha prma ficou de olhos fechados sentada eu olhei pra trás e ela estava no quarto me encarando quase me pedindo, então eu dei um beijo na minha prima, ela olhou pra minha namorada e elas comecaram a se agarrar na minha frente, minha namorada não disse nada mas minha prima dizia coisas como "tua boca e tão macia" "voces parecem sex education"e ela esfregava minha namorada então minha namorada diz "enfia.."eu exitei por um momento e ea pediu denovo e eu fiz, minha prima pediu pra parar e nós paramos, nos despedimos dali mas eu fui atras dela pra pedir desculpas e ela me ignorou e minha namorava pouco se importava, ela ficou com nó por um tempo e depois foi embora, no outro dia e fui na casa dela fazer outras cosas e eu aproveitei pra conversar melhor e ela disse q era melhor nós deixarmos esse assunto pra lá, viemos embora e na segunda feira eu encontro no twter dela ela dizendo q tinha sido estuprada por nós ,conou q tinha sido a força,etc...
poucos minutos dps minha mãe já sabia e enfim apartir dali meu mundo mudou, eu queria me defenderm mas eu não podia de jeito nenhum, ninguem me escutava, mnha mãe ligou pra cpnversar com ela pra saber de todo ocorrido mas eu não tava em casa tinha saido pra jogar volei, e o dia se passou, no outro dia meu pai levou minha namorada embora e eu fiquei só, minha mãe conversou com a minha prima por ligação e wwp,e no whatsapp ela escreveu" tia eu só fiz isso pq na epóca da #### eu estava me envolvendo com uma pessoa e ele simplismente contou pra todo mundo então eu queria q elesenisse como eu me senti" no tiwtter pouco tempo dps ela já estava debochado da situação "nâo vou denunciar #### mas eu vou destruir a vida social dele igual ele fez cmg :)" na verdade eram bem mas emojis de shitpost, e pra qualquer pessoa q se interessase ela contava a historia de debochava da situação, pouto tempo dps ela percebeu q tava falando algumas coisas dms e ela excluiu as postagens mas já havia se passado alguns dias e eu já tinha printado muitas coisas,minha famiia se duvidiu mas n durou muito lgo todo mundo estava do lado dela e com razão, não sou mais do tipo de ser merecedor de pena, ela disse q não queria mais falar do assunto e etc... passado um mes desde q eu tinha sido'CANCELADO" ela contou pra uma pessoa muito importante pra mim e eu publiquei o maximo q eu pud no meu tt tentando me defender, mas a essa altura eu já falava com umas 3 pessoas, ele ficaram irritados pq eu ainda falava daquele assunto e desde então tem sido ainda mais dificil sem eles, a mãe dela é umapessoa muito extrovertida com o resto da familia do tio q paga grades e grades de cerveja, enquanto nós somos bem mais reservados então naturalmente ele ficaram do lado dela,por causa do tratamento e traumas passados mamae tem depressão e por causa de tudo issso a depressão dela agravou e e la tentou e matar, mas nós somos mais reservados, soubemos puco tempo dps q ela tbm tinha tentado de se matar mas esssa n foi a °1 vez q ela tentou ela já disse no tt q já havia tentado se matar 60 vezes, e eu sei oq é querer morrer, desistir de tudo, se eu tentar me matar vai ser só a 1° tentativa e só mas ninguem se importaria ninguem quer ewscutar a minha versão e eu fico muito triste pq ninguem, ninguem sente falta de mm, me deixa arrasado pq quqando eu conto parece q isso é culpa da minha namorada mas eu sinto tanta falta dela, me deixca triste pq não é a 1° vez q ela difama alguem aleatoriamente, ela diz que odeia o cunhado dela por ser toxico,mas, toxico pq? não tem explicação o cara não sai nem do meo do mato, me sinto trise pq eu acho q tenho depressão mas eu acho tbm q seria desulmilde da minha parte achar isso assim, tbm repudio completamente assedio abuso estupro, tudo, tusdo issso e jogam um fardo desses ma minha costa, eu sinceramente não me matei pq é a minha mãe quem precisa de mim, eu simplismente odeio odeio odeio ela, e sinto muito se ela tiver depresssão mas eu não me importo mais , ela fez tudo isso e esperou o momento pra acabr cmg e ela conseguiu e ninguem vai querer simplismente abraçar minha causa, tbmme sinto horrivel pq parece que eu s´penso em im, mas toda vez q eu lembro disso me dá um peso mo meu peito. desculpa mãe mas eu não fiz isso.
submitted by Initial_Name85703 to desabafos [link] [comments]


2020.09.06 14:17 DemonFranco É possível mesmo duas pessoas se relacionarem de forma PURAMENTE sincera?

Até os 18 anos (hoje tenho 22) eu fui extremamente introvertido, com pouquíssimo contato com a realidade do mundo. Desde moleque desenvolvi uma vontade muito forte de ter aquele clássico relacionamento vitalício (não perfeito, mas no mínimo sincero e recíproco) que se vê em filmes de romance ou animes tipo Naruto. Na verdade, lá no fundo, ainda tenho essa vontade. Mas essa vontade foi minha perdição, pois dediquei demais à pessoas que não estavam dispostas a fazer 5% do que eu estava.
A primeira decepção foi com, claro, meu primeiro amor: nunca amei tanto alguém como amei aquela garota. Fiz de tudo pra me aproximar dela, fui até em sua casa pedi-la em namoro, e o pior é que ela aceitou sem me desejar. Passamos 2 anos nos "relacionando" sem um abraço sequer e com conversas vazias, até chegar o dia em que ela decidiu ser sincera (hoje eu vejo que tudo era bem óbvio, mas minha introversão tinha me tornado muito inocente). Logo depois arrumei uma webnamorada, com quem namorei por foto e vídeo até conseguir um emprego aos 19 e conseguir visitá-la: perdi 4 dias de trabalho sem atestado, quase fui demitido e viajei SOZINHO pra São Paulo mesmo sendo que não saía pra jogar bola na rua. Finalmente, então, perdi meu bv e minha virgindade. Apesar de que voltei pra casa feliz e realizado com a nova etapa do relacionamento, a mesma terminou comigo uma semana depois, com desprezo e raiva em suas palavras e até hoje não entendo porquê. Vida que segue, comecei a me socializar mais, ir em festas, conhecer novas pessoas, e na própria empresa em que eu trabalhava conheci uma garota que me admirava por minha espontaneidade. Ela também era muito introvertida, vem de uma família evangélica extremamente violenta e ríspida, então eu senti que poderia "salvá-la" mostrando os prazeres do mundo fora da caixa do preconceito. Sempre deixei claro a ela que gosto de tudo o que o cristianismo lhe ensinou a fugir: bruxaria, cannabis, liberdade de expressão, etc. Logo, desde o início estávamos cientes de que nada seria fácil, mas eu estava disposto a enfrentar tudo aquilo e muito mais, inocentemente acreditando que isso a inspiraria a fazer coisas parecidas por mim. Engoli muitos absurdos retrógrados vindo de sua família e fingi com todas as minhas forças ser alguém que não sou (algo que desprezo e talvez não tenha feito muito bem), resistindo por "Só mais alguns anos, e vamos sair daqui". Bom, acontece que todos os meus estímulos liberais incentivaram ela a descobrir que é lésbica - e por mim tudo bem, de verdade. O problema foi que ela omitiu isso até o último dia, fingindo estar tudo bem e ainda alimentando nossos projetos futuros. No dia do término, eu fui em sua casa porque ela estava estressada, na intenção de melhorar o mínimo que fosse do seu dia. Ela me deixou ir embora pra terminar por mensagem do Facebook de sua mãe; insisti pra ela pelo menos falar o que tinha pra falar me olhando nos olhos, mas ela me tratou como se fosse um qualquer e realmente não queria nunca mais me ver.
Até então essa é minha história amorosa, mas eu também contei demais com amizades e todas (exceto uma) me decepcionaram. Comecei minha vida social com dois de meus primos (um deles é a mencionada exceção), mas o outro simplesmente se afastou de nós sem razão aparente - isso foi frustrante pra mim porque eu gosto muito dele e de seu irmão, mas nunca foi recíproco. Depois disso conheci o cara mais problemático que já passou na minha vida: 100% egomaníaco, repleto de defeitos gritantes que qualquer um com um pouco de amor próprio não investiria sua saúde mental para suportar. Mas eu, trouxa, fui diferente. Aguentei todos os seus absurdos, surtos sem sentido, falso senso de superioridade, ego frágil e invejoso, ciúmes até da minha ex (sim, hoje eu sei que ele gostava de mim mais que como amigo), enquanto via seus outros conhecidos pouco a pouco se afastarem dele. Ele foi o primeiro """""bruxo"""""" (entre muitas aspas porque a prole só sabia o que tinha pesquisado no Google e lido em revistas de banca) que conheci e, como eu valorizo muito conhecimento esotérico e não sabia de nada quando o conheci, confiei em todas as suas palavras e atitudes. E continuaria assim, se ele não tivesse tentado me agarrar enquanto fingia estar incorporando minha deusa-mãe. Na cabeça dele era um pretexto perfeito, já que essa mesma deusa está relacionada ao sexo e eu sou bi. Mas, sério, nunca vi alguém com tanto sex appeal negativo quanto esse cara. Simplesmente parei de conversar com ele, não dei satisfação alguma porque ele sabe muito bem o que aconteceu. Mas seu ego frágil não deixou isso barato: hoje eu passo na rua e todos os amigos que tínhamos em comum nem me cumprimentam mais, e de longe olham torto ou fingem que não me viram. Coincidência? Acho que não. Agora, em tempos de quarentena que está ainda mais difícil conhecer pessoas novas e criar qualquer tipo de relacionamento (como se já não fosse um desafio pra alguém que cresceu introvertido), me sinto sozinho e essa infelizmente é a melhor opção pro momento. Mas eu não quero deixar minha vontade morrer: quero de verdade dividir uma vida com alguém, compartilhar histórias que só nós vivemos, entender o que ela pensa só de olhar nos olhos. Isso é utópico demais? Será que ainda tô vivendo nos meus 17 anos?
submitted by DemonFranco to desabafos [link] [comments]


2020.08.24 05:33 marcel22bala Posso a me tornar um incel

Texto grande a vista ...
Há algumas semanas , caiu a minha ficha do porque eu não ter muitas amigas e acho que isso deve pelo fato de que toda vez que eu tinha o intuito de conversar com uma garota era porque tinha segundas intenções ( namoro , sexo ) , isso me deixou devastado até porque umas das boas amizades que cultivo muito , proveio destes interesses...
Eu me desenvolvi num ambiente muito masculino , era todo dia bricando com os meus primos , os garotos da rua e na escola tbm . No meu circulo social não havia uma garota , eu não as a via como alguém que você fazia amizade mas sim alguém para namorar . Eu não achava que era possivel garotos da minha idade conversar com uma garota apenas pra ser amigos , era tudo uma questão de algo a mais .
Isso seguiu até o meu EM , onde graças ao universo eu pude sair da minha bolha de only male friends para garotas também . Mas ai foi tudo muito estranho " como essa garota ta conversando comigo e não quer nada comigo ?? "Ou deu atenção pra mim " sera que ela quer algo comigo ? " . Ao longo do tempo essas perguntas foram recorrentes . E nas elucidações que eu tive ainda no EM é que o motivo de eu ter vergonha pra conversar com garotas é que eu queria algo a mais ( quando eu tento transparecer algo que não sinto de vdd uma hora acaba saindo pela culatra ) , quando eu era legal , gentil com elas - com as garotas que eu tava interessado - era sempre pra ter algo em troca ( namoro ...) .
Acho engraçado , você deve ter pensado agora " vish é daqueles altos proclamados "niceguys". Sim , reconheço que fui um , mas não aqueles que vc vê no niceguys , mas aquele que reconhecia que estava sendo legal pra ter algo em troca ( n , eu não xingava mulher na net apesar de que participava de grupos de shitpost , que esse tipo de coisa era recorrente ) , mas no fundo , bem lá no fundo eu sabia que era simplesmente uma fucking OBRIGAÇÃO ser gentil , educado com as pessoas em geral !
Anteontem e ontem vi dois videos da ContraPoints que falava sobre homens e incel e caralho me senti mal pra porra de achar que eu posso chegar no nivel de um incel fudido . Isso me deixou desesperado
Namoral só queria poder tefazer amizades com garotas sem que essa nóia de segundas intenções aparecesse . Uns pode achar normal mas quando a luz da segunda intenção acende pra toda garota que tu comprimenta , conversa acho que isso é algo anormal . Atualmente estou tentando mudar ...
Obrigado , se leram até aqui ! Tenha um bom ( quando estiverem lendo isso aq )
submitted by marcel22bala to desabafos [link] [comments]


2020.08.17 05:18 DemonFranco Vivi por 20 anos preso em minha própria melancolia.

