Áreas de namoro

Últimas vagas do nosso outro site Ricardo .com.br Gonçalves S/A Indústria Gráfica admite Auxiliar de PCP e Inspetor de Qualidade Auxiliar de PCP: experiência em indústria gráfica e embalagens, domínio em PCP, planejamento e controle de produção, além de conhecimento em controle de qualidade. 6 – Ore, cultive a espiritualidade no namoro. Rezar juntos é invocar o Espírito Santo em meio ao casal. Somos feitos de carne, ossos e hormônios; temos sensações, mas, antes, somos seres espirituais, cidadãos do céu, templos do Espírito Santo. E Ele é a nossa força para alcançarmos os desígnios de felicidade que Deus tem para nós. PDF On Jan 1, 2010, Teresa S. Machado and others published Violência nas relações de namoro: Influência de crenças e área de formação Find, read and cite all the research you need on ... Namoro Blindado Pdf - Livros de Áreas de Interesse con Mercado Kit Com 03 Namoro Blindado Livro Renato E Cristiane Cardoso: pin. Conheça o livro Namoro Blindado que traz dicas importantes ao Conheça o livro Namoro Blindado que traz dicas importantes ao casal: pin. No namoro não é diferente. O contato com quem amamos parece abrir uma porta gigantesca de sensações deliciosas que adoramos sentir. No namoro, porém, precisamos limitar um pouco essas carícias. Principalmente em que lugares do corpo colocamos as mãos. Todos sabem que existem áreas de nosso corpo chamadas de zonas erógenas. A Lei n.º19/2013 veio integrar de forma mais explícita a violência nas relações de namoro: ”A pessoa de outro ou do mesmo sexo com quem o agente mantenha ou tenha mantido uma relação de ... Namoro. Está a procura de um novo amor? Encontre aqui pessoas solteiras e viva uma linda paixão! Para héteros e gays próximos. Profissões. Grupos de WhatsApp destinados a profissionais de diversas áreas. Divulgue seu trabalho conosco! Encontre oportunidades profissionais. Religiões. Conheça as diversas religiões existentes. Participe ... Chat de Namoro e paquera para quem procura um relacionamento sério. Converse pelo nosso chat de namoro. ... No entanto, existem algumas áreas-chave que você deve se lembrar de citar. Se autodescrever é algo realmente difícil e quando você está se apresentando para pessoas com quem poderá ter algum tipo de relacionamento, provavelmente ... O fracasso de uma relação muitas vezes está em ver o outro mais como um objeto de prazer do que alguém que é valioso em si mesmo, que é muito importante aos olhos de Deus. Namoro é doação e compromisso. O namoro também implica doar-se ao outro, arriscar, confiar, ser livre para dialogar e expressar suas idéias e sentimentos. Como Fazer um Bom Perfil em Sites de Namoro. Sites de namoro são uma ótima ferramenta para quem busca relacionamentos sérios ou um pouco de diversão. Ao criar um perfil, o usuário pode decidir se quer ou não entrar em contato com os...

Razão ???

2020.09.18 19:01 HappyPressure8291 Razão ???

Então, recentemente eu e meu namorado temos desgastado bastante a relação com discussões relacionadas a insegurança, paranoia e etc. E penso que por agir muito pelo emocional, eu acabo sendo a mais imatura da discussão, não é fácil lidar com isso, pois essa imaturidade atinge muito mais a minha pessoa, visto que ele super compreende eu estar sendo emotiva e achar que não aconteceu nada de mais. Um exemplo bem prático disso é o fato de ontem termos discutido e ele foi dormir tranquilo e falando que me ama mesmo eu super brava e pedindo pra ele tirar a foto de perfil e aceitar que vamos terminar por que não tem muito o que se fazer, enquanto que fiquei a madrugada toda pensando em muita coisa e fazendo testes de insegurança, de saber se o parceiro é traíra. Bom depois de tudo que eu disse acima, já devem imaginar quem é o mais inseguro da relação, ah também sou a paranoica(óbvio) e sou para a surpresa de quase ninguém. Muito ciumenta, e foi por esse motivo em especifico que brigamos, eu não consigo ver esperanças na minha evolução, e sinceramente, o que era um ciúme normal é que tá evoluindo pra outras coisas piores(possessão e etc. ), talvez por que tenho andado mais emotiva que antes nessa pandemia(no qual muita coisa ruim tem acontecido na minha casa) não sei... Mas fiz essa postagem por que estou muito indecisa racionalmente sobre uma questão. Uma amiga nova chegou na área, que na verdade já era colega a algum tempo, mas só agora que essa amiga terminou o namoro eles conversam com certa frequência e bastante intensidade(fotos, memes, vídeos, fofoca, conversa sobre a vida), incluindo muito esforço da parte dela para manter a amizade com ele. Engraçado é que acabei me envolvendo com ela também, ela é uma ótima pessoa, mas mesmo assim me sinto muito insegura, sei que ela tem outras pessoas na vida dela, mas não entendo a insistência em ser nossa amiga, pois nem parece que ela gosta mesmo de mim, e o meu emocional com certeza afirma que ficaria muito feliz com o termino da amizade entre eles. Mas racionalmente sei que isso é muito abusivo, eu controlar algo que eu nem deveria. Mas para frisar minha insegurança, tenho que dizer que me assusta muito quando ela diz coisas como ''eu me apoio na amizade