Olá, comunidade do Reddit! Esse é meu primeiro post aqui :) Meu intuito neste, especificamente, é conseguir pelo menos um pouco de calor humano (metaforicamente, claro) pois sinto que minhas feridas nunca foram cicatrizadas, desde a primeira delas.
Bom, pra começar minha história: minha infância foi marcada por conturbações no casamento de meus pais. A diferença de personalidade dos dois gerou brigas cada vez mais pesadas e incontroláveis. Chegaram ao ponto que já não existia mais companheirismo e meu pai começou a beber e trair minha mãe. Me recordo vividamente de cenas terríveis, como ele estar horas no banho a horas e quando entro pra ver se está bem, na verdade ainda estava de roupa e dormindo no chão molhado. Ou até momentos de alteração violenta onde, por medo, eu me trancava no quarto e ficava debaixo da coberta até o dia seguinte depois que ele saía pra trabalhar. Nunca fui violentado fisicamente (minha mãe, infelizmente, sim), mas acho que meu pai estava tão perdido dentro de si que esqueceu que tinha um filho, então eram raras as vezes que sequer trocávamos olhares ou palavras, e quando acontecia era frio e passageiro. Pra tornar tudo ainda mais tenso, nossa situação financeira nunca foi boa: vivíamos peregrinando entre aluguéis mais baratos, acumulando prestações não pagas e até mesmo alimento chegava a ser escasso. Minha válvula de escape eram meus avós, que moravam na mesma cidade e sempre me acolhiam com mimos. Meu avô, entretanto, morreu quando eu tinha 9 anos e isso foi um impacto enorme que passou despercebido: minha avó entrou em uma depressão que foi negligenciada até o ano passado (2019), quando finalmente tomou a atitude de visitar um psiquiatra e foi diagnosticada. As brigas entre meus pais cessaram, mas isso foi ainda pior pois os problemas que já existiam continuaram a crescer em silêncio. Eu não recebi diagnóstico algum, até porque sempre fugi dos psicólogos em que me jogavam, mas o efeito também foi claro em mim: emagreci quilos em semanas, já não tinha mais vontade de fazer a mais simples das tarefas como cortar cabelo ou sair na rua, me tornei cada dia mais introvertido. Alguns anos depois, meus pais enfim se separaram, mas antes me deram duas irmãs e um irmão (as únicas pessoas a quem posso dizer com sinceridade sentir amor incondicional). A esse ponto, eu me vidrava em videogames e mentia pra mim mesmo sobre a realidade que eu vivia e não queria aceitar.
Essa foi, digamos, a "primeira temporada" da minha história. A segunda foi marcada pela péssima e mal executada decisão de me declarar a uma garota por quem, desde moleque, fui apaixonado, mesmo sendo que não tínhamos nem amizade. Tudo o que eu tinha era um sentimento inexplicavelmente forte, e nenhum tipo de habilidade social pra sequer chegar nela com um simples papo agradável. Porém, ela aceitou meu pedido de namoro. E isso me destruiu, porque na verdade ela queria dizer não, só não disse por """"medo de me magoar"""" e revelou isso depois de 2 anos me iludindo com histórias do tipo "meus pais não me deixam namorar, tenho que focar na escola", etc. Enfim segui minha vida tentando, sem sucesso, superá-la. Felizmente, apesar de introvertido, dois de meus primos viraram meus amigos próximos e isso me ajudou a segurar todo aquele peso de sentimentos que eu não compreendia e mal sabia que tinha. Vivemos anos sendo os nerdolas da escola, sempre juntos e com mais ninguém, até que um desses primos se incomodou com esse estilo de vida (e com razão) e começou a fazer novas amizades; eu e meu outro primo resistimos a isso, o que o separou da gente. Continuamos sendo introvertidos até o penúltimo ano da escola, quando ele também se afastou de mim aos poucos sem razão aparente (hoje, depois de conversarmos, eu sei que era porque não tínhamos mais muito a ver como antes). Meu outro primo, agora extrovertido, se adequou à grande turma da escola facilmente e não demorou pra ficar popular - felizmente pra mim, isso não subiu à cabeça dele e continuamos ótimos amigos até hoje. Ainda nessa época, conheci na internet uma garota de São Paulo que, com uns bons meses de conversa, acabou desenvolvendo sentimentos por mim; eu, carente e introvertido, abracei isso com todas minhas forças e namoramos virtualmente, com vários vai e volta, durante 3 anos. Apesar de que eu me sentia melhor em ser desejado por alguém, essa garota também tinha sérios problemas com depressão e no final só puxamos o pior um do outro. Minha única conquista nessa época foi meu primeiro emprego, da onde tirei dinheiro para ir visitá-la.
E é aqui que eu considero ser a "terceira temporada". Viajei pra SP e passei quatro dias junto com a garota que por 3 anos desejei somente por fotos e vídeos. Mas quando voltei pra casa as coisas já não eram as mesmas: ela só me dava respostas evasivas e ríspidas, parecia até mesmo ter raiva de mim, sendo que, em minha visão, tínhamos conquistado outro nível em nosso relacionamento. Mas ela obviamente não pensava assim e terminou tudo com a seguinte frase: "Estou tirando as pessoas tóxicas da minha vida". Foi esse o estopim pra eu decidir ser extrovertido e começar a viver fora de meu quarto, e eu tive resultados rápidos: fiz novas amizades e até comecei um novo namoro, agora presencial com uma garota que realmente me admirava. Porém, fui perceber tardiamente que pouquíssimas dessas amizades me faziam bem - a mais danosa delas foi a de um feiticeiro três vezes mais problemático do que eu. Como sempre fui uma pessoa muito compreensiva e aberta, relevei seus defeitos gritantes e mantive a ''amizade'' pelo conhecimento esotérico que ele passava (por mais que grande parte deste conhecimento fossem delírios de grandeza de um feiticeiro egomaníaco). Depois de dois anos meu próprio corpo começou a recusar a presença desse sujeito, que insistia sempre em me acompanhar mesmo quando não era conveniente: comecei a ter constantes dores de cabeça quando estava em sua presença, meio que como um aviso do que já era óbvio: aquele cara não prestava. Aos poucos comecei a me aproximar mais da minha namorada e outros amigos como método de me afastar do sujeito, e curiosamente (ou não...), essas pessoas foram abruptamente saindo da minha vida, incluindo minha namorada (agora ex), que era a pessoa em quem eu mais confiava e me dedicava. Ainda inocente e o chamando de amigo, nunca imaginaria que ele poderia ter relação com tudo aquilo, mas não parou por aí: depois que a poeira abaixou e eu consegui superar toda aquela maré estranha de azar, ele ainda usou o nome de minha deusa pra me iludir e usar meu corpo (sendo essa deusa relacionada ao luxo e ao sexo, era um contexto perfeito pra ele). Eventualmente descobri que não fui sua primeira vítima, e toda a imagem de sacerdote sábio que ele outrora passou, do dia pra noite, virou nada mais que um charlatão desesperado. Essa foi a separação mais problemática de todas que eu já tive, pois enquanto eu me afastava cada vez mais, o ego ferido do sujeito nunca deixaria tal afronta passar em branco, e recebi cargas de energia pesada nos meses seguintes. 2019/2020 caprichou muito bem no quesito de desgraças, pois minha mãe, extremamente cabeça dura e ignorante, agora se recusa a trabalhar fichada mesmo sendo que tem três crianças pra sustentar, meu pai passa por cirurgias seríssimas pois contraiu câncer maligno no fígado e isso não deixou de atingir minha vó ainda viva, que tem problemas de coração e toma mais de 300 remédios por mês (palavras dela).
E agora aqui estou eu, solteiro, enganado pela maioria daqueles que chamei de amigos, com uma provável depressão mal resolvida e uma família abalada desde os primórdios de meu nascimento. Felizmente não tenho problemas com autoestima, o que já ajuda muito, mas ao mesmo tempo não tenho motivação em fazer nada que não seja sonhar com uma vida simples, leve e longe de tudo daqui. Hoje, especificamente, está sendo um dia difícil pois minha ficha caiu e tomei consciência da minha situação - chorei muito, escondido. Mas decidi fazer algo a respeito por mais simples que seja: criei uma conta na Twitch.tv pra criar conexões com outras pessoas enquanto jogo, e também este post como o maior desabafo que já fiz na vida. Na verdade, só de ter escrito tudo isso e lido logo após já estou melhor. Mas ainda me sinto sozinho e desamparado, não consigo buscar ajuda com meus familiares pois nunca fui de me abrir pra eles, nem ajuda profissional por falta de dinheiro, e depois de todas essas quebras de confiança fiquei extremamente seletivo a quem eu quero do meu lado, sobrando dois/três amigos com quem posso conversar (e mesmo assim somente meu primo que convive comigo desde criança sabe de toda minha história).
Quem estiver disposto a trocar experiencias e conversar, simplesmente por conversar, ficaria muito grato!
Gratidão a todos que, mesmo não enviando uma mensagem, leram até o final com atenção.
Blessed be. :)
submitted by DemonFranco to desabafos [link] [comments]


2020.08.16 07:36 AwfulSheep12 A NAMORADA DOIDA SEI LÁ ELA É DOIDA

Olá editores maravilhosos, chapas de papelão, felinos fabulosos, espectadores, plantas e aquele deus grego chamado luba
(starei usando pronomes neutros pra me referir a mim msm ok, só pra vcs n acharem q é erro de digitaçãokkkkkk)

Bom, la eu estava, começo de namoro com uma menina né. Super boiola super feliz e tal mas ela sempre foi mesmo surtada sabe... Vou chamar ela de Rainara pq sim . Bem, até ai td bem, ela só dava umas surtadas e gritava com meus amigos e eles falavam pra mim largar ela pq ela não era boa pra mim e ela me tratava mal e tals, nunca dei bola pra isso pq eu tenho um sério problema em me apegar nesse tipo de pessoa por isso sempre me f0d0 na vida :) Enfim, uma vez ela surtou, jogou livro e cadeira no professor e deu murro na parede, ficou putinha e tals nem sei pq (n somos da mesma sala então fiquei sabendo disso pelo meu primo) e ela me aparece no RECREIO com umas faixa na mão, qnd perguntei oq foi ela falou do negocio da parede, a menina arrebentou a mão na parede :) Acho que até ai ok, n foi nada sério. Uns dias dps ela começou a me tratar mal, a gnt tava desenhando e conversando na biblioteca da escola um dia e ela começou a berrar cmg falando q e sou horrível, um lixo e q n mereço ela e só faço ela se sentir mal sendo que eu nunca coloquei ela pra baixo, sempre ficava do lado dela e elogiava ela sempre q eu podia, eu era o tipo de namorade boiolinha que dava abraço e beijo sem motivo pq sou carente... Sempre dei o meu melhor pra ela ficar feliz e ela ja chegou até a me bater uma vez. Bom, terminamos dps de um tempo pq eu já tava cansade dela sendo tão abusiva cmg, não me deixava sair com meus amigos e qnd eu saia ela fala q eu n ligava pros sentimentos dela e n amava ela essas parada ai... Certo, segui os conselhos dos meus amigos e meu ultimo neuronio funcional e terminei com ela e ela deu um chilique hj ela ta com minha melhor amiga e elas tem um romance boiola que eu sempre quis (tipo trocar all star, assistir filme abraçadas e andar na chuva juntas) e to começando a achar q o problema é eu, ja contei essa história pra minha atual e ela disse que ela q tava errada mesmo e q fiz bem em cortar contato com ela...
Enfim, essa foi a história da louca que conheci na escola eu falava com ela de vez em quando antes da quarentena mas ai paramos de se falar pq eu bloqueei ela em tudo até do pensamento :)
Hoje tenho uma pessoa q gosta bastante de mim, me ama (eu acho neah) e se importa cmg.
Moral da história: Não taquem merda na parede e espera q vai dar certo, conheça a pessoa pq ela pode te machucar dependendo das tuas escolhas, não entrega o cu de graça não
é isso obg por ler vlw flw desculpa o textão 👉😎👉
submitted by AwfulSheep12 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.06 18:04 Yumi-Mochizuki Sou a babaca por não ter tirado minha amiga de um relacionamento tóxico?

Olá Luba, Editores, possível convidado e para todos os animais plantas e átomos que estão lendo ou assistindo, não sei porque não sou vidente.
Bom, essa história é recente, então não tem um final mesmo, apenas...não sei, a parte 1? Porque pelas circunstâncias, parece que ainda vai continuar, mas espero que não continue e quero que aconteça isso com ninguém, então antes de começar quero falar que saiba que nunca, NUNCA incentive aqueles tipos de namoros entre pessoas mais novas com pessoas muito mais velhas, não quero que ninguém, NINGUÉM cometa o mesmo erro que eu, mas cometi ele sem saber dessa parte, então, antes também de namorar, saiba pelo menos a idade do seu parceiro.
Então, faz alguns meses atrás que isso aconteceu, eu jogava um aplicativo que vou chama-lo de CarlsApp (só pela história começar por ele já posso ver que eu sou a babaca por ter ido pra lá) estava eu andando por umas salas de conversa até entrar numa sala onde conheci 5 pessoas, mas iremos focar em 2, vamos chama-los de Rainara, a garota, e Carls, o garoto, conheci Rainara e Carls, pensa numas pessoas legais, engraçadas e fofas, foi assim que pensava dos 2, estávamos conversando de boa nós 6, ficamos super amigos, principalmente Carls, Rainara e eu, ninguém ali se conhecia pessoalmente, todo mundo morava em parte diferente do Brasil, e Carls morava no Japão, então basicamente éramos amigos da internet, tudo de boa, saudável até aí, passou alguns meses e descobrimos que Carls e Rainara se gostavam, muito fofo pra todos nós, um cara legal com uma garota legal, muito fofo, passou umas semanas, e vimos que Carls pediu a Rainara em namoro, mas ninguém sabia se ela tinha aceitado, porque ela estava na dúvida, uma galera incentivava, pra mim estava no "algo de errado não está certo" mas como não via nada de mal então pra mim tanto faz, passou um tempo e comecei a ver que Carls estava dando em cima de mim, fiquei surpresa e ao mesmo tempo fiquei muito sla, não sei dizer, não gostava dele, não sabia muita coisa e muito menos não sabia se a Rainara tinha aceitado, e se sim? Eu não queria ser uma amiga má e corresponder o mesmo que o Carls fazia, perguntei pra ele como forma de mudar assunto (pois tava ficando muito doido o assunto e tava muito na cara que ele estava dando em cima de mim e tava só piorando) se a Rainara tinha aceitado, ele falou que ela não tinha aceitado, tinha ficado triste mas pelo menos tinha eu falando com ele, não estava convencida e ao mesmo tempo fiquei "cara, ele gosta de mim?" Como não sabia de nada , fui perguntar pra Rainara e ela falou que sim, ela tinha aceitado namorar ele, então eu falei logo o porquê tinha perguntado, e ela riu no início e depois pareceu chateada, mas no final da conversa ela simplesmente falou " normal, é o jeito dele", mano, e vamos de corna mansa, porque ele até falou depois que ele tinha até recebido nuds de umas outras garotas e começou a dá mais em cima de umas meninas, inclusive de mim, fiquei enojada porque ele fazia aquilo mas quando ele via ela falando com uns caras ele não gostava, ele ficava super no "você não me ama" e tals, passado umas 1 ou 2 semanas, tudo "normal" tinha ido assistir TV com meus irmãos, até que vi que minha mãe pegou meu celular enquanto tava lá assistindo, ela viu meus desenhos no cell, os vídeos que eu estava vendo, minhas mídias, super de boa até que ela viu minhas conversas, ela ficou chocada especificamente com a conversa minha e do Carls, ela começou a me dá sermão de que esse cara tava dando em cima de mim, era um cara nojento, concordei com minha mãe, pensávamos do mesmo jeito em relação a ele, então ela falou pra eu bloquear ele, e como uma boa filha, obedeci, não sei se foi uma escolha correta, mas isso foi o suficiente pra ver que Carls era muito pior que um namorado que corna minha amiga. Alguns dias depois, vi que o Carls e a Rainara, tinham me bloqueado, o Carls eu já sabia o porquê, mas a Rainara não, fiquei desesperada, pois ela era muito legal e gostava de falar com ela, então é aí que surge mais 2 pessoas, meus dois melhores amigos, vou chama-los de Zarls e Karls, Zarls falou que era melhor deixar ela com o relacionamento dela com o moço, porque se ela fosse minha amiga de verdade ela não teria me bloqueado, mas falei que tentaria mais uma vez e foi o que eu fiz, infelizmente minha última carta foi voltar pro CarlsApp, até ali não tinha mais voltado pois estava sofrendo ataques de pessoas que nunca vi na minha vida (uns seguidores do Carls) e aquele lugar me trás lembranças ruins, mas voltei pra tentar falar com a Rainara, ela não me bloqueou lá e falei com ela e a mesma disse que o Carls tinha ameaçado ela dizendo que se ela não me bloqueasse, ele não iria mais falar com ela, porque se ela amasse ele ela faria isso e tal (ou seja, outra chantagem) então eu resolvi falar pra ela que isso que estava acontecendo não é normal, que isso estava ficando super ruim principalmente pro lado dela, depois lembrei de um fato que fazia com que isso ficasse pior ainda, ela tinha 14 enquanto ele tinha 18, tipo, ele era maior de idade e ela estava num meio desse tipo de relacionamento com 14 ( outro fato que acredito eu que seje a parte que mais me fez ficar longe dele, foi que ele disse uma frase que me faz querer apertar o pescoço da pessoa que fala isso: " idade é só um número", " cara, tô nem aí, meu primo tem 35 e namora uma menina de 13, de boa, idade não impede o amor") Tentei convence-la ao máximo mas ela disse que amava ele, ele a amava, "quem sabe que eles se encontrem, aí viram um casal de verdade" (sim, ela realmente disse isso) e um monte de coisas desse tipo, pedi ajuda pros meus 2 amigos, o Zarls falou mais uma vez pra deixar ela, que quando ela perceber ela vai ver que fui uma boa amiga e que eu tentei ajudar mas ela não quis ouvir, já Karls falou pra ela tomar no c* e que era pra ela ser mais feminista e menos burra (concordei demais com ele), ouvi o Zarls e não falei mais com ela, desde então não tenho mais notícias relacionadas a o casal, o Carls tentou falar comigo no app mas decidi que nunca mais entraria lá. Todo mundo que eu falo e participou da história está bem, o Zarls está feliz por ter me ouvido e meu deu todo o apoio pra me ajudar a superar essa história, Karls ficou triste por eu não ter mandado ela tomar no c*, mas ele foi um grande amigo como sempre e também me deu muito apoio, minha mãe está feliz por eu ter parado de falar com o casal, ela ainda faz o mesmo sermão e fala pra eu aprender com isso e pra mim ela foi uma mãe muito incrível como sempre, pois sem ela eu nunca teria visto o quão tóxico ele era e o quão falsa e burra era a Rainara, mas a história não acaba assim, se não, não teria colocado no,título " eu fui a babaca?" Enquanto eu assistia a turma-feira, vi que a Rainara me desbloqueou e está tentando voltar a falar comigo, sinto que não desejo falar com ela, pois depois disso tudo, tenho a mínima vontade de querervoltar a reviver a história, meus amigos já falam que é melhor não, que isso só vai piorar, mas sinto que ainda não fiz nada pra ajudar e que ela pode está precisando da minha ajuda, mas mesmo depois desse pensamento, bloqueei ela, pois não quero mais falar com ela, não quero mas voltar a falar com os dois, nunca mais quero ver esses dois, mas as vezes me pego pensando que isso tudo aconteceu por minha causa. Será que na verdade eu fui a babaca dessa história? Tudo isso aconteceu por causa de mim ou não? Gostaria muito que vocês me falassem, então foi isso minha gente, muito obrigada por ler.
Caso queira ler isso também: Sei que isso tem nada haver com o " eu fui o babaca?" Mas gostaria de dá uma moral, nunca namore virtualmente? Sempre conheça a pessoa antes de namorar essa? Cuidado com quem você fala? Obedeça seu pai e sua mãe? Não! Bem... Sim, mas essa não é a moral, a moral é: nunca entre nesses aplicativos de falar com pessoas virtualmente usando personagens como aquele, sempre dá errado, se você namorar alguém por lá, você está destinado a ser corno.
submitted by Yumi-Mochizuki to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.04 04:44 DocDepamine Meu melhor amigo começou a namorar e outro tá apaixonado

9 anos de amizade e ele transformou uma amizade lá de 2017 num namoro faz quase um mês, outro tá de flerte pra lá e pra cá com uma mina que conhece há anos, uma mudança bem grande pra quem tá solteiro desde o começo da vida. Como qualquer bom amigo, eu tô feliz demais pelos doido e não desejo nada além de que sejam as mulheres das vidas deles. Mas caralho, o cara solteiro sente aquele aperto né?
Amo os dois demais e posso ficar dia em cima de dia conversando com eles que não chego nem perto de enjoar, mas eu fico pensando: será que isso vai afetar muito nossa amizade? Que afetar, óbvio que vai, mas será que vai ser de um jeito agressivo, será que vai ser de boa ou será que nem vai parecer que mudou? É um bagulho que martela um pouco antes do cara ir dormir, principalmente depois de ouvir do meu primo que o melhor amigo dele mudou da água pro vinho desde que começou a namorar. Conheço a namorada e a paixonite dos caras e são super gente boa, mas ainda fica essa batida no cantinho da mente.
E também bate aquela carência, né? Eu não tô apaixonado em ninguém, tô de olho em ninguém, (obviamente) namorando ninguém, mas é foda ver todo mundo se amando e sendo amado enquanto nem pretendentes se tem, tirando a intensificação desse sentimento por vários por cento graças à quarentena. Falei com um amigo pegador e ele me falou de só começar a conversar com qualquer uma e tal, mas acho esse bagulho ideia errada e não sou nada fã dessas relações de duas semanas, que se for pra ser alguma coisa que seja uma coisa que pelo menos um futuro eu possa ver.
O negócio que eu mais ouço quando falo sobre estar solteiro é auto-suficiência e se você ia comentar isso, valeu pela preocupação mas nesse quesito eu tô de boa. Eu me acho um cara bem de boa, gosto do cara que eu sou e já me acostumei com essa solteirice crônica faz tempo, mas era (bem) mais fácil quando os amigos também tinham. Agora tem aquela mini ansiedade prejudicial, aquele sentimento de ter ficado pra trás amarrando o cadarço enquanto o pessoal foi andando, aquela coisa de "rapaz, será que eu só não bati santo com ninguém ou tô só de cu doce mesmo?"
Ao mais, tô bem de resto e quero só felicidade pros meus casinhas, mas pra mim também que todo mundo tem que ser meio egoísta ás vezes.
submitted by DocDepamine to desabafos [link] [comments]