com um cara e acabo gostando dele, sempre fiz assim, supri minha carência com outros caras'' isso é ameaçador pra mim sabe?... Eu só consigo imaginar nela vendo o quanto meu namorado é um cara bacana e acabar gostando dele e tende real motivo para não gostar de mim e só me manter por perto por falsidade sabe?. O que aconteceu com ela no termino do namoro não desejo a ninguém, ela ainda tá muito confusa, e eu queria que ela não se sentisse assim e de certa forma culpada, então no começo até apoiei bastante a amizade dos dois, falava pra ele perguntar se ela tá bem, tentar distrair ela... me arrependo disso, eu não devia ter responsabilizado ele por algo que eu mesma poderia ter feito por ela. Mas eu queria que ela se sentisse acolhida por nos 2, e acho que é assim que ela se sente agora, mas não posso negar que ainda vejo como ameaça, não sei, talvez ela tenha mudado o suficiente para não ficar mais querendo depender emocionalmente de alguém assim... mas vai saber? isso nem é algo tão ruim quando esse alguém tá disposto a te ajudar de verdade a se sentir segura e tals. Foda é que eu não consigo estudar, pensando que vou passar muito tempo fora e que ele vai tá tão envolvido com ela, por que coincidentemente ele tava no seu intervalo de estudos, e acabou compartilhando opiniões parecidas com ela e etc... sla... muita paranoia pra descrever aqui, mas eu realmente não sinto que estou pronta pra aceitar essa amizade. Ele e ela, que eu conheço bem, combinam mais do que eu e ela ou eu e ele(ele é mais amigo dela). No jeitinho de ser, de acreditar nas pessoas, pensar o melhor delas kk. Eu não sou assim vey... já sofri demais com as pessoas pra isso, inclusive da parte desse namorado, coisas parcialmente superadas, mas que a gente ignora, e que, desde que não aconteça de novo, da pra manter a relação. Resumindo, essa gama de defeitinhos meus, me fazem ter certeza de que eu só tenho algumas poucas soluções racionais pra isso tudo, vou listar 3: 1- Continuar próximo dos dois(por que longe eu já não consigo aceitar gst dos 2, n qro parecer um monstro, só sou humana sabe: imperfeita, cheia de problema, depressiva, ansiosa, to carente e etc kkk) e me esforçar(mesmo que doa muito) pra acreditar(mesmo que seja difícil demais) que eles só serão amigos mesmo; 2- terminar o namoro e desejar muita felicidade pra ambos que foram meio que motivo do termino, juntos ou não e 3- fazer que ele se distancie dela por tempo indeterminado, mas se possível bem breve(gosto que ele tenha amigos, isso faz ele feliz), até que eu pense melhor sobre tudo, sem que eu precise me distanciar dele que é a pessoa que eu mais amo, alias a distância entre ela e eu nem é uma opção, mas pode ser sim consequência, só que de fato eu até gosto de compreender o significado que ela tem na vida das pessoas ao redor dela e vejo isso conversando com ela, o que é bom, já que meu namorado é um pouco sonso ao me dizer o que ele acha que ela significa pra ele, ele diz: ''não sinto nada'' mas até eu não consigo dizer isso aí. Sinto compaixão por ela, carisma da parte dela, simpatia e etc. Mas vale lembrar que tenho um pouquinho de medo, por que acho ela muito melhor que eu, só por ter essa essência e ela auto afirmar as vezes que consegue conquistar qualquer um com boa conversa, é mais ameaçador ainda, e pode ser bobo mas por mais que no começo eu achava fofo agora comentar ''que casal fofo'' e coisas similares a ''meu casal''(Vitão 2018), me causa pavor, kkkk brincadeirinha kkk. Raiva tenho também, mas só dele mesmo, por ser sonso a ponto de dizer também ''que tal nos usar essa metadinha de 3 com ela?''. AFF do nada, num momento nosso qnd estamos vendo fotos juntos e umas metadinhas DE CASAL pra usarmos. Na verdade, se eu não fosse tão insegura até que seria uma boa ideia, mas qualé, ele sabe como sou... acho que me desrespeitou nesse sentido, de ver que eu tava me esforçando pra não falar dela, pq sempre acabo desgastando muito a relação cm muita paranoia, e ele ir e falar dela, me deixa pensativa e séria de novo, pra compensar ele concordou com essa terceira opção minha ''3 fazer que ele se distancie dela por tempo indeterminado, mas se possível bem breve''. Que sinceramente seria a que mais me deixaria feliz, e aí gente, acham que se eu repensar, consigo equilibrar melhor a razão e a emoção? e talvez ache uma opção mais sensata do que essa última. Acham que estou sendo ciumenta em excesso? e que eu devo me responsabilizar sozinha(msm ele sendo um fator pra minha insegurança) por isso, não terminando mas dando um jeito. ME AJUDEM! EU QUERO SER UMA BOA PESSOA, sem isso eu não me sinto mais nada nesse mundo e posso querer acabar com tudo logo(eu sei que preciso de terapia), por que só vejo sentido naquilo que tem sentimento e minha vida se resume muito a ser boa pra ele, alguns amigos e pro meu doguinho que ele prometeu cuidar caso algo aconteça comigo. :) ''Por que não vou ao psicólogo? bom, não tenho grana, simples. Desde já agradeço a pessoa que ler esse texto enorme, tentei ser bem objetiva e clara sobre tudo, espero que tenham compreendido.
submitted by HappyPressure8291 to desabafos [link] [comments]