2020.07.29 20:42 AlvagorH Meus pais acham que eu sou gay

(Postei primeiro no desabafos, mas resolvi postar aqui também)
O relato pode ser um pouco longo, mas talvez seja engraçado (ou não).
Pois bem... senta que lá vem história.
Eu sou homem (ah vá), e desde sempre fui muito "sossegado". Não costumo ir pra festas, não bebo, não fumo. Sou bem caseiro e não sou de falar muito. Fui beijar uma menina pela primeira vez (e única desde então), aos 16, quase 17 (vou completar 21 muito em breve). Meus pais ficaram sabendo logo de cara, pois eu virei notícia na escola. O nerdão quieto e ranzinza da sala "pegando" a novinha da outra sala (ela era de um ano anterior ao que eu estava). Uma prima fofoqueira estudava na mesma sala que eu, então a notícia chegou em casa antes de mim.
Até então, eu nunca tinha notado nada de estranho nos meus pais. Eu notava alguns comentários homofóbicos deles as vezes, quando aparecia alguma notícia na televisão. "Ator famoso se declara gay", aí minha mãe "Nossa, que dó. Um homem tão bonito desses ser gay". Ou, no caso do meu pai "Eu tinha um professor que era bicha, mas era muito competente ensinando". Nessa época eu não ligava muito, pois até meados dos meus 14 anos (quando entrei no ensino médio em outra escola e em outra cidade), eu só conhecia duas pessoas que eram homossexuais e assumiam, e eu não gostava deles.
Eram dois caras muito barraqueiros e barulhentos, que zoam todo mundo. Basicamente, é o tipo de comportamento que eu sempre preferi evitar. Eu sou bastante tímido, então ter amigos próximos que chamem a atenção sempre foi bastante negativo pra mim. Logo, durante um bom tempo eu fiz a associação idiota "gays = chatos e barulhentos" e passei a evitar eles. Isso mudou bastante quando eu mudei de escola, onde as pessoas tinham valores bastante diferentes do qual eu estava acostumado. Foi um processo longo, mas o preconceito que eu tinha foi diminuindo aos poucos. Mais ou menos nessa época do ensino médio, eu comecei a me incomodar com os comentários dos meus pais, mas sempre ficava na minha para não causar confusão.
Voltando ao dia que eu perdi o BV. Bom, eu era um adolescente com muita testosterona sobrando e beijei uma menina e pude apalpar uma bunda diferente da minha sem tomar um tapão na cara. Até então, tava tudo indo muito bem. Eu era bastante amigo dessa pessoa antes de ficarmos, então eu já gostava bastante dela e me iludi muito com o rumo das coisas. Pensei que daria certo, que começaríamos a namorar e tal. Até sobre o nome de cachorros a gente falava hahahah.
Mas, a guria tinha outros planos, tava apenas curtindo o momento e logo passou pra outra. Durou um mês e meio ou dois. Então, após um ""chifre"" colossal, já que ela ficou com o ex e passou o rodo na escola ao mesmo tempo em que ficava comigo, a gente parou de se falar. De um jeito imaturo, talvez, pois eu juntei todas as minhas frustrações e joguei na cabeça dela, sendo que ela já havia deixado claro que a gente não tinha nada sério e eu continuava insistindo.
É claro que, graças a minha querida prima fofoqueira, meus pais souberam que eu e a fulaninha não estávamos mais nos falando, e mesmo assim perguntavam sobre ela em toda oportunidade que tinham. Nisso, eu ouvi alguns comentários estranhos da minha mãe, ela dizia que na escola onde eu estava tinham muitas pessoas que namoravam gente do mesmo sexo e eu tinha que tomar cuidado. Eu estranhei, mas como sou lerdo, não entendi na hora, e resolvi conversar sobre isso com um amigo.
Quando eu percebi que as coisas não estavam indo bem (ainda durante aquele mês e meio), eu usava bastante as redes sociais e conheci um cara que aguentou meus desabafos por bastante tempo, sempre me dando conselhos (e umas broncas haha). Eu comentei sobre a fala da minha mãe com ele e ele respondeu "Menino, a sua mãe acha que você é gay". Eu comecei a rir horrores naquela hora, mas também fiquei bastante inconformado. Eu me perguntava "Por que?". Não que isso me afetasse, eu sempre achei graça e vez ou outra eu conto esse fato pra algum amigo. Sempre ficou a incógnita sobre o porque que os meus pais pensavam isso, e ela ainda existe porque recentemente um cara demorou para acreditar que eu não sou gay, e eu e uma amiga rimos muito dessa situação.
Esse amigo que aguentava meus desabafos é gay. É o primeiro amigo homossexual que eu tive e a primeira pessoa sobre quem eu conversei abertamente sobre sexualidade. Ele é bastante interessado por ciência e psicologia, assim como eu, e me ensinou não só o lado social (a experiência dele sendo gay, descobrindo que gostava de homens e toda a confusão que isso gerou na sua infância/adolescência), como o lado científico da coisa, Escala de Kinsey, Freud e afins. Nessas conversas, eu tive a certeza de que sou hétero, mas acabo não me comportando como é esperado de um.
Tenho muitos primos na casa dos 20, quase todos namorando e alguns morando junto e quase casando com alguém. Vão pra festas, bebem, fumam, dão dor de cabeça pra família. As vezes um namoro termina e sempre aparece um agregado novo depois de um tempo, em média eu tenho um "primo" ou "prima" nova por um ano e meio, no máximo dois. Aí, passa alguns meses e o ciclo se repete.
E eu aqui, o primo solteiro que estuda e não traz menina nenhuma pra casa (salvo em raras ocasiões quando a minha melhor amiga aparece aqui) nem nas reuniões de família. O primo estranho que compartilha muitos posts pró-feminismo e contra homofobia. Cansei de ouvir perguntas sobre namoradas vindo de tios e até da minha avó materna.
Acho que algumas pessoas até pensam que eu escondo alguma coisa dos meus pais. Uma vez eu fui em um churrasco na casa de um amigo e a mãe dele me pediu ajuda para fazer uma mistureba alcoólica qualquer, eu disse que não sabia como fazer e ela não acreditou. Meu amigo precisou ser "testemunha" de que eu não bebo nada e que estava lá só pelo churrasco mesmo hahahaha
E aqui, temos duas cerejas nesse bolo.
A primeira é que o meu melhor amigo, o qual eu conheço desde a segunda série, há pelo menos 14 anos, começou a trabalhar na mesma empresa que a minha mãe. Ele é uma pessoa que eu costumo passar bastante tempo junto, já que nós fazemos trilhas de bike (ou fazíamos, antes da pandemia começar). Como a minha cidade tem grandes áreas verdes, essas trilhas demoram porque a gente sempre tenta explorar um caminho novo. Enfim, durante o trabalho dele, por algum motivo surgiu o boato de que ele é gay. Eu não sei nada sobre isso, ele próprio nunca me disse nada, e nós conversamos sobre muita coisa. Mas a minha mãe veio correndo me contar quando esse boato surgiu. Ela deve ter "adorado" somar 1+1 nessa ocasião.
A outra é meu pai. Tão preocupado em fazer comentários e cuidar da sexualidade dos outros, adorador do capitão cloroquina, e outro dia eu precisei fazer algo no celular dele e percebi que tinha uma aba aberta naquele site com X, e na barra de pesquisas estava escrito, adivinhem? "Bicha" hahahahahaha
Bom, como eu disse, não me incomoda o fato de acharem que eu sou gay. Não faz diferença nenhuma pra mim, na verdade, eu faço piada com isso e boa. O que me afeta nessa história é que eu tenho agora muitos amigos que são "Do Vale" e eu sinto que nunca vou poder convidar eles para me visitar aqui em casa. Tenho medo que ouçam alguma merda aqui.
Enfim, é isso. A quarentena está me fazendo sentir a necessidade de desabafar sobre alguns assuntos e esse foi um deles. Obrigado por ler até o final.
submitted by AlvagorH to sexualidade [link] [comments]


2020.07.29 20:24 AlvagorH Meus pais acham que eu sou gay

O relato pode ser um pouco longo, mas talvez seja engraçado (ou não).
Pois bem... senta que lá vem história.
Eu sou homem (ah vá), e desde sempre fui muito "sossegado". Não costumo ir pra festas, não bebo, não fumo. Sou bem caseiro e não sou de falar muito. Fui beijar uma menina pela primeira vez (e única desde então), aos 16, quase 17 (vou completar 21 muito em breve). Meus pais ficaram sabendo logo de cara, pois eu virei notícia na escola. O nerdão quieto e ranzinza da sala "pegando" a novinha da outra sala (ela era de um ano anterior ao que eu estava). Uma prima fofoqueira estudava na mesma sala que eu, então a notícia chegou em casa antes de mim.
Até então, eu nunca tinha notado nada de estranho nos meus pais. Eu notava alguns comentários homofóbicos deles as vezes, quando aparecia alguma notícia na televisão. "Ator famoso se declara gay", aí minha mãe "Nossa, que dó. Um homem tão bonito desses ser gay". Ou, no caso do meu pai "Eu tinha um professor que era bicha, mas era muito competente ensinando". Nessa época eu não ligava muito, pois até meados dos meus 14 anos (quando entrei no ensino médio em outra escola e em outra cidade), eu só conhecia duas pessoas que eram homossexuais e assumiam, e eu não gostava deles.
Eram dois caras muito barraqueiros e barulhentos, que zoam todo mundo. Basicamente, é o tipo de comportamento que eu sempre preferi evitar. Eu sou bastante tímido, então ter amigos próximos que chamem a atenção sempre foi bastante negativo pra mim. Logo, durante um bom tempo eu fiz a associação idiota "gays = chatos e barulhentos" e passei a evitar eles. Isso mudou bastante quando eu mudei de escola, onde as pessoas tinham valores bastante diferentes do qual eu estava acostumado. Foi um processo longo, mas o preconceito que eu tinha foi diminuindo aos poucos. Mais ou menos nessa época do ensino médio, eu comecei a me incomodar com os comentários dos meus pais, mas sempre ficava na minha para não causar confusão.
Voltando ao dia que eu perdi o BV. Bom, eu era um adolescente com muita testosterona sobrando e beijei uma menina e pude apalpar uma bunda diferente da minha sem tomar um tapão na cara. Até então, tava tudo indo muito bem. Eu era bastante amigo dessa pessoa antes de ficarmos, então eu já gostava bastante dela e me iludi muito com o rumo das coisas. Pensei que daria certo, que começaríamos a namorar e tal. Até sobre o nome de cachorros a gente falava hahahah.
Mas, a guria tinha outros planos, tava apenas curtindo o momento e logo passou pra outra. Durou um mês e meio ou dois. Então, após um ""chifre"" colossal, já que ela ficou com o ex e passou o rodo na escola ao mesmo tempo em que ficava comigo, a gente parou de se falar. De um jeito imaturo, talvez, pois eu juntei todas as minhas frustrações e joguei na cabeça dela, sendo que ela já havia deixado claro que a gente não tinha nada sério e eu continuava insistindo.
É claro que, graças a minha querida prima fofoqueira, meus pais souberam que eu e a fulaninha não estávamos mais nos falando, e mesmo assim perguntavam sobre ela em toda oportunidade que tinham. Nisso, eu ouvi alguns comentários estranhos da minha mãe, ela dizia que na escola onde eu estava tinham muitas pessoas que namoravam gente do mesmo sexo e eu tinha que tomar cuidado. Eu estranhei, mas como sou lerdo, não entendi na hora, e resolvi conversar sobre isso com um amigo.

Quando eu percebi que as coisas não estavam indo bem (ainda durante aquele mês e meio), eu usava bastante as redes sociais e conheci um cara que aguentou meus desabafos por bastante tempo, sempre me dando conselhos (e umas broncas haha). Eu comentei sobre a fala da minha mãe com ele e ele respondeu "Menino, a sua mãe acha que você é gay". Eu comecei a rir horrores naquela hora, mas também fiquei bastante inconformado. Eu me perguntava "Por que?". Não que isso me afetasse, eu sempre achei graça e vez ou outra eu conto esse fato pra algum amigo. Sempre ficou a incógnita sobre o porque que os meus pais pensavam isso, e ela ainda existe porque recentemente um cara demorou para acreditar que eu não sou gay, e eu e uma amiga rimos muito dessa situação.
Esse amigo que aguentava meus desabafos é gay. É o primeiro amigo homossexual que eu tive e a primeira pessoa sobre quem eu conversei abertamente sobre sexualidade. Ele é bastante interessado por ciência e psicologia, assim como eu, e me ensinou não só o lado social (a experiência dele sendo gay, descobrindo que gostava de homens e toda a confusão que isso gerou na sua infância/adolescência), como o lado científico da coisa, Escala de Kinsey, Freud e afins. Nessas conversas, eu tive a certeza de que sou hétero, mas acabo não me comportando como é esperado de um.
Tenho muitos primos na casa dos 20, quase todos namorando e alguns morando junto e quase casando com alguém. Vão pra festas, bebem, fumam, dão dor de cabeça pra família. As vezes um namoro termina e sempre aparece um agregado novo depois de um tempo, em média eu tenho um "primo" ou "prima" nova por um ano e meio, no máximo dois. Aí, passa alguns meses e o ciclo se repete.
E eu aqui, o primo solteiro que estuda e não traz menina nenhuma pra casa (salvo em raras ocasiões quando a minha melhor amiga aparece aqui) nem nas reuniões de família. O primo estranho que compartilha muitos posts pró-feminismo e contra homofobia. Cansei de ouvir perguntas sobre namoradas vindo de tios e até da minha avó materna.
Acho que algumas pessoas até pensam que eu escondo alguma coisa dos meus pais. Uma vez eu fui em um churrasco na casa de um amigo e a mãe dele me pediu ajuda para fazer uma mistureba alcoólica qualquer, eu disse que não sabia como fazer e ela não acreditou. Meu amigo precisou ser "testemunha" de que eu não bebo nada e que estava lá só pelo churrasco mesmo hahahaha
E aqui, temos duas cerejas nesse bolo.

A primeira é que o meu melhor amigo, o qual eu conheço desde a segunda série, há pelo menos 14 anos, começou a trabalhar na mesma empresa que a minha mãe. Ele é uma pessoa que eu costumo passar bastante tempo junto, já que nós fazemos trilhas de bike (ou fazíamos, antes da pandemia começar). Como a minha cidade tem grandes áreas verdes, essas trilhas demoram porque a gente sempre tenta explorar um caminho novo. Enfim, durante o trabalho dele, por algum motivo surgiu o boato de que ele é gay. Eu não sei nada sobre isso, ele próprio nunca me disse nada, e nós conversamos sobre muita coisa. Mas a minha mãe veio correndo me contar quando esse boato surgiu. Ela deve ter "adorado" somar 1+1 nessa ocasião.

A outra é meu pai. Tão preocupado em fazer comentários e cuidar da sexualidade dos outros, adorador do capitão cloroquina, e outro dia eu precisei fazer algo no celular dele e percebi que tinha uma aba aberta naquele site com X, e na barra de pesquisas estava escrito, adivinhem? "Bicha" hahahahahaha

Bom, como eu disse, não me incomoda o fato de acharem que eu sou gay. Não faz diferença nenhuma pra mim, na verdade, eu faço piada com isso e boa. O que me afeta nessa história é que eu tenho agora muitos amigos que são "Do Vale" e eu sinto que nunca vou poder convidar eles para me visitar aqui em casa. Tenho medo que ouçam alguma merda aqui.
Enfim, é isso. A quarentena está me fazendo sentir a necessidade de desabafar sobre alguns assuntos e esse foi um deles. Obrigado por ler até o final.
submitted by AlvagorH to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 23:24 LoLy_23 Minha melhor amiga

Oi luba, editores, gatas papelotes mortos, possíveis convidados e turma que está a ver minha história é a seguinte
Eu sou apaixonada pela minha melhor amiga mais ela sempre falo pra mim que ela era apaixonada pela minha irmã, uma vez em uma festa nos nos beijamos, mais ela estava muito bêbada e não se lembrou, na semana seguinte ela me contou que minha irmã e ela se beijaram e eu falei que, que bom pra ela quando cheguei em casa eu comecei a chorar muito, muito mesmo, então eu decidi dar um tempo na nossa amizade, um mês depois voltamos a nos falar e ela me contou que ela tinha feito um ano de namoro, e ela nunca me contou que ela tinha namorado então eu perguntei pra ela se era mesmo verdade porque perto da Páscoa ela disse que estava namorando o meu primo, (mais a parte do meu primo era mintira pq eu perguntei pra ele) então eu pensei em tudo que ela fez enquanto namorava então eu achei o namorado da minha "melhor amiga" e contei tudo o que ela fez enquanto eles namoravam e dps eles terminaram
Então eu sou a babaca por ter contado todos os podres da minha "melhor amiga" para o seu namorado?
submitted by LoLy_23 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.28 12:39 NayhAlmeida Sou babaca por não contar para minha família que estou a um ano morando fora do Brasil?

Olá galera, criei essa conta só para contar essa história. Desculpe os erros de português,estou muito nervosa e me sinto muito estranha contando isso.
Me chamo Nay, mas vou preservar minha família dessa exposição então não usarei os nomes deles. Nasci de uma gravidez indesejada, não convivo com meu pai e minha mãe me deixou com minha avó para viver com meu padrasto, pois na época ele exigiu que eu não existisse entre os dois, então eu morava com minha avó, meu avô, meu bisavô João e meu tio. Minha família é muito conservadora, é de interior de Minas e é muito fervorosa religiosamente, com isso eles sentiram muita raiva da minha mãe com isso tudo, na época meu tio tinha 15 anos e era o prodígio da família, pois iria ser padre, e meus avós faziam de tudo por ele até eu nascer e tomar toda essa atenção e cuidados, meu tio ficou muito irritado alguns primos falam que ele falava que eu estava dormindo quando pequena só para que as amigas da minha avó não fosse me visitar, o tempo passa eu já com 12 anos e meu tio foi "rejeitado" na escola dominical com decidiu fazer faculdade, mas meu bisavô decidiu em vez de ajudar ele nos custos e essas coisas, que teria prometido antes, ele me colocou em um Colégio particular bom da minha cidade, pagar cursos de pintura (que amo) e essas coisas, meu tio ficou com muita raiva de mim e quando todos não viam ele me batia e fazia com que tudo de errado da casa caísse sobre mim, exemplo quem quebrou isso? Deve ter sido a Nay, minha avó não gostava das minhas atitudes já que eu não ia a igreja com ela, detestava rezar o terço e isso piorava com o que meu tio fazia, meu bisavô morreu quando tinha 12 anos e então esse ano foi péssimo entrei em depressão, todos me acusavam de não dar valor o que meu bisavô fazia, por conta de não ir com ele na igreja, enfim repeti na escola por faltar, pois nem a aula queria ir emagreci, tentei coisas contra minha vida, mas minha avó achava isso frescura de adolescente querendo aparecer. Daí pra frente minha vida foi um inferno, comecei a trabalhar em um emprego de meio expediente depois das aulas, minha avó começou a exigir que eu pagasse contas da casa para ajudar, mas com tempo ela começou a exigir que eu pagasse a estadia, que se eu morasse ou estivesse em hotéis eu estaria pagando mais. Então eu pagava tudo com contas equivalentes que minha avo fazia, tipo conta 300 dividia por moradores e eu pagava minha parte.
Nota: ate meus 15 anos.
A mãe de uma amiga minha ficou mal com aquela situação que eu passava e perguntou se eu queria morar com ela em Belo Horizonte, juntei meu dinheiro e fui, minha família deu graças por não ter esse peso, meu tio na época morava sozinho com seu amigo no rio de janeiro já estava formado na faculdade e trabalhava lá.
Passada uma semana que estava em BH fiquei sabendo que a cidade toda estava de fofocas, principalmente nos eventos da igreja que minha avó ajudava, sobre minha família ter me "expulsado de casa", pois era assim que eles pensavam, fofoca ne, então minha avó começou a me ligar pedindo pra que voltasse que tudo iria mudar, mas eu já estava bem, trabalhava meio período, estudava e adorava ter paz quando chegasse em casa, minha avó começou a me chantagear falando que se eu não voltasse ela iria morrer e dramas dessa forma, que estava mal por não estar comigo. Então numa tentativa desesperada minha avó fingiu estar mal e pediu o médico que a internasse no hospital para fazer exames, já que ela estava muito mal, sim na minha cidade alguns médicos fazem TUDO que você pede se pagar. Então nessa hora meu tio me liga dizendo que se eu matasse minha avó ele iria ate no inferno me buscar, fez um escândalo com a mãe da minha amiga dizendo que eu fugi de casa, publicou isso em todas as redes sociais com minha foto, falando que eu era a pior pessoa do mundo pra minha família que minha avó estava doente por conta minha, detalhe que naquela época eu tinha no meu Facebook meu chefe e amigas de trabalho, então fui demitida em uma conversa estranha sobre eu ser uma pessoa melhor e voltar pra minha família, chorei muito e voltei. Quando cheguei minha avó estava em casa com a cara mais plena do mundo, falou que não sabia que meu tio fez aquilo, que ela não pediu isso e que ela nem estava tão mal assim, que não tinha culpa e eu voltei por quis, dai pra frente no natal e reuniões de família eu evitava meu tio, minha avó vê meu tio como o menino de ouro dela que nunca a decepcionou então para ela meu tio fez certo. Dai até os meus 18 anos trabalhei e estudei, pagava a minha moradia e não tinha amigos, pois para minha avó ninguém tem amigos e que amigo é só Deus, que todos me invejavam e essas coisas então minha avó arruinava minhas amizades falando e fazendo coisas e depois fingindo que não fez. Chamava minhas amigas de vagabundas quando eu não estava em casa para não me chamarem que eu não ia sair com aquele tipo de gente.
Então com 18 anos conheci meu ex ele morava em outra cidade no caso uma cidade universitária, ele estudava lá, mas ele nasceu na mesma cidade que eu então a gente se conheceu por isso, expliquei para ele como era minha família porque sei que não é fácil pensar isso deles já que são muito ligados a igreja e a família dele também, vou pular uma parte longa do começo do nosso namoro até ele descobrir os podres da minha avó pois não é o foco, enfim eu fui fazer faculdade na mesma cidade que ele, consegui auxilio alimentação da universidade e moradia então morava no campus e comia lá, era bem puxado pois fazia matemática e dividia quarto com mais 3 pessoas que nem conhecia, mas era necessário eu queria ter paz na vida, eu não entrei na faculdade por querer algo como me qualificar eu só queria sair de casa, minha família ficou orgulhosa por vários motivos, primeiro que meu ex era de "boa família", segundo que eu estava fazendo faculdade federal e então estava tudo ótimo para eles certo? Errado eles me cobravam constantemente pra terminar meu curso, quem é de exatas entende o quão tenso é você decorar 1 milhão de fórmulas e na hora da prova não saber qual é a primeira que irá usar e o branco vir, então no começo a adaptação é tensa, cobrava que eu casasse com meu ex no caso já estavamos com 2 anos de namoro e morávamos juntos nessa época, mas como disse eu e ele não ligavamos pra eles, eles me mandavam dinheiro através da conta do meu ex para que eu possa comer algo, era bem pouco mas ajudava sim não posso negar, pois comprava pão e leite, eu já ia para casa só nas férias e minha família continuava querer cobrar minha estadia quando ia, exemplo: você ficou 10 dias, então com a luz, água e x o valor fica xx, eu achava isso um absurdo, pois eu ia só para visitar minha família (obs.: minha mãe separou do meu padrasto e teve minha irmã com isso as duas foram morar com meus avós, então eu ia para ver ela) Mas com o tempo passei a ir só no natal e voltava antes do ano novo, então não dava tempo de se meterem na minha vida, o tempo passou e meu namoro já tinha virado mais amizade que amor, então decidimos separar, mas não falamos para minha família logo, ja que na visão da minha avó eu não consigo me virar sozinha sem meu ex, e nenhum homem será bom que nem ele, então mantivemos essa mentira por um tempo e quando contei minha família achou que seria uma fase e que a gente voltaria logo, sendo que já tínhamos superado e já tínhamos ficado com outras pessoas, passa o tempo e em 2019 decidi que iria viajar, queria a muito tempo, mas meu ex não programava falava sempre um dia e um dia, mas acabava que nunca chegava esse dia, então decidi mesmo que minha família brigue por viajar sozinha eu iria, tinha juntando dinheiro e queria viajar para fora do Brasil. Em outubro de 2019 eu conheci meu atual pelas redes socias, iria viajar no ano novo decidi que seria para Portugal e então comecei a olhar as coisas do país, onde ficar e com isso acabei falando com ele, ficamos íntimos muito rápido e na primeira semana falávamos de tudo um com outro, conversa vai e vem e eu decidi que iríamos nos ver assim que eu chegasse. Mas com o tempo essa paixonite ficou mais séria e eu e ele só pensavamos o que fazer quando eu voltasse pro Brasil e ficasse longe, porque pra mim uma viagem dessa seria de 5 em 5 anos, e ele é militar acaba que não tem tempo também para viajar, então decidimos com ele que eu iria ficar lá com ele (não foi assim do nada foi pensado e seria um teste se desse errado eu voltava), mas sim faltava 3 meses para isso, então eu arrumei as coisas, resolvi questões já que morava sozinha então tinha coisas a fazer e resolvi que faltando 1 semana pra ir eu iria para minha cidade falar com minha família sobre isso, pois não daria tempo deles tentarem arruinar esse meu desejo e eu queria que fosse algo leve que eu explicasse que eu teria dinheiro e se eu quisesse voltar eu voltava, mas quando cheguei em casa a minha avó mandou eu fazer comida, pois não tinha comida para mim lá e que eu podia fazer mas reclamou e reclamou que eu não estava com meu ex e falava pra eu dar orgulho para ela, eu travei e não consegui falar, enfim viajei, pedi conselhos ao meu ex, pois ele mais que nunca sabia como era isso tudo e ele disse que assim que eu arrumasse emprego em Portugal, mostrasse que estava aqui, explicava tudo e falava que estava bem e trabalhando e no caso até poderia mandar dinheiro pra ajudar eles (algo que eles iriam ficar "orgulhosos"). Mas o destino meus amigos, o coronga entrou em ação quase 1 mês depois que estava aqui e ficou impossível de conseguir emprego, minha avó começou a não gostar deu estar sozinha no Brasil e então comecei a mentir falando que estava com amigas e que estava bem, meu tio começou a jogar umas indiretas sobre eu não estar em casa já que eu não fazia mais vídeos chamadas com minha avó, e minha avó falava em voltar sempre com meu ex, eu não consegui falar, pensei que conseguiria ficar com visto de trabalho e que com isso eles não poderiam sei la fazer algo para que eu voltasse para o Brasil, fora que meus sogros já acham estranho essa história de se conhecer pela internet do meu namorado e eu, então pensava que meu tio poderia achar nas minhas redes sócias meu sogro e inventar coisas e piorar meu relacionamento com eles, eu sou extremamente feliz com meu namorado, não sinto o peso da família sobre isso, podemos fazer o que quiser, voltei com meus cachos coisa que minha família detestava e nunca deixava que eu voltasse, ele me apoia e sinto que foi a melhor coisa que fiz é ter dado essa chance pra nós dois. Minha avó detestou que voltasse que os meu cachos mas meu namorado me apoio muito nisso. Minha avó gravou um áudio chorando falando que estraguei meu cabelo que minha mãe e ela viram meu cabelo na foto de perfil do whats que a mesma daqui e que estou péssima devo estar louca terminei meu namoro e agora isso que só faço desgosto e coisas do tipo, respondi com: eu estou linda me amo assim lide com isso. Minha avó de vez em quando manda dinheiro pra mim como presente, ja disse que não preciso, pois vejo que assim ela acha que eu tenho obrigações com ela, mas ela mansa pois sabe minha conta do banco e sempre me convence fala do a compra uma blusinha pra você e talz foi fulana que mandou (no caso fala que o dinheiro é presente de primos, madrinhas meu avô). Em Dezembro desse ano ira fazer um ano que vou estar aqui, pensei que em novembro poderia falar com minha família que iria viajar em Dezembro e fingir que esse meu 1 ano não existiu já que quase não fiz nada aqui por conta do coronga e até lá eu iria tentar me regularizar no país, então não teria a possibilidade deles fazerem algo contra, ao mesmo tempo tenho vontade de falar que já estou aqui quando eles me ligam e tirar esse peso, mas sei que as consequências podem ser muito piores e já que eu aguentei ate agora eu aguento até dezembro. Minha avo me liga regulamente e não sabe do meu atual relacionamento fico mal, mesmo sabendo que se eu apresentar meu atual ela não ira gostar dele da mesma forma que meu ex, por conta dela exigir essa coisa de boa família, eu queria que ela visse o quanto ele me faz bem e como sou muito mais muito feliz com ele.
Eae gente sou babaca de não falar que estou aqui em Portugal para minha avó e família?
Ps.: é irrelevante, mas meu tio é gay, esse amigo dele é marido dele, ele "esconde" isso da minha família, eles tem casa juntos, compraram carro juntos, tem dois dogs juntos, mas contam para todos que são amigos,quando outros familiares falam que acham isso estranho minha avó e minha mãe, ameaçam todos falando que é difamação e que eles vão ter que provar judicialmente. Para minha família isso seria algo horrível, não gosto do meu tio acho ele falso e dissimulado, mas fico mal por minha avó não aceitar ele e mesmo eu sendo heterossexual tenho amigos gays, bi etc... e minha avó não aceita o fato de ter "colegas" (já que pra ela não tenho amigas) bi e lésbicas, pois vão pensar mal de mim e elas só querem me levar para esse caminho do mal.
submitted by NayhAlmeida to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.26 02:40 madu_sq O DIA EM QUE FINGIR NAMORAR MEU PRIMO GAY,PARA FAZER CIUMES PARA O MEU NAMORADO ESCROTO.