2020.09.14 13:44 JustCallMeLyraM8 GT DA BROTHERAGEM

GT DA BROTHERAGEM
/cc/
>eu tenho um amigo bem próximo
>amigo não
>ele é tipo um irmão
>amo aquele filho da puta
>vamos chamar ele de Maicão
>nos conhecemos no jardim da infância
>dividíamos o todynho e o biscoito passatempo no recreio
>bolachaéocaraio.mp3
>estudamos na mesma turma até a quinta série quando os pais dele se mudaram pra longe da escola
>ele continuava morando na mesma cidade, mas tava numa escola diferente
>ainda assim nos víamos todos os fins de semana
>nossas famílias se tornaram amigas também
>tudo era um mar de rosas até o final de 2004
>ano 2005
>entra uma aluna nova na minha turma
>o nome dela era Thais
>lembro como se fosse ontem do momento em que ela entrou na sala
>tudo parecia ter ficado em câmera lenta
>o sol batia nela
>o ventilador soprou seus cabelos
>ela marchava como uma égua manga larga do trote formoso
>paudureci naquele exato momento
>o foda é que eu tava em pé naquela hora e a primeira aula era de educação física
>short.gif
>todo mundo da sala começa a rir de mim e a gritar
>me chamaram de pau retrátil porque foi só a menina aparecer que ele subiu
>morri de vergonha naquela hora
>sentei na cadeira e pus a mochila no meu colo
>eu só queria sumir
>até a professora riu
>mas a Thais não
>ela sentou atrás de mim e disse pra eu não ligar pra eles e que eu ficava lindo com vergonha
>caraio vei não pude acreditar
>eu era tão tímido que pedi pra ir no banheiro na mesma hora e fiquei trancado lá até a hora do recreio
>quando o recreio chegou eu pus o dedo na goela na frente da sala dos professores
>acho que vomitei até meu intestino naquela hora
>comecei a dizer que tava passando mal
>os professores me liberaram da escola e fui pra casa mais cedo
>chego em casa e passo a tarde toda tendo fantasias masturbatórias com a Thais
>eu era tão beta quanto aqueles peixes de briga
>quando a noite chega eu corro pra casa do Maicão
>conto tudo pra ele feliz da vida
>Maicão fica feliz por mim
>brodagem.rar
>segue o jogo
>durante o resto do ano eu iria me aproximar cada vez mais da Thais e me afastar cada vez do Maicão
>ele dizia que ela tava me afastando dele mas eu discordava
>dizia que era coisa da cabeça dele
>o tempo passa
>a Thais é promovida à pitanguinha e a distância entre mim e meu brother ia aumentando cada vez mais
>um dia briguei feio com o Maicão quando ele disse que ela tava cmg só por conta do meu dinheiro
>eu não era rico, mas da escola eu era o mais bem de vida
>meu pai era o único que não tava preso e não trabalhava com drogas
>minha mãe não trabalhava na zona
>zoas ela trabalhava sim
>ela agenciava a tua mãe, aquela puta boqueteira
>zoas de novo, minha mãe era artista plástica
>um dia eu acabo falando pra Thais que o Maicão tava se sentindo escanteado
>ela começa a me dizer que era inveja do nosso relacionamento e que ele só queria nos separar
>acabo dando ouvidos a ela e brigando feio com ele
>putaquepariuqueburrice
>nunca devia ter dado ouvidos à ela
>foco no gt
>paro de falar com o Maicão e cada vez mais me entrego pra a Thais
>toda semana era cinema
>lanche na Mc Donald’s
>roupa na Marisa
>minha mesada começou a ser exclusivamente dela
>um belo dia recebo uma mensagem do Maicão dizendo que a Thais tava me traindo
>respondi mandando ele tomar no cu
>ja faziam uns 5 meses que eu não falava com ele e do nothing ele vinha com um papo desses
>ele disse que eu devia ficar atento aos sinais
>não dou a foda pro que ele diz e continuo o namoro
>na semana seguinte vejo ela com uma marca roxa no pescoço
>ela diz que tinha caído da escada
>eu disse que acreditei mas fiquei desconfiado
>nada me tirava da cabeça oq o Maicão tinha me dito
>procuro ele e conto oq aconteceu
>diferente de mim ele não era um filho da puta
>Maicão me ove e depois me conta tudo que sabia
>a Thais tinha vindo da escola em que ele estudava
>ela era conhecida como viúva negra na escola
>ela se prendia à um macho e sugava tudo dele até ele não ter mais nada
>sim, ela tmb sugava o pau
>não, ela não tinha sugado o meu ainda
>Maicão continua a história dizendo que tinha visto ela saindo da casa de um carinha que morava no mesmo bairro dele
>até aí não vi nada demais
>mas ele me disse que ela tinha dado um beijo na boca do cara na saída e quando virou de costas o cara deu um tapa na bunda dela
>ÉOQ?!
>aquela vadia não tinha nem sequer me deixado pegar na bunda dela ainda
>dizia que era só depois do casamento
>eu era beta betoso full +15
>ela me levava pra igreja todo domingo
>acreditava nela sem questionar
>caio no choro e o Maicão me consolou
>disse que eu não tava sendo um bom amigo mas que ele nunca deixou de me ter como irmão
>bolamos desmascarar ela juntos
>ela ia pra casa dele toda sexta de noite
>realizo que era a hora que a mãe dela saía de casa pra ir pro culto de oração da igreja
>caraio_como_sou_burro.jpeg
>chifre.rar
>no dia seguinte falo com a Thais como se nada tivesse acontecido
>ela diz que me ama
>digo que amo ela tmb
>caraio, eu queria matar ela ali naquela hora
>mas amava aquela desgraçada
>feelsbad.png
>sexta feira
>19h
>tava com o Maicão escondido na rua da casa dela
>avistamos a mãe dela saindo de casa
>corremos pra mãe e contamos a história
>mãe não acredita, mas topa ir com agnt até a casa do talarico
>19:30h
>Thais sai de casa com um short enfiado no cu
>pqp pra quê enfiar tanto ssaporra?
>tava tão fundo que ela devia ta sentindo do gosto dele
>seguimos ela de longe
>a vadia entra na casa do moleque
>nessa hora a mãe dela já queria matar ela, mas eu fiz ela esperar
>entrei dando um chutão na porta da frente
>queria pegar ela com a boca na botija
>e consegui
>infelizmente a botija em questão era a rola do cara
>ela tava engolindo o pau daquele moleque com uma facilidade absurda
>nem sua mãe consegue engolir minha piroca tão fácil
>foco no gt
>Thais leva um susto tão grande na hora que morde o pau do cara
>num ato reflexo por conta da dor o cara da um murro na cara de Thais
>ela cai no chão
>a mãe dela comeca a bater nela com uma havaianas e depois começa a arrastar ela pelos cabelos pra fora de casa
>a Thais é arrastada pela rua até chegar em casa
>racho o bico com a cena como mil hienas comemorando a morte do Mufasa
>peço perdão pro Maicão pela cagada que fiz
>Maicão diz que fui um idiota, mas que era o irmão dele e que nada iria nos separar
>dois dias depois Thais chega na escola toda roxa
>tinha apanhado tanto que o conselho tutelar tirou a guarda dela da mãe
>ela chega perto e diz que quer falar CMG
>ignoro
>ela me puxa pelo braço, olha no meu olho e diz:
>como vc descobriu?
>digo que o Maicão me contou tudo
>ela diz que vai pra um orfanato hoje. Só foi na escola buscar sua transferência.
>Kkkkkjkkjjjk
>ela diz que eu posso rir agora, mas quem ri por último ri melhor. Disse também que nunca iria esquecer aquilo e que o Maicão iria pagar por ser x9
>puxo meu braço, dou as costas e vou embora
>ano 2016
>terminei a escola e faço faculdade
>Maicão faz o mesmo curso que eu e estudamos na mesma turma novamente
>full brothers +15
>desde o episódio com a Thais nunca mais tínhamos brigado