(sorry pelo titulo pessimo,minha especialidade é apenas passar micos nao titulalos)
Hey Lubinha, editores,gatinhas, papelões mortos e resto que não importa. Bom, um belo dia uma querida amiga minha estava completando ano e fez uma resenha na casa dela, meu primo estava na cidade passando um tempo na minha casa, ent eu pedi para levá-lo e ela falou q quanto mais gente melhor. Ok chegando lá tinha muita gente, pqp luba o local q ela alugou tava mt cheio, incluindo o meu Ex estava la, Lubinha pensa na pessoa mais escrota que já passou na sua vida, eu tenho certeza que esse mlk é pior(da nojinho só de lembrar)porem antes de nós dois terminamos e ele deixar um chapéu de jean na minha cabeça namoramos por muito tempo, e não fazia tanto assim que tínhamos terminado. Bem assim que ele chegou a primeira coisa que ele fez, foi tentar de tudo para me fazer ciumes, juro luba n foi só eu q percebi meu primo e minhas amgs tbm percebeu tava RIDÍCULO, ele parou na minha frente literalmente e começou a pegar uma guria SIM TAVA HORRÍVEL. Mas infelizmente entrei no jogo dele, e comecei a ficar puta, ent, lembra do meu primo, o nome vai ser Kaio pq eu n posso Expoor ele assim, que por acaso é gayy (isso é importante)eu pedi pro Kaio se ele podia fingir ser meu namorado, ja q ele falou q n conhecia ngm, e não ia pegar ninguém, de tanto eu insistir ele aceitou(PARA QUE MEU PAI). Logo meu ex ficou sabendo, e ele fazendo de tudo para me irritar e eu retrucando, parecia 2 crianças serio(eu me arrependo juro), ele passou perto de mim, falou que ficou sabendo do namoro e falou q esperava q eu fosse feliz e bla bla bla , e pior ele disse essa frase juro q ele disse “espero q vc fique feliz, porq estou muito bem, pegando todo mundo HAHA” Luba eu fiquei “manooo que fdp desnecessário” mais ta né. Festa passando eu e meu prim..NAMORADO estávamos começando a beber muito, PRA Q MEU DEUS!Luba Luba, de copo em copo meu primo se soltou, comecou a descer ate o chão em todas as músicas, isso nem é ruim pq eu tava junto, o pior é que ele começou a passar o rodo, e pegar os boys tudo da festa, até ent estávamos “namorando”né. Pouco se passou todo mundo tava sabendo q meu suposto namorado me traiu e era gay , e infelizmente chegou no ouvido do chernoboy (meu ex), Luba o fdp fez questão de vim até mim, só para rir e falar “Voce é tao ruim q seu tal “namorado” virou viado só para não te beijar e riu” ele falou desse jeito, e provavelmente falou mais coisa entretanto eu tava bêbada e n lembro. Eu loka ele tbm, eu acabei ficando putaaa, e virei para ele e falei “voce é muito estupido,preconceituoso,babaca e escroto. Sem contar q eu provavelmente fui a única garota q ficou com vc por quem vc era, e não pelo q vc ostenta e fala q tem, porque é assim q vc chega nas meninas né?ostentando oq teu papai te da.”Luba Luba, ele ficou puto e ate tentou vir para cima de mim, porem meu primo viu, e na hora saiu dos machos la dele e foi para cima do meu ex, e foi tipo ring na quadra, eu nunca vi meu primo tao bravo. No final minha amg veio, eu falei q ele tentou me agredir, tiraram ele da festa, e tudo continuou como se nada tivesse acontecido. Resumo fui babaca, mais falei oq eu tava sentindo, meu ex uns anos depois se assumiu gay, me pediu desculpas, e pouco tempo depois saiu da cidade, acho q o pai dele n aceitou e mandou ele ir embora, sla. Bom, me arrependo por ter dito oq eu disse, pq meu ex era apenas, uma pessoa estupida, q não tinha pessoas de confiança, e que sempre foi acostumado a humilhar para ter oq queria, e era uma pessoa que tinha que lidar com o peso de esconder sua verdadeira sexualidade, pois tinha medo. BOM LUBINHA é isso kkkk.
submitted by madu_sq to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 04:28 whoJvictor *A Traição - pt.1*

turma-feira

Helou luba, papelão (q nunca aparece), impossível convidado (quarentena), editores (Matheus, Theo, n lembro da equipe inteira kkk), gatas, tela verde, e turma q está a veler. (estou postando novamente pra caso algm não tenha visto e que queira ver, mas logo trarei a pt. 2)
Essa é uma história dividida em três ou mais partes, se gostarem farei a continuação. Era Agosto de 2019, era o primeiro dia de aula pós férias do meio do ano. Achei que seria mais um semestre normal, mas estava enganado... Uma menina nova entrou no colégio, vamos chamar ela de Tarls (pra dar uma variada de Carls). Ela era bonita, e parecia ser simpática. Alguns amigos meus ficaram falando coisas do tipo "Já tá gostando dela né kkkkkkk" (imagino q vc já tenha passado por isso, e deve saber o quão chato é). Uns dias depois eu percebi que estava gostando dela, e descobri que ela também estava gostando de mim. Bom, começamos a ficar e tals. E uns dias depois pedi ela em namoro e ela aceitou. Eu fiquei muito feliz, foi a primeira vez q tive um relacionamento com algm (tinha 13 anos em 2019). Os dias se passaram, até q um amigo meu veio e me disse "João, acho que a Tarls está te traindo com o Larls". Eu não quis acreditar, mas fui investigar (melhor prevenir não é?). E então vejo a Tarls beijando o Larls. Eu fiquei sem reação, não sabia oq fazer. Como acontece em toda escola, o assunto se espalhou rapidamente, e fiquei conhecido como corno. Só q teve mais um acontecimento... No dia seguinte q descobri a traição, a Tarls veio falar cmg querendo terminar, eu levei numa boa. Ela disse q não estava pronta pra nenhum relacionamento. Só q assim que nós terminamos, ela começou a namorar o Larls (no mesmo dia). Quando todos começaram a saber, aqueles que me zoavam começaram a me apoiar, e jogaram toda a culpa nela e no novo namorado dela (o novo namorado dela era primo de um dos meus amigos). Depois de tudo isso eu e ela voltamos (pq eu sou trouxa kk), mas terminamos um mês depois. Enfim, isso pertence a outra parte da história, então se quiserem eu trago a continuação pra vcs
(PS.: A segunda parte tem prints) bjs, menor que três
submitted by whoJvictor to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.13 03:07 jubzss Sou babaca por não superar ele?

Oi luba, editores, gatos, gatas e turma que está a ver. Então hoje eu vou contar como eu fui trouxa por um cara do Ceará (PS: sou da Bahia) No início do ano virei amiga de um dos melhores amigos do meu primo, (vamos chamar o guri de Carls e meu primo de Farls) com o passar do tempo fomos nos aproximando, conversávamos todo dia, quase toda hora. Certo dia o Carls e o Farls inventaram de fazer uma trolagem falando que gostava de mim, (obs: Não deu muito certo pois eu acabei ficando muito triste achando que era verdade) nesse mesmo dia ele começou a falar com minha melhor amiga (vamos chama-la de Karla) e ela descobriu que ele gostava de mim. Alguns dias depois com a ajuda de Karla e do Farls ele me pediu em namoro, no início fiquei muito feliz, a gente se falava sempre, ele dizia que me amava, aquelas coisas todas de quem ama mais e tals, só que as coisas começaram a desandar ele começou a falar menos comigo, dizia que estava sem tempo e eu falava muito disso com Karla, então ela contou pra ele e ele ficou muito bravo e a gente acabou brigando. Dias depois eu fui falar com ele pra resolver as coisas e ele simplesmente terminou comigo. Essa minha amiga Karla mandou mensagem no insta para ele por outra conta (Fingindo que não era ela), ele demorava um pouco para responder, aí ela perguntou se ele estava ocupado e ele disse q não, mas para mim ele não tinha tempo (Claro que foi muito errado da minha parte mas continuando). Essa semana quando eu fui pra casa do Farls eu conversei sobre isso com ele e através do Farls descobri que uma semana antes dele fazer a trolagem comigo ele tinha terminado com uma garota e eu fiquei muito mal por isto, quando eu cheguei em casa fiquei pensando se ele tinha terminado por causa dela e eu estou tentando apenas esquecer que tudo isso aconteceu. Bom é isso Luba espero que tenha gostado um bj <3 (ps: tenho print de todas as conversas.)
submitted by jubzss to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.09 20:46 AnaaaaLiciiii SOU BABACA POR ACHAR QUE O CALRS GOSTAVA DE MIM?

Olá Luba,editores,gatas,papelões e possível convidado e turma que está a ver e ler tudo bom? Espero que sim! Bom como é minha primeira vez vou contar o PIOR ACONTECIMENTO DA MINHA VIDA... Título: PRA QUEM ELE MENTIU? Bom eu tinha 13 anos quando conheci um carinha que participava do grupo jovem da igreja do meu tio (vms colocar o nome dele de Calrs).Bom eu comecei a gostar mto dele (tipo d +) ele tinha 17 anos na época.. Depois de um tempão ia rolar uma festa surpresa para uma das meninas que participava do grupo então me pediram pra ajudar, como eu não tinha o contato de ngn,fui PEDIR o meu PRIMO o número delas (guardem essa parte é importante).E por acaso ele me mandou o número do Calrs!!! Emfim dps de ter surtado,gritado e td + eu mandei mensagem pra ele e dalí nasceu uma linda amizade! No meio dessas conversas (q foram muitas, acredite muitas) ele me falou que ainda estava apaixonado por sua ex (a fulana foi a primeira namorada dele) meu corazón partiu na hora lubixco! Resumindo passaram-se 1 ano ou 2 e eu ainda estava gostando muito dele.E ele por uma das garotas do grupo ficou sabendo q eu gostava dele dês dos 17 anos (ele tinha 19 quando ficou sabendo) e aí resolveu me mandar uma mensagem no Facebook (tenho prints se quiser) e me perguntou se eu gostava mesmo dele,dps de enrolar bastante eu disse que sim,daí ele colocou um monte de apelidos fofos tipo mozão,bebe,amor e tls.... Enfim ficamos juntos ESCONDIDO por 5 meses.Quando na PRIMEIRA SEXTA - FEIRA DE JANEIRO DE 2019 meu pai descobriu a história toda e me acordou ás 04:00 da manhã para reclamar comigo (ps: todo mundo da igreja sabia o que estava rolando entre a gente).Meu pai me perguntou ''VOCÊ GOSTA DELE?'' eu: ''SIM,GOSTO'' e dps de reclamar bastante disse que no dia seguinte ia conversar com o Calrs... E é ai que tudo começa a dar merda.Meu pai foi falar primeiro com o meu,tio que desmentiu tudo dizendo ''O Calrs não quer nada com a Ana Lici não cara, o negócio dele é a Fulana! Ele ainda gosta dela!Esquece isso'' (pelo q a mãe da fulana me disse o namoro deles só durou 1 dia).Dps foi falar com o Calrs e o meu PRIMO... ''QM DEU O NÚMERO DO CALRS PRA ELA???'',e meu primo disse que EU TINHA IDO PEDIR O Nº DO CALRS PRA ELE!!!! SENDO Q NÃO ERA VERDADE!!!!Pra piorar a minha situação qnd meu pai foi falar com o Calrs ele soltou o seguinte : '' Eu não quero nada com ela não! Ela que ficava correndo atrás de mim! Ela que veio me falar que gostava de mim!'' (mentiroso do caramba!).Enfim dps disso meu pai me pediu pra devolver o celular pra minha tia (que tinha me dado o celular).Entrei no whatts, e tinha uma mensagem dele''Vamos ficar só na amizade e dps agnt vê oky?'' me subiu o sangue na hr!!!! Dps disso fiquei mau falada na família,fui olhada torto e meu pai perdeu TODA a confiança que tinha em mim..... Então lubixco e turma: Ele me iludiu dizendo que queria namorar comigo sério ou ele realmente gostava de mim e mentiu para o meu pai? Eu fui a babaca por acreditar nele e dizer a vdd? Bjsss lubixco te amo! <3

View Poll
submitted by AnaaaaLiciiii to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.09 17:47 Rors__chach Estou sendo proibido de ver minha filha, o que devo fazer? (Medida protetiva) (alienação parental)