>trabalhávamos, tínhamos nossa independência
>tudo ia bem até recebermos o convite para uma festa que rolaria naquela noite
>eu e o Maicão dividiamos o apartamento agora
>o convite veio por baixo da porta dentro de um envelope
>open_bar.jpeg
>o envelope vinha com 2 pulseiras
>as pulseiras davam acesso à área vip da festa onde rolaria os alcoolismo
>ficamos relutante por um momento até abrirmos a carta
>a carta tava endereçada à mim e ao Maicão
>era uma letra de mulher
>não tinha muita informação só dizia que não deviamos perder a festa por nada e que lá tudo seria explicado
>não tinhamos nada à fazer então topamos
>22h
>party.time.jpeg
>logo de cara fomos recebidos por duas loiras peitudas que estavam de camisa branca
>ambas estavam dançando na entrada da festa enquanto se molhavam com uma mangueira
>séélococuzão.rar
>a festa tinha uma proporção de 4 depósitos para cada homem
>a cada dois homens, um era gay
>era tipo o plenário da câmara dos deputados só que ao contrário
>quando entramos no salão principal todo mundo virou pra a gente
>tipo aquela cena do universidade monstro
>as depósitos cochichavam entre elas
>pensamos que tinha algo errado conosco mas a vdd é que éramos os caras mais lindos dali
>na vdd nem éramos isso tudo, mas tínhamos rola e éramos heterossexuais
>feelsalpha.png
>fomos andando até a área vip
>a decoração da festa era cheia de fotos de uma depósito
>era uma ruiva 10/10
>a festa devia ser dela
>tive a impressão que ja tinha visto ela em algum lugar
>áreavip.gif
>a área vip era lotada de bebidas
>não tinha uma depósito abaixo de 8/10
>no buffet tinha camarão e lagosta
>mano do céu era a festa mais foda que eu ja tinha ido
>quando olho pro lado ta o Maicão atracado com uma mina
>dois minutos depois a mina larga ele e agarra outra mina
>ÉOQ?!
>aquilo tava parecendo um bacanal grego
>uma coisa no entanto me incomodava
>quem teria nos convidado?
>avisto a anfitriã da festa, aquela ruiva 10/10
>ela se aproxima de mim lentamente
>mano do céu, paudureci na hora
>só conseguia imaginar eu enfiando o pau tão fundo nela que quando eu terminasse ia ta na camada do pré-sal
>a calça aperta e ela percebe que estou preparado para o abate
>fico sem graça e tento disfarçar
>ela vem por trás de mim, ri e diz que eu fico lindo com vergonha
>gelei na hora
>caraio, era a Thais - pensei
>pergunto se ela era a Thais
>ela ri e me chama de idiota.
>diz que seu nome é Raquel
>caraio, ela nao tinha nada a ver com a Thais
>errei feio, errei rude
>pensei que tivesse estragado minha chance
>raciocinando com a destreza de um crackudo na fissura e digo:
>é porque thaislinda com essa roupa
>ela ri, eu rio, segue o jogo
>nessas horas eu nem sabia mais que existia um Maicão
>só pensava em mergulhar naquelas tetas magníficas
>na boa, se ela fosse minha mãe eu mamaria até hj
>quando olho pro lado o Maicão tava agarrado com duas ao mesmo tempo
>bodyshot.gif
>caraio o Maicão tava levando uma surra de peito na cara enquanto bebia e eu no 0x0
>me aproximo da ruiva já na maldade
>ela chega do meu lado
>põe a mão no meu ombro e fala na minha orelha direita:
>quem é esse teu amigo?
>poooooooooooorra.mp3
>o moleque ja tinha catado duas e agora ia catar a ruiva
>tive vontade de mandar ela se fuder, mas ele era meu brother, não podia prejudicar ele
>nenhuma depósito ficaria entre nós
>não deu nem 10 minutos do momento que disse o nome dele pra ela e ela ja tava agarrada nele
>a ruiva chupava a língua dele como se fosse o último picolé do verão
>avisto uma depósito 9/10 dançando sozinha
>penso em me aproximar, mas antes que eu chegue a ruiva puxa ela e põe na roda com o Maicão
>ja não entendia mais nada
>eu sempre pegava as depósitos +/10 do que ele e agora ele tava numa orgia de bocas e eu sem nada
>começo a beber
>realizo que ta na hora de baixar as expectativas
>avisto uma ananzinha 5/5 escorada no balcão
>me aproximo dela e pergunto se o pai dela era padeiro
>ela pergunta se era pq ela era um sonho
>eu digo que era pq eu queria comer a rosca dela
>sério que anã rabuda do carai
>a anã me dá um tapão e sai de perto
>vsf que festa merda do carai
>comecei a beber descontroladamente pra compensar a frustração
>dou em cima da garçonete
>a garçonete era uma trans
>ela me esnoba e vai embora
>vômito.rar
>caraio nem a mulher com rola me quis
>decido que hoje não é meu dia e que ta na hora de voltar pra casa
>procuro o Maicão pra ir embora cmg
>vejo ele entrando no carro com duas 1,5 depósitos
>pensei que ele tivesse indo pra um motel ou algo do tipo
>ele tava de mãos dadas com a ruiva e com a anã 5/5
>a ruiva olha pra mim, da uma risada e depois um xauzinho
>caraio que raiva daquela ruiva
>me esnobou e agora vai dar pro meu brother
>faço sinal pro Maicão que vou embora
>ele grita “Oklahoma”
>era nosso sinal secreto
>significava que ele ia realizar o ato de socação intra uterina e que eu não deveria incomoda-lo
>entendo o recado, dou meia volta e volto pra casa
>chegando em casa
>tudo girava por conta do álcool
>brinco um pouco com o o Visconde de Sabugosa até ele cuspir
>durmo
>no dia seguinte acordo com dor de cabeça, deitado no sofá
>percebo que tinham 537272717 chamadas não atendidas no meu celular
>todas do Maicão
>imagino todas as desgraças do mundo
>comeco a ligar de volta mas ele nao atende
>recebo uma ligação de um número desconhecido no meu celular
>é uma mulher
>ela ria descontroladamente
>disse que estava na festa o tempo todo me observando
>pergunta se a noite foi boa e se eu peguei alguém
>mando ela tomar no cu e digo que peguei a mãe dela
>ela racha o bico e diz que é impossível pq a mãe dela foi a primeira a pagar oq devia
>gelei na hora
>reconheci a voz
>era a Thais
>ela começa a contar seu plano do mal
>diz que foi parar num orfanato depois daquele episódio
>que apanhou muito da família onde foi parar mas a família era podre de rica
>a família produzia festas tipo o tomorrowland
>viajaram pra fora do país e levaram ela junto
>disse que por muito tempo quis se vingar mas a família não dava a foda
>dois meses atrás a família tinha morrido num acidente de carro e ela ficou como única herdeira
>ela pôs como meta de vida concluir a vingança que passou anos arquitetando
>disse que a festa foi planejada por ela
>que todas as depósitos da área vip foram contratadas por ela baseadas no meu tipo de mulher
>pergunta como me senti não pegando ngm e vendo o meu “amiguinho” catando todas
>respondo que a vingança dela era uma merda e que tava feliz pelo meu brother
>ela racha o bico e diz que a vingança dela não era me deixar sem pegar ngm
>ela queria se vingar dele por ele ter dedurado ela
>pergunto qual vingança há em encher a rola dele de depósito
>você verá - ela me disse
>desligo o espertofone e percebo que chegou uma mensagem do Maicão no oqueapp
>faz uma semana que o Maicão toma mais coquetel que o Amaury Jr.
pica relatada da mensagem
https://preview.redd.it/9o5g9y8ep3n51.jpg?width=1080&format=pjpg&auto=webp&s=3dbefd7c59d10e7b40b9168ddac79176762f8591
submitted by JustCallMeLyraM8 to gtsdezbarradez [link] [comments]