Longo desabafo..
Meu primeiro post no sub, e gostaria de fazer um desabafo de uma situação que está me matando por dentro.
Conheci a mãe da minha filha no tinder, notei que era ex do primo do meu melhor amigo, ninguém tão próximo a mim, então resolvi investir. Papo ótimo, resolvemos nos conhecer e foi muito bom, adoramos. Então fiquei curioso e resolvi perguntar pro meu melhor amigo a respeito dela que até então não estava sabendo de nada. Ele disse mais ou menos assim: “cara pula fora que é roubada, parece que se separaram porque ela traiu ele e tals.” Daí fiquei meio assim, mas resolvi pensar que podia ser diferente (porque estava bom demais pra ser verdade). Então fiquei com o pé atrás, questionei ela sobre, se realmente estava tudo superado e ela poderia seguir em frente e ela disse que sim. Acontece que eu sempre notava uma indiferença, um tal afastamento, tímida demais, isso foi com o desenrolar de umas 3 semanas ficando. Daí quando começamos a namorar, (detalhe, eu morava numa cidade e ela em outra e nos víamos seguidamente na semana, mas tinha 62km que nos mantinham longe) ela logava muito no google dela no meu pc e numa dessas quando fui sair, notei na pagina principal de privacidade do google que ela tinha pesquisado “como voltar com o ex?” “Nao aguento mais quero voltar com o ex”, logo em baixo tinha “pinto pequeno”, “pinto fino”. Já associei que poderia ser eu que ela estaria se referindo e fiquei magoadíssismo. Acabei o namoro, ela correu atrás de mim veio pra cidade que estava morando tentando explicar que nao era isso que ela estava confusa em relação a isso e que nao estava conseguindo me explicar que gostava muito de mim e do nosso sexo e que o lance do penis ela não sabe porque pesquisou porque acha meu pau maravilhoso e inclusive goza cmg e tal q nao era nada disso...
Eu acreditei, voltamos a namorar e adivinhem.. ELA FICOU GRÁVIDA! Sim, e como ela passou uma semana inteira na cidade onde eu estava, contando com o tempo do sexo, o tempo do feto, o mes do atraso, da certinho na semana que ela estava la, e sempre transamos sem camisinha porque ela falou que tinha um cisto e era impossível engravidar. Eu segui complexado, fazendo técnicas e exercícios jelqi, bomba, e essas paradas de aumento. Nós não tínhamos um certo grau de amizade, eu era meio desconfiado. E o pior aconteceu, ela começou a me tratar super mal e ficar emotiva demais e viver me correndo e me tratando feito lixo, (li que era por culpa dos hormônios e resolvi insistir), só que então nós brigavamos muito por essas histórias de ex e ela era muito atacada sempre, mudou demais. Más sempre transávamos parecia que tínhamos obsessão nesse assunto, e ate inclusive hj sei que fiz ela muito feliz na cama e meio que curei esse trauma, mas ainda existe. Enfim, um dia estávamos tão afastados tão com nojo de tudo que tava rolando, dai eu ia na casa de amigos e tal (mas sempre participando da gravidez, enxoval e essas coisas), e o meu melhor amigo me disse que tinha uma coisa pra me contar, era que o primo dele tinha recebido um sms de feliz aniversário DELA dizendo “saudades (coração vermelho)” Eu acabei com ela pela segunda vez. Sai pra festa comi gente, me enlouqueci porque sempre quis ser pai e ter um relacionamento estável, antes disso fui noivo, e nao deu certo também. Ela entrou muitas vezes em contato, nunca assumindo o erro. Ate que um dia ela veio aqui em casa chorando se explicou toda e eu? Eu voltei. Mas fiz ela prometer que nunca mais essa história de ex de novo. E enquanto isso por eu fazer tal cobranças, ela começou a me taxar de controlador e que eu estava pensando demais nessa história “abusivo”. As amigas delas todas são do movimento eu respeito e tudo bem, mas não sou assim. E começaram as brigas de novo (e eu querendo evitar por ela estar grávida). Até que um dia brigamos feio e ela me empurrou e me deu vários socos de raiva e confesso que peguei os braços dela e encostei ela na parede pra ela parar. Ela saiu chorando, colocou medida protetiva e me vendeu por ai como violentador doméstico. Nunca nem morarmos juntos. Enquanto isso, eu provei todos os sentimentos de culpa possíveis no meu sofá, entrando num estado de coma profundo com hábitos erradíssimos, como fumar muita maconha e ficar vendo serie o dia inteiro, fiquei desenpregado e pagava alimentos gravídicos pra ela, vendi meu pc pra pagar um dos meses. Então começamos a nos falar de novo, ficamos de novo, transamos de novo, até brigar por um pedido de guarda dela que ela fez enquanto estava “bem” comigo. Fiquei puto e separei de novo. Fiquei com as meninas da minha faculdade e tals trabalhava, levantei da depre, consegui respirar sem ela. E varias brigas na justiça, até que o amor da minha vida nasceu. Desde o hospital ate quando eu podia eu estava vendo a minha filha, comprava as coisinhas pra ela e ela foi crescendo. E uma vez elas brigaram comigo porque eu estava vendo demais a criança e elas tinham intimidade também (ela e a mãe dela). Falei que era presente e ia respeitar mas eu so vi dois dias naquela semana e rapidamente entao nao sabia q estaria atrapalhando. Brigaram comigo eu tbm briguei e fiquei puto e foram na casa da minha mae onde deu maior briga e adivinhem?? “Medida protetiva” de novo! Ficamos em media um mes sem ver a minha filha porque ela era de colo e nao podia chegar perto. Duas semanas após a audiência, começamos a nos falar de novo, eu participei mais, nao ia so aos domingos, ela me pedia coisas grandes do tipo, cadeirinha e bebe conforto. Eu fui me aproximando de novo e mais uma vez ficamos de novo, mas so que vivemos uns 3 meses sem brigar como se fôssemos familia mesmo eu ate dormia la todos os dias. Mas o passado nao parava de assombrar ela e ela vivia dizendo que eu abandonei ela gravida e ficava me botando pra baixo e um dia brigamos serio de discutir de novo, dessa vez nao me aguentei, xinguei ela como ela me xinga no whats, criei prova contra mim mesmo, mandando ela longe no máximo, mas enfim, ela conseguiu desenhar em mim um “agressor” pra sociedade, na última audiência o juiz chamou ela de mimada. A minha mae detesta ela e acha ela futil e interesseira, sem contar que vive nesse mundo de “de ferias com ex” que so se fala em relacionamento como se fosse o centro do mundo. Tive apego fdp por ela, hoje tem uma mistura de nojo de decepção e o afastamento entre eu e minha filha e completamente nocivo pra minha filha ela precisa do pai dela e é apegada em mim. Nao posso negar que fiquei decepcionado com ela, mas o sentimento maior e do apego pela criança, ela é exatamente igual a eu quando era pequeno, é parte da gente. Desculpem pelo logo desabafo, mas precisava soltar isso pra fora. Fica a pergunta, o que devo fazer daqui pra frente em termos legais, pessoais e psicológicos em relação a essa história que me consumiu por dois anos.
Obs1: Ela ja assumiu nas últimas transas que coloca medida como birra porque e o que ela tem pra me atingir. Sem contar que fica sempre me chamando de pai de merda, progenitor. E fica carregando a bandeira de mãe solo que a vida dela é sofrida, mas tem pensão tem renda externa a renda da mae e tudo que ela e minha filha precisar.
Obs2: tenho mãe, irmã, afilhada e sobrinha, filha, tive ex mulher e ex noiva, e essas são meu atestado de sanidade, as testemunhas que sou um ser humano que tem carinho e empatia.
submitted by Rors__chach to desabafos [link] [comments]


2020.06.09 06:34 laranjinhacorna AMOR INOCENTE....E SUA CARTA

Olá Lubá ,EDITORES E TODAS AS PESSOAS QUE ESTÃO A VER...Bom eu lá com meus 8 anos de idade .... gostando de um menino que tinha 17 e eu achava que nós éramos um para o outro ...Um certo dia a equipe de futebol da minha igreja foi para um campeonato no final ...uma menina que era mais ou menos minha amiga me chamou pra eu dar xau para ele e bem na hora ele virou a boca e demos um selinho...(ele sabia que eu gostava dele)(e o meu primo também)uns meses depois ele apereçe namorando uma e eu fiquei magoada(poxa- depois do nosso "selinho"eu achava que a gente já tava namorando ,só faltava ele fazer o pedido) ....chego no meu primo e falo... precisamos acabar com esse namoro (aí lá vamos nós ...escrevemos uma carta assinado ...espiões secretos ...inventamos uma história pra carta que ambos estavam se traindo...)e tinha 2 cartas eu ia colocar na bolsa dela e meu primo na bolsa dele ...beleza na hora do culto ....fingimos que íamos no banheiro e colocamos as cartas nos seus lugares ....depois do culto eles viram ...e começaram a brigar ...feio mesmo(aí eu nossa agora ele é meu....)aí depois o pastor foi falar cm eles e eles se acertaram eu fiquei bolada...uns 2 meses depois eles terminaram ....e o menino veio falar comigo ...tipo desculpa eu não sabia(inocente eu né ....ele tinha 17 hooo do de mim)eu falei que não queria ver ele nunca mais ...um tempo depois descobrimos que ele era gay ....e uns anos depois ele até casou ...nunca mais vi ele ....
submitted by laranjinhacorna to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.09 01:30 fernandinh4 O FLAGRA

Olá luba, editores, gatas e turma que está a ver. Sou de Sorocaba e aqui a gente fala tudo no diminutivo, então faz um sotaquezinho legal aí pra mim kkkkk A história que eu vou contar é do dia que eu estava na casa do meu namorado e estávamos no nosso momento de "amor" Bom, a história não é grande mas o mico é! Estava eu num domingo na casa do meu namorado, vamos chamá-lo de Carls. Eu e Carls depois do almoco fomos para o quarto dele e no finalzinho da tarde começamos a fazer o que qualquer casal normal faz, na parte em que eu estava com o bingolingolirundinho, vulgo birindinho dele na minha month, a vó dele toda inocente depois de tirar a roupa que tinha estendido no varal, "entra" no quarto (ela não entra literalmente, quando ela ia entrar ela viu a cena e voltou para trás), eu estava de costas então não vi nada, mas o Carls viu ela entrando e tentou disfarçar como se eu tivesse deitada no colo dele kkkkkkkkkkk Assim que ela sai ele me conta o que aconteceu e eu comecei a ter uma crise existencial e questionar o que eu tava fazendo da minha vida 🤦‍♀️ Naquele dia fui embora mais cedo que o normal e quando fui dar tchau para vó dele ela se despediu como se nada tivesse acontecido. Um ou dois dias depois recebo uma mensagem do Carls me contanto que a vó dele contou para a FAMÍLIA TODA dele (menos o pai). Vou eu no final de semana seguinte novamente na casa da vó dele, onde estava a vó, as tias e o primo dele com a namorada (obs: isso aconteceu ano passado), fiquei no quintal conversando com o Carls, o primo dele e a namorada, quando a avó e as tias ficam fofoca do sobre o que aconteceu na cozinha, o Carls fica bravo e sai de casa sem levar o celular e dizer onde ia, pedi para o primo dele ir atrás, encontrou ele depois de meia hora e ele me explicou o porquê tinha ficado bravo. Aquele dia foi um inferno! Felizmente ninguém mais lembra (ou lembra) e não tocam mais no assunto. Obs: se tivéssemos fechado a porta nada disso aconteceria, mas não pensamos. Obs2: estamos juntos até hoje, já fazem 2 anos de namoro 🥰 Essa é minha história, beijos lubinha 💋
submitted by fernandinh4 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.08 23:13 fernandinh4 O FLAGRA

Olá luba, editores, gatas e turma que está a ver. Sou de Sorocaba e aqui a gente fala tudo no diminutivo, então faz um sotaquezinho legal aí pra mim kkkkk A história que eu vou contar é do dia que eu estava na casa do meu namorado e estávamos no nosso momento de "amor" Bom, a história não é grande mas o mico é! Estava eu num domingo na casa do meu namorado, vamos chamá-lo de Carls. Eu e Carls depois do almoco fomos para o quarto dele e no finalzinho da tarde começamos a fazer o que qualquer casal normal faz, na parte em que eu estava com o bingolingolirundinho, vulgo birindinho dele na minha month, a vó dele toda inocente depois de tirar a roupa que tinha estendido no varal, "entra" no quarto (ela não entra literalmente, quando ela ia entrar ela viu a cena e voltou para trás), eu estava de costas então não vi nada, mas o Carls viu ela entrando e tentou disfarçar como se eu tivesse deitada no colo dele kkkkkkkkkkk Assim que ela sai ele me conta o que aconteceu, eu comecei a ter uma crise existencial e questionar o que eu tava fazendo da minha vida 🤦‍♀️ Naquele dia fui embora mais cedo que o normal e quando fui dar tchau para vó dele ela se despediu como se nada tivesse acontecido. Um ou dois dias depois recebo uma mensagem do Carls me contanto que a vó dele contou para a FAMÍLIA TODA dele (menos o pai). Vou eu no final de semana seguinte novamente na casa da vó dele, onde estava a vó, as tias e o primo dele com a namorada (obs: isso aconteceu ano passado), fiquei no quintal conversando com o Carls, o primo dele e a namorada, quando a avó e as tias ficam fofocando sobre o que aconteceu na cozinha, o Carls fica bravo e sai de casa sem levar o celular e dizer onde ia, pedi para o primo dele ir atrás, encontrou ele depois de meia hora e ele me explicou o porquê tinha ficado bravo. Aquele dia foi um inferno! Felizmente ninguém mais lembra (ou lembra) e não tocam mais no assunto. Obs: se tivéssemos fechado a porta nada disso aconteceria, mas fomos burros e não pensamos. Obs2: estamos juntos até hoje com 2 anos de namoro. Essa é minha história, beijos lubinha 💋
submitted by fernandinh4 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 20:45 whoJvictor A Traição pt.1

turma-feira

Helou luba, papelão (q nunca aparece), impossível convidado (quarentena), editores e turma q está a veler.
Essa é uma história dividida em duas partes, se gostarem farei a continuação. Era Agosto de 2019, era o primeiro dia de aula pós férias do meio do ano. Achei que seria mais um semestre normal, mas estava enganado... Uma menina nova entrou no colégio, vamos chamar ela de Tarls (pra dar uma variada de Carls). Ela era bonita, e parecia ser simpática. Alguns amigos meus ficaram falando coisas do tipo "Já tá gostando dela né kkkkkkk" (imagino q vc já tenha passado por isso, e deve saber o quão chato é). Uns dias depois eu percebi que estava gostando dela, e descobri que ela também estava gostando de mim. Bom, começamos a ficar e tals. E uns dias depois pedi ela em namoro e ela aceitou. Eu fiquei muito feliz, foi a primeira vez q tive um relacionamento com algm (tinha 13 anos em 2019). Os dias se passaram, até q um amigo meu veio e me disse "João, acho que a Tarls está te traindo com o Larls". Eu não quis acreditar, mas fui investigar (melhor prevenir não é?). E então vejo a Tarls beijando o Larls. Eu fiquei sem reação, não sabia oq fazer. Como acontece em toda escola, o assunto se espalhou rapidamente, e fiquei conhecido como corno. Só q teve mais um acontecimento... No dia seguinte q descobri a traição, a Tarls veio falar cmg querendo terminar, eu levei numa boa. Ela disse q não estava pronta pra nenhum relacionamento. Só q assim que nós terminamos, ela começou a namorar o Larls (no mesmo dia). Quando todos começaram a saber, aqueles que me zoavam começaram a me apoiar, e jogaram toda a culpa nela e no novo namorado dela (o novo namorado dela era primo de um dos meus amigos). Depois de tudo isso eu e ela voltamos (pq eu sou trouxa kk), mas terminamos um mês depois. Enfim, isso pertence a outra parte da história, então se quiserem eu trago a continuação pra vcs
(PS.: A segunda parte tem prints) bjs, menor que três
submitted by whoJvictor to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 08:31 Antonio101217 O título da minha história é: O triângulo amoroso. Obs: eu sou nortista do extremo norte do Brasil (Amapá).

Olá, Luba, Editores, gatos e possíveis convidados. Hoje eu vou contar uma história que aconteceu no meu grupo de amigos. Essa história tem três personagens: Barls, Tals, Hals e a minha participação especial. Tudo começou quando eu e meus amigos fomos passar um final de semana na casa do Hals, assim que cheguei percebi que o Hals e o Barls estavam aprontando alguma coisa no celular, me aproximei e perguntei o que eles estavam fazendo, eles me falaram que estavam tentando fazer com que a namorada do Barls terminasse com ele porque ele queria namorar com a Tals, eles sabiam que a namorada do Barls gostavam muito de mim então eles fingiram que era eu que estava dando em cima dela. Enfim, acabou que deu certo e o Barls estava livre para namorar com a Tals, eles namoraram por quase um ano até o Barls descobrir que a Tals tinha traído ele com o primo dela, mas como o Barls a amava, ele a perdôo. Depois de um tempo, a Tals brigou com a família e não tinha aonde ficar, então Barls levou ela para a casa da sua avó, se passaram 2 meses, o Barls precisava ir em Belém para fazer uns exames, mas a Tals não podia ficar na casa da avó dele enquanto ele estivesse em Belém, então meu amigo pediu para ela ficar na minha casa, mas eu tinha uma casa pequena e já morava 7 pessoas na casa, então não tinha espaço para ela, aí o Hals disse que a mãe dele queria uma pessoa para cuidar da irmã mais nova dele ( detalhe importante, os pais do Hals são separados e ele não gostava nem um da mãe dele) então o Barls deixou a Tals na casa da mãe do Hals, no final de semana eu e meus amigos íamos na casa do Hals, assim que chegamos lá o pai dele disse que ele não estava em casa, então perguntamos onde ele estava e o pai dele disse que já fazia uma semana que ele estava na casa da mãe dele, logo estranhamos mas não falamos nada. Depois de mais uma semana o Barls voltou de Belém e chamou a Tals para a casa da avó dele novamente, mas surpreendentemente ela se recusou, assim deixando o Barls com suspeitas, então Barls pediu para minha pessoa ir passar 1 dia na casa da mãe do Hals para ver se eu descobria alguma coisa, eu como bom amigo ( mentira, só estava curioso mesmo ) fui. Assim que cheguei o Hals me convidou para jogar e ficamos jogando até 16:00 horas, depois disso fui para o quarto pois estava cansado, enquanto estava no quarto uma coisa inesperada aconteceu, a Tals me trancou no quarto e fiquei preso lá por cerca de 2 horas, depois desse tempo o meu amigo foi com uma cara besta e destrancou a porta e me perguntou " mano, tu tava trancado? Essa Tals é doida mesmo " eu perguntei o que ele estava fazendo durante essas 2 horas e ele disse que estava jogando, enfim, chegou a hora de dormir, havia somente um coxão de casal no quarto, eu deitei em uma ponta, o Hals no meio e a Tals na outra ponta, em um certo momento durante a noite, o Hals começou a pegar no meu peito de forma sensual e logo percebi que se ele fez isso enquanto dormia era porque ela já estava fazendo a um bom tempo, no outro dia cheguei com o Barls e disse " é mano, parece que tu é corno mesmo " e o pior, ele não acreditou em mim e continuo o namoro, até que um dia bateu o peso na consciência de Hals que ele contou a verdade para todos, isso acabou com o relacionamento de Bals e Tals, logo o término deles o Hals assumiu uma relação seria com ela, mas o Bals puto com o Hals que o traiu, continuo ficando com a Tals escondido dele, enfim, isso continuo acontecendo até Hals descobrir e brigar com o Bals e finalmente acabar a amizade entre eles. Então aprendemos que não devemos confiar totalmente em nossos melhores amigos pois eles podem te trair um dia. Espero que tenha gostado da história. Obs final: O Hals continuo com a Tals por mais dois anos até que não aguento mais e largou ela.
submitted by Antonio101217 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.02 06:57 Remote-Still Sou babaca por expulsar todo mundo da minha festa

Oi meu nome é Isabela sou colecionadora de action figures da marvel, isso e um ponto importante, quatro anos atrás no dia 15 de maio eu fiz 14 anos, eu sempre quis uma festa a fantasia des dos meus 9 anos, isso é outro ponto importante, minha mãe dizi "aos seus 15 anos vamos fazer sua festa a fantasia". Bom chegou dia 15 as 03:14 e a desgraça começou, terminei meu namoro de 4 anos, 9 de 13 amigos que eu convidei não vieram, minha tia (que eu não gosto) se autoconvidou para a minha "festa" e minha prima de 10 anos ficava entrando no meu quarto poque ela queria brincar com os meus "brinquedos". Eu fui no meu quarto checar umas coisas para festa e vi ela com a minha Viúva Negra na mão. Eu tentei pegar a boneca dela só que a mesma jogou a boneca na minha estante, onde estavam ou outrosnbonecos, conclusão os bonecos cairam todos no chão, eu peguei ela pelo braço a coloquei para fora do quarto fechei a porta na cara dela e fui correndo ver se algum boneco tinha quebrado.
Por sorte minha só dois bonecos quebraram, meu Thor e meu Tony Stark, eu com raiva fui na garagem pegar uma superbonde.
Eu olhei para fora da casa e vi meus primos chutando alguma coisa, logo pensei que fosse uma bola, mais ai vi algo branco e logo lembrei que minha gatinha não estava no quarto, nessa hora eu desesperada fui correndo até lá,sim luba meus primos estavam chutando a minha gata grávida. Eu tenho essa gata a 4 anos, ela é bem velinha e aquela já era sua 2 gravidez. Eu afastei meus primos peguei e mística no colo, a bixinha estava gemendo de dor então eu a levei para o meu quarto,deixei ela na minha cama e fui pegar uma toalha para secar ela, quando eu estava voltando para o quarto a minha tia veio dizendo "tenho uma boa notícia, eu conversei com a sua mãe e ela concordou que festa a fantasia é para crianças, então eu você ela e sua primas vamos ao cinema ver um filme ok". Primeiro os bonecos depois minha gata e agora isso, pra mim já estava tudo fudido mesmo, então fui até onde estava o som e desliguei tudo, pedi para todo mundo ir embora, fui para o meu quarto e comecei a chorar. Naquele momento minha salvadora chegou, minha melhor amiga ( neste momento namorada) Sarah abriu a porta do quarto e me abraçou dizendo "tudo bem" "vai ficar bem" "pare de chorar" "você é mais forte que isso" tentando me acalmar, eu me lembro de deitar com ela na cama e dormir. Acordei no dia seguinte com dor de cabeça e várias mensagem da minha mãe perguntando oque tinha acontecido, minha tia me xingando e varios outros parentes reclamando comigo, Sarah como uma otima amiga me me ajudou a arrumar a bagunça.
Então podem podem me dizer eu fui babaca por expulsar todo mundo da minha festa?
submitted by Remote-Still to TurmaFeira [link] [comments]


como se tornar um bom namorado? Luan Santana - Você não sabe o que é Amor - YouTube 'Travesti não é pra namorar' O lado bom e o lado ruim de casar com o primo. NAMORO À DISTANCIA DÁ CERTO? Olha o motivo Dela ter o Namorado Perfeito Pedi minha amiga em namoro e olha o que aconteceu... - YouTube O QUE NÃO FAZER APÓS O TÉRMINO DO NAMORO - YouTube O Segredo Para Ter Um Namoro Feliz e Estável - YouTube Um primo Pediu a sua própria prima em namoro❤

Como é bom poder contar com você, primo - Mundo das Mensagens

  1. como se tornar um bom namorado?
  2. Luan Santana - Você não sabe o que é Amor - YouTube
  3. 'Travesti não é pra namorar'
  4. O lado bom e o lado ruim de casar com o primo.
  5. NAMORO À DISTANCIA DÁ CERTO?
  6. Olha o motivo Dela ter o Namorado Perfeito
  7. Pedi minha amiga em namoro e olha o que aconteceu... - YouTube
  8. O QUE NÃO FAZER APÓS O TÉRMINO DO NAMORO - YouTube
  9. O Segredo Para Ter Um Namoro Feliz e Estável - YouTube
  10. Um primo Pediu a sua própria prima em namoro❤

Amor não Correspondido O Mundo da Voltas - Duration: 5:57. Wanderson Varias Situações 800,619 views. 5:57. Era Pra ser um namoro a Distancia mais olha oque ela fez - Duration: 4:19. #trans #travesti Oi princesos e princesas, tudo bom com vocês? assistam o video completo, isso me ajuda demais mesmo espero que gostem PS: não esquece de se inscrever e deixar o like pra dar ... Esse vídeo explica um pouco sobre o mecanismo dos relacionamentos e apresenta um erro que todo homem comete e que deve ser evitado. Tornando assim, o namoro ... O QUE NÃO FAZER APÓS O TÉRMINO DO NAMORO Olá pessoal, tudo bem? Resolvi abordar um tema que vivenciamos constantemente, seja por você, seu irmão, irmã, primo... Ki lindo demais eu amei Ouvi quando a gente apaixonar totalmente Por alguém seja ela for um prima ou um cadeirante de rodas apesar Ninguém não manda nos coração. Oi pessoal ,no vídeo de hoje falo um pouco do lado bom e ruim de estar casada com o primo. Espero que gostem. Deixe o like e se inscrevam no canal para não perder nenhum vídeo. Instagram:@gauegil. Inscreva-Se no botão vermelho aí de cima ou aqui em baixo Sou um sonhador me ajude a chega perto desse sonho ? ♥ https://www.youtube.com/redirect?v=uWgHV... Como ser um bom namorado em 5 passos - Duration: 14:36. Adriano Moura 3,346 views. ... Namoro não é casamento - Pe. Fábio de Melo - Duration: 8:02. Fabiano Pereira 1,074,080 views. Se não fosse por ela perderíamos tanto tempo com bobagens... É ela quem permite otimizar e aproveitar ao máximo o tempo que temos juntos, tudo é muito intenso, verdadeiro, explosivo... Música de Luan Santana - Você não sabe o que é Amor