2020.08.22 02:27 Luizinguitar3 Não aguento mais lidar com merdas de terceiros que refletem até na vida pessoal de quem não tem nada a ver.

Minha mãe é uma pessoa que sempre estudou muito e fez de tudo para nunca precisar contar, financeiramente e/ou emocionalmente com a família que ela tem, no caso, a mãe, pai e irmã dela. Construiu uma carreira na área de química ligada a radiação, hoje é pesquisadora e, apesar de estarmos falidos por causa de terceiros, ganha bem.
Tudo foi bem na medida do possível, até que, em por volta de 2007, meu avô, pai dela e já idoso, foi preso num esquema criminoso aí que rolou (nada muito sério, tipo matar alguém, mas ainda assim crime) e ela teve que gastar boa parte da grana que ela não tinha com advogado para, além dele, minha avó e minha tia que era cúmplices de tudo.
Alguns anos depois dessa treta, minha avó, que não olhava na nossa cara há pelo menos uns 8 anos, oficialmente perdeu tudo que tinha e veio morar aqui em casa, que não é um lugar grande, e ficou quase 5 anos (de 2015 até o final de 2019) nos enchendo o saco, já que ela é uma pessoa extremamente ingrata e egoísta, fazendo com que pessoas que amávamos e que frequentavam nossa casa nunca mais nos visitassem e, de quebra, como tinha sido recém diagnosticada de um câncer, gastando mais dinheiro da minha mãe, porém não dizia nem um obrigado para nada. Uma vez minha mãe sofreu um acidente de carro, chegou em casa visivelmente machucada e ela só foi reparar 3 dias depois (e eram hematomas gigantes no pescoço e braços, ou seja, dá pra ver fácil). Mesmo não querendo e evitando demonstrar, minha mãe sofria muito com isso.
Nesse meio tempo, meu avô saiu da prisão e aí foi mais grana da minha mãe pra sustentar ele agora, que mora com a irmã dele, tia da minha mãe, e, de quebra, ainda teve que pagar dívidas absurdas da irmã dela, que nunca paga o que deve, não faz absolutamente nada para os pais e ainda é extremamente grossa e agressiva com a minha mãe. Entre 2007 e 2015, minha tia morou com minha avó e sentava a porrada nela (na época minha avó tinha entre 70 e 78 anos, ou seja, idosa), e mesmo assim é a filha favorita de ambos até hoje.
Pra coroar a treta toda, no final de 2016 meu pai, que mora com a gente, começou a demonstrar uns comportamentos estranhos e só esse ano (por volta de março se não me engano) finalmente um médico o diagnosticou com uma doença cujos sintomas casam com o que ele tem. Ela se chama demência fronto temporal e, se pesquisarem sobre casos, vão ver que a rotina da pessoa e das que convivem com ela mudam muito devido a isso. De quebra também, o gasto mensal aumentou muito, além de tudo, devido a necessidade de médicos, já que nosso plano de saúde que é o único que conseguimos pagar não ajuda em praticamente nada, e, pra coroar, o salário dele e da minha mãe caíram em mais de 50%. Se não fosse o auxílio emergencial e um auxílio que tô recebendo pela faculdade nem sei o que faria, já que também não ganho lá muita coisa pelo trabalho e, como sou autônomo, não tem como contar muito ainda mais nesse período.
Apesar de ser uma pessoa doce, inteligentíssima, tratar todo mundo bem, todo mundo gostar muito dela e admira-la bastante, inclusive eu, sei que ela tenta muito ser uma ótima mãe, mas não é a pessoa mais atenciosa do mundo em relação a mim e minha irmã. Os únicos assuntos que ela conversa comigo são faculdade e trabalho (ela é acadêmica e sonha com meu doutorado, sendo que nem no terceiro período da faculdade tô). Normalmente, como ela tem que carregar o mundo nas costas, ela se preocupa mais em resolver o que dá pra ser resolvido e tapar o que está ruim com uma peneira até não dar mais e aí precisar resolver.
Meu pai era um excelente pai e realmente não é exagero, mas na situação atual não é como se ele conseguisse dar conta das coisas, mesmo qu minimamente, então ela se sente frustrada e sozinha por ter pedido o suporte dela. Ambos se davam muito bem e foi (e é) bem foda pra ela.
Apesar de eu já ter o diagnóstico médico de depressão há pelo menos uns 5 anos, esse período de pandemia piorou tudo e, além disso, tenho tido crises bem ferradas de ansiedade. Não só devido a minha família, mas também porque namoro uma pessoa cuja mãe é (diagnosticadamente) narcisista, que faz a vida dela um inferno e, apesar de termos um relacionamento foda entre nós dois, eu estou sempre preocupado com o que essa mulher possa fazer. Além disso, mesmo quando não rola nada, não consigo dormir bem. Até malhando e tomando remédios (prescritos) tá ficando difícil e sinto que estou a beira de ter um colapso nervoso. Muitas noites me vejo tremendo, sem conseguir respirar, com pensamentos suicidas e completamente exausto, mas sem conseguir dormir. A única coisa que tenho feito fora de casa é levar meu pai pro mercado e na padaria, porque ele gosta de, nas palavras dele, "dar voltinha" no quarteirão, e ir no banco quando preciso resolver algo. Ou seja, se eu já não tinha muita "vida", agora tá pior ainda.
A questão é que essa parada de, não só minha mãe, mas principalmente ela (que é meio que meu único apoio familiar e na vida além da pessoa que namoro) fazerem tão pouco de mim e do que sou e sinto fica me matando porque não importa quantas vezes eu peça ajuda, ninguém ouve. Tenho muito medo de acabar tendo um colapso nervoso, como já aconteceu antes.
Faço acompanhamento psicológico há uns anos e recentemente (faz uns 3 meses) mudei o atendimento de 1x para 2x por semana, mas o que são só duas (dependendo da semana menos) sessões de terapia para alguém que passa a semana cagado?
E, assim como a pessoa que namoro passa com a mãe dela, ter que lidar com um monte de consequências ruins na vida por causa de coisas merdas que terceiros que pouco tem a ver com a sua (como meus avós, minha tia e minha sogra, por exemplo) e se ver completamente sem perspectiva por causa dos outros é muito ruim.
Não tenho muitos amigos (não que dê pra pedir algum apoio nem que seja pra ouvir como me sinto) e minha família, que já era distante, depois da doença do meu pai simplesmente sumiu.
As vezes sinto que minha mãe quis ter os filhos, mas nunca pensou de fato em como seria cuidar deles, até porque ela nunca teve quem cuidasse dela, então nem faz ideia de como é isso e, de fato, quem era mais ativo no nosso dia a dia, até porque o horário de trabalho dela era menos flexível, era meu pai, então até essa quarentena ela nunca tinha ficado tanto tempo perto da gente e muito menos em casa.
Tenho uma irmã, que é menor de idade, e minha mãe até dá um certo apoio e presença maior a ela por conta disso, mas, no meu caso, é como se eu fosse só uma pessoa que mora de favor aqui. Entendo que muita gente se sente assim depois que faz 18 anos, mas é foda principalmente quando não se tem ninguém para contar, ou ao menos um amigo pra desabafar.
Tenho muita dificuldade em fazer amizades, o que piora tudo, e acho que isso também vem do fato de que, apesar de eu sempre ter sido uma pessoa introvertida e mesmo assim conseguisse fazer uma ou outra amizade, os últimos tempos pra cá, por estar sempre ansioso, preocupado e correndo pra lidar com a minha família, seja porque meu pai não pode ficar sozinho em casa, ou porque trabalho, ou porque deu uma merda nova na vida da minha mãe e ela tem que resolver em cima da hora ou porque minha irmã tomou remédios demais e foi parar na UTI (sim. Já rolou algumas vezes, já que ela também é depressiva).
Para botar a cerejinha no bolo, sou homem trans e comecei com os hormônios há cerca de um ano, logo minha cara tá bem diferente e minha mãe não lida bem com isso, então, querendo ou não, isso também afastou mais a gente. Nas palavras dela quando contei: "eu já tenho um monte de problema pra resolver e você me aparece com mais isso?"
Penso muito em sair de casa, pouco antes da pandemia tava começando a tirar isso do papel, mas sempre que comentava sobre a ideia, como algo hipotético, todo mundo aqui falava que agora não dava, porque eu tinha que ajudar a cuidar do meu pai, e, com a pandemia, desanimei de vez (e o dinheiro todo acabou, pois era isso ou mais dívidas.)
Percebo sim que minha mãe tem uma preferência pela minha irmã, pois, por ela gostar mais de estudar que eu, principalmente coisas tidas como "normais" (normal eu digo coisas que compreendem as áreas de exatas, humanas, línguas e biológicas. Claro que nada é tão simples assim, mas eu faço faculdade de música então forçando a barra acho que deu pra entender a comparação), se for pra escolher quem vai cuidar da casa e do meu pai e quem vai estudar acho que já temos uma resposta. Além disso, a personalidade de ambas é bem parecida.
Realmente não sei o que fazer. Não sei se alguém vai ler até o fim, digitei tudo de uma vez. Só queria me sentir capaz de ter a minha própria vida, não só financeiramente, mas sem situações que bloqueassem completamente qualquer coisa que eu tentasse e automaticamente fizessem com que eu me sentisse cada vez mais sufocado nessa bola de neve gigante.
submitted by Luizinguitar3 to desabafos [link] [comments]


2020.08.14 01:09 tali720 Como conseguir grana?

Bom, eu trabalho atualmente. Sou temporária pra Adm pública (contrato até fim do ano que vem) e ganho na faixa de 2300.
Moro na casa de minha mãe, que é muito raivosa, e com uma irmã com problemas mentais e tendências agressivas. Além disso, tenho uma filha então tenho necessidade de sair daqui urgente pois isso tem feito mal a ela
Quando não tô trabalhando, cuidando da casa ou de minha filha, tô 100% do tempo estudando. Eu não saio mais de casa, mal vejo meu namorado, pois quero mto passar em um concurso que pague bem e que me permita sair daqui.
Mas será que tem a possibilidade de algum site ou algo assim que ofereça dinheiro em troca de serviços? Sou da área administrativa, mas sei programação tbm.. eu posso ver se reduzo minhas horas de sono pra que eu possa fazer essa atividade
Odeio cozinhar então não quero vender bolo ou similar.. alguém tem alguma sugestão?
Obs: com o que eu ganho não dá pra eu sair daqui pois tenho gastos altos com minha filha tipo escola etc então sobra pouco. Além disso tem a possibilidade de fim do ano que vem eu tar desempregada por isso tô juntando o que sobra.
Obs 2: eu ajudo bastante financeiramente na casa tbm por isso sobra menos ainda
Obs 3: eu namoro só tem poucos meses então n posso pensar em morar junto por agora
submitted by tali720 to desabafos [link] [comments]


2020.08.04 05:45 kxxxda Não nasci pro amor?

Boa noite pessoal, descobri esse sub a pouco tempo e me senti confortável agora para compartilhar... Bem, eu tenho muita skill social pra fazer amizades, sociedades, parcerias, mas eu não consigo iniciar nada romanticamente com alguém. Cresci em uma família meio rígida com essa questão de relacionamentos, cristã mas não tão conservadora, mas essa questão de namoro sempre foi uma coisa pouquíssima falada aqui. Sou jovem e tive muitos problemas de saúde durante minha infância e adolescência, nunca fui em uma festinha ou resenha, para poder desenvolver habilidades como flerte, iniciativas e etc. Não culpo minha família por causa dessa situação, amo todos e todos são boas pessoas e nos damos muito bem ( atualmente moro com meus pais e tenho 2 irmãs que já moram com seus maridos ). Muita das vezes me encontro carente e acabo fudendo muitas amizades por ``tentar algo´´ com alguma amiga, não sei como contornar essa situação, sou um cara consciente de que somente eu posso mudar essa situação, não culpo mais ninguém pelos meus fracassos, mas sinceramente, n sei se consigo fazer isso... Me sinto incapaz de fazer qualquer coisa, me sinto um fracassado completo nessa área da vida e não sei se aguento mais, to pensando em abrir mão de procurar um par e aprender a viver sozinho durante a vida. ( detalhe: única coisa parecida que tive durante minha vida foi uma webnamorada durante 3 meses, fora isso, nunca me relacionei com alguém )
submitted by kxxxda to desabafos [link] [comments]


2020.07.30 20:23 Jaozim_capixaba_VV Frustração sexual e puritanismo. A má influência da igreja e como ela tem afetado a vida sexual de jovens da sociedade

Edit: aproveito para deixar 2 subs sobre o tema:
exchristian e exReformed (em inglês)

Vou falar sobre meu passado religioso e como isso afetou minha vida sexual.
Exemplos deste puratinismo pode ser visto em blogs como https://naomordamaca.com/ que foi um dos principais sites que eu seguia na adolescencia para buscar a abstinência sexual e me reservar para "a minha escolhida".

As frustrações sexuais são sintomas e não uma causa.
Estes sintomas, incluem a falta de atenção afetiva, de poder se abrir e ser falar com honestidade os seus sentimentos para outra pessoa, de se sentir desejado/a de ter contato físico, carícias e até sexo.
Pode ser que existam diversas causas que levem as pessoas a se isolarem deste tipo de intimidade. Se trancando em suas conhas e criando assim a frustração.
Vou citar um exemplo que destas causas que perdurou por quase toda a minha via (tenho 28 anos)
Para mim, a causa foi ter sido criado em um lar extremamente religioso que moldou minha visão de que sexo (fora do casamento) é pecado, sujo e imundo. Além disso sofri anos de abuso emocional por parte dos meus pais (e ainda sofro com isso).
Uma vez que alguém se encontra em uma situação dessas, é difícil arranjar uma solução fácil. Tem gente que vai pras drogas e sexo/vida loka, mas que acaba sofrendo por que, pra falar a verdade, sexo não é tudo. o que a pessoa buscava era uma alguém que a aceitasse por completo.
Outras pessoas, como eu, passam a se reclusar e a lutar fortemente contra estes instintos sexuais e a negar a própria vontade.
É tipo como você se obrigasse a fazer um jejum intermitente. Exemplo: "comer apenas uma refeição por dia por 5 anos seguidos".
Certamente será danoso para o corpo, vc vai ficar fraco, zonzo, ter anemia, pior desempenho e tudo mais.
Exceto pelos religiosos mais "birutas" (desculpe se ofendi) ninguém vai ficar 5 anos fazendo este tipo de jejum.
Então, voltando ao meu caso (que certamente é compartilhado por algumas pessoas com frustração sexual):
Ao ser criado neste ensino religioso Eu aprendi que:
Isto sem falar nas outras áreas da vida (mas este post já tá gigante)
Observando estes pontos, qualquer um consegue entender por que eu nunca namorei e nunca fiz sexo.
Esta vontade não era minha. eu tinha desejo de buscar felicidade ao lado de uma mulher.
Esta vontade foi imposta a mim (e vários outros jovens da minha igreja. Muitos, ainda virgens e com a minha idade).
Foi inculcada na minha cabeça. Foi uma lavagem cerebral. Também foi defendida por minha mãe.
Logo, eu, com 16 anos, tinha medo de namorar e correr o risco de levar esporro de meus pais. Eu não tinha coragem de levar uma garota pra minha casa. Na verdade, eu raramente levava amigos pra minha casa (mas aí é por causa de outros problemas).
Nestes ultimos 4 anos, eu comecei a mudar
Primeiro, eu fui perdendo a fé nas coisas da igreja de pouco a pouco.
Por incrível que pareça, o motivo não era as coisas que escrevi acima. Eu perdi a fé justamente por ler a bíblia, orar e por ir nas atividades da igreja.
Com a gradativa perda da minha fé. de pouco a pouco, fui reavaliando minhas "filosofias de vida" e todos os conceitos que eu tinha. mutos desses novos conceitos eu adquiri por mídias (livros, tv, algumas músicas) e graças a algumas comunidades no reddit.
Um dos conceitos passados que eu perdi, foi essa "pureza sexual"
Teve várias influencias para isso, mas o anime Dororo (2019) tem uma cena realmente chocante e que me fez realizarr o quão estúpido é isso de dizer que uma mulher que teve vida sexual ativa é nojenta e impura. (mas vou evitar os spoilers)
Presente:
Neste ano, entrei em um grupo do Discord que tinha acabado de ser criado. Grupo pequeno. razoavelmente fechado e certamente seguro (ou seja, tolerancia zero contra trolls)Neste grupo, a galera conversava sobre o tema principal, mas também tinha canais para publicar fotos/selfies em geral.
Decidi publicar uma selfie lá.
Passado uns dias, uma garota de lá disse:"Achei seu cabelo lindo! seria muito estranho se eu dissesse que quero passar a mão nele?"
Aí com mais um tempo de conversa, a gente começou a namorar.
É namoro a distância? é!
Pode ser que dê em nada? Sim! (Foda-se!)
Mas depois de todos estes anos me repreendendo, tentando fugir da realidade. Todos estes anos fugindo dos meus desejos...Eu finalmente estou namorando, me abrindo com uma garota, e vendo ela se abrir comigo (no sentido emocional).
Sinceramente. Estou feliz! Me sinto motivado!Quero mudar pra onde ela mora!
(Na verdade eu já planejava mudar pra lá, Mas agora estou bem mais motivado)
submitted by Jaozim_capixaba_VV to desabafos [link] [comments]


2020.07.30 02:42 veroin7 Como não terminar um relacionamento

Olá Luba, editor, gatas, possível convidado e turma que está a ver. Essa é minha primeira turma feira, espero que gostem da história do pior dia da minha vida, e quero que vcs julguem se eu fui babaca ou não. PS: em minha opinião eu fui uma completa babaca mas prefiro que tirem suas próprias conclusões.(ela segue você então não citarei nomes)
Bom, me assumi por meus pais no 8°ano, um dia após pedir minha atual ex namorada em namoro (foi no dia do aniversário dela), mas meu pai era/é muito preconceituoso e não aceitou muito bem essa notícia. No meio do meu 9°ano (nas férias de julho pra ser mais exata) ele praticamente me obrigou a terminar com ela caso contrário iria entrar na escola e bater em nós dias na frente de todos. Eu fiquei com muito medo e prezava a segurança dela a cima d tudo. A gente já tinha tentado terminar várias vezes por conta de a mãe dela não aceitar o namoro por ela ser muito nova (na época ela tinha 13 e eu 14), mas sempre acabávamos continuando o relacionamento. Então eu bolei um plano durante toda as férias daquele ano. Todos os dias eu mandava um textinho pra ela me declarando e dizendo o quanto eu amava ela (aliás ainda amo) e tal. Então as aulas voltaram. Ela tinha muito ciúmes de uma aluna que havia entrado na minha sala naquele ano, então usei isso a meu favor. Falei pra garota que minha namorada n gostava dela, que já havia chamado até ela de puta, a garota a princípio não tinha ligado então meu plano estava correndo risco de não dar certo; até que um moleque da minha sala começou a jogar lenha na fogueira e botou na cabeça da menina que ela tinha que ir tirar satisfação com minha namorada, e aí que a merda começou pq o intervalo era em menos de 15 min. Chegou a hora e quando a garota chegou no pátio deu de cara com minha ex saindo da área onde era a quadra e foi direto nela. Ela começou a falar um monte com minha ex que não entendeu nada e quando me viu atrás da menina entendeu que se tratava de uma mentira, quando eu vi o olhar dela de decepção meu mundo caiu e eu me arrependi amargamente, mas não havia mais volta (ela n suportava mentiras, podia magoar ela o quanto fosse, mas nunca mentir) e então ela nunca mais olhou na minha cara desde esse dia. Eu chorei por semanas e só consegui ficar com outra garota quase um ano após o término pois um amigo me trancou no banheiro com a mina caso contrário teria ficado na seca muito mais tempo. Eai fui babaca ou não? Espero q tenha gostado Luba e gerado um bom conteúdo pro canal, bjz <3.
submitted by veroin7 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.29 20:42 AlvagorH Meus pais acham que eu sou gay

(Postei primeiro no desabafos, mas resolvi postar aqui também)
O relato pode ser um pouco longo, mas talvez seja engraçado (ou não).
Pois bem... senta que lá vem história.
Eu sou homem (ah vá), e desde sempre fui muito "sossegado". Não costumo ir pra festas, não bebo, não fumo. Sou bem caseiro e não sou de falar muito. Fui beijar uma menina pela primeira vez (e única desde então), aos 16, quase 17 (vou completar 21 muito em breve). Meus pais ficaram sabendo logo de cara, pois eu virei notícia na escola. O nerdão quieto e ranzinza da sala "pegando" a novinha da outra sala (ela era de um ano anterior ao que eu estava). Uma prima fofoqueira estudava na mesma sala que eu, então a notícia chegou em casa antes de mim.
Até então, eu nunca tinha notado nada de estranho nos meus pais. Eu notava alguns comentários homofóbicos deles as vezes, quando aparecia alguma notícia na televisão. "Ator famoso se declara gay", aí minha mãe "Nossa, que dó. Um homem tão bonito desses ser gay". Ou, no caso do meu pai "Eu tinha um professor que era bicha, mas era muito competente ensinando". Nessa época eu não ligava muito, pois até meados dos meus 14 anos (quando entrei no ensino médio em outra escola e em outra cidade), eu só conhecia duas pessoas que eram homossexuais e assumiam, e eu não gostava deles.
Eram dois caras muito barraqueiros e barulhentos, que zoam todo mundo. Basicamente, é o tipo de comportamento que eu sempre preferi evitar. Eu sou bastante tímido, então ter amigos próximos que chamem a atenção sempre foi bastante negativo pra mim. Logo, durante um bom tempo eu fiz a associação idiota "gays = chatos e barulhentos" e passei a evitar eles. Isso mudou bastante quando eu mudei de escola, onde as pessoas tinham valores bastante diferentes do qual eu estava acostumado. Foi um processo longo, mas o preconceito que eu tinha foi diminuindo aos poucos. Mais ou menos nessa época do ensino médio, eu comecei a me incomodar com os comentários dos meus pais, mas sempre ficava na minha para não causar confusão.
Voltando ao dia que eu perdi o BV. Bom, eu era um adolescente com muita testosterona sobrando e beijei uma menina e pude apalpar uma bunda diferente da minha sem tomar um tapão na cara. Até então, tava tudo indo muito bem. Eu era bastante amigo dessa pessoa antes de ficarmos, então eu já gostava bastante dela e me iludi muito com o rumo das coisas. Pensei que daria certo, que começaríamos a namorar e tal. Até sobre o nome de cachorros a gente falava hahahah.
Mas, a guria tinha outros planos, tava apenas curtindo o momento e logo passou pra outra. Durou um mês e meio ou dois. Então, após um ""chifre"" colossal, já que ela ficou com o ex e passou o rodo na escola ao mesmo tempo em que ficava comigo, a gente parou de se falar. De um jeito imaturo, talvez, pois eu juntei todas as minhas frustrações e joguei na cabeça dela, sendo que ela já havia deixado claro que a gente não tinha nada sério e eu continuava insistindo.
É claro que, graças a minha querida prima fofoqueira, meus pais souberam que eu e a fulaninha não estávamos mais nos falando, e mesmo assim perguntavam sobre ela em toda oportunidade que tinham. Nisso, eu ouvi alguns comentários estranhos da minha mãe, ela dizia que na escola onde eu estava tinham muitas pessoas que namoravam gente do mesmo sexo e eu tinha que tomar cuidado. Eu estranhei, mas como sou lerdo, não entendi na hora, e resolvi conversar sobre isso com um amigo.
Quando eu percebi que as coisas não estavam indo bem (ainda durante aquele mês e meio), eu usava bastante as redes sociais e conheci um cara que aguentou meus desabafos por bastante tempo, sempre me dando conselhos (e umas broncas haha). Eu comentei sobre a fala da minha mãe com ele e ele respondeu "Menino, a sua mãe acha que você é gay". Eu comecei a rir horrores naquela hora, mas também fiquei bastante inconformado. Eu me perguntava "Por que?". Não que isso me afetasse, eu sempre achei graça e vez ou outra eu conto esse fato pra algum amigo. Sempre ficou a incógnita sobre o porque que os meus pais pensavam isso, e ela ainda existe porque recentemente um cara demorou para acreditar que eu não sou gay, e eu e uma amiga rimos muito dessa situação.
Esse amigo que aguentava meus desabafos é gay. É o primeiro amigo homossexual que eu tive e a primeira pessoa sobre quem eu conversei abertamente sobre sexualidade. Ele é bastante interessado por ciência e psicologia, assim como eu, e me ensinou não só o lado social (a experiência dele sendo gay, descobrindo que gostava de homens e toda a confusão que isso gerou na sua infância/adolescência), como o lado científico da coisa, Escala de Kinsey, Freud e afins. Nessas conversas, eu tive a certeza de que sou hétero, mas acabo não me comportando como é esperado de um.
Tenho muitos primos na casa dos 20, quase todos namorando e alguns morando junto e quase casando com alguém. Vão pra festas, bebem, fumam, dão dor de cabeça pra família. As vezes um namoro termina e sempre aparece um agregado novo depois de um tempo, em média eu tenho um "primo" ou "prima" nova por um ano e meio, no máximo dois. Aí, passa alguns meses e o ciclo se repete.
E eu aqui, o primo solteiro que estuda e não traz menina nenhuma pra casa (salvo em raras ocasiões quando a minha melhor amiga aparece aqui) nem nas reuniões de família. O primo estranho que compartilha muitos posts pró-feminismo e contra homofobia. Cansei de ouvir perguntas sobre namoradas vindo de tios e até da minha avó materna.
Acho que algumas pessoas até pensam que eu escondo alguma coisa dos meus pais. Uma vez eu fui em um churrasco na casa de um amigo e a mãe dele me pediu ajuda para fazer uma mistureba alcoólica qualquer, eu disse que não sabia como fazer e ela não acreditou. Meu amigo precisou ser "testemunha" de que eu não bebo nada e que estava lá só pelo churrasco mesmo hahahaha
E aqui, temos duas cerejas nesse bolo.
A primeira é que o meu melhor amigo, o qual eu conheço desde a segunda série, há pelo menos 14 anos, começou a trabalhar na mesma empresa que a minha mãe. Ele é uma pessoa que eu costumo passar bastante tempo junto, já que nós fazemos trilhas de bike (ou fazíamos, antes da pandemia começar). Como a minha cidade tem grandes áreas verdes, essas trilhas demoram porque a gente sempre tenta explorar um caminho novo. Enfim, durante o trabalho dele, por algum motivo surgiu o boato de que ele é gay. Eu não sei nada sobre isso, ele próprio nunca me disse nada, e nós conversamos sobre muita coisa. Mas a minha mãe veio correndo me contar quando esse boato surgiu. Ela deve ter "adorado" somar 1+1 nessa ocasião.
A outra é meu pai. Tão preocupado em fazer comentários e cuidar da sexualidade dos outros, adorador do capitão cloroquina, e outro dia eu precisei fazer algo no celular dele e percebi que tinha uma aba aberta naquele site com X, e na barra de pesquisas estava escrito, adivinhem? "Bicha" hahahahahaha
Bom, como eu disse, não me incomoda o fato de acharem que eu sou gay. Não faz diferença nenhuma pra mim, na verdade, eu faço piada com isso e boa. O que me afeta nessa história é que eu tenho agora muitos amigos que são "Do Vale" e eu sinto que nunca vou poder convidar eles para me visitar aqui em casa. Tenho medo que ouçam alguma merda aqui.
Enfim, é isso. A quarentena está me fazendo sentir a necessidade de desabafar sobre alguns assuntos e esse foi um deles. Obrigado por ler até o final.
submitted by AlvagorH to sexualidade [link] [comments]


2020.07.29 20:24 AlvagorH Meus pais acham que eu sou gay

O relato pode ser um pouco longo, mas talvez seja engraçado (ou não).
Pois bem... senta que lá vem história.
Eu sou homem (ah vá), e desde sempre fui muito "sossegado". Não costumo ir pra festas, não bebo, não fumo. Sou bem caseiro e não sou de falar muito. Fui beijar uma menina pela primeira vez (e única desde então), aos 16, quase 17 (vou completar 21 muito em breve). Meus pais ficaram sabendo logo de cara, pois eu virei notícia na escola. O nerdão quieto e ranzinza da sala "pegando" a novinha da outra sala (ela era de um ano anterior ao que eu estava). Uma prima fofoqueira estudava na mesma sala que eu, então a notícia chegou em casa antes de mim.
Até então, eu nunca tinha notado nada de estranho nos meus pais. Eu notava alguns comentários homofóbicos deles as vezes, quando aparecia alguma notícia na televisão. "Ator famoso se declara gay", aí minha mãe "Nossa, que dó. Um homem tão bonito desses ser gay". Ou, no caso do meu pai "Eu tinha um professor que era bicha, mas era muito competente ensinando". Nessa época eu não ligava muito, pois até meados dos meus 14 anos (quando entrei no ensino médio em outra escola e em outra cidade), eu só conhecia duas pessoas que eram homossexuais e assumiam, e eu não gostava deles.
Eram dois caras muito barraqueiros e barulhentos, que zoam todo mundo. Basicamente, é o tipo de comportamento que eu sempre preferi evitar. Eu sou bastante tímido, então ter amigos próximos que chamem a atenção sempre foi bastante negativo pra mim. Logo, durante um bom tempo eu fiz a associação idiota "gays = chatos e barulhentos" e passei a evitar eles. Isso mudou bastante quando eu mudei de escola, onde as pessoas tinham valores bastante diferentes do qual eu estava acostumado. Foi um processo longo, mas o preconceito que eu tinha foi diminuindo aos poucos. Mais ou menos nessa época do ensino médio, eu comecei a me incomodar com os comentários dos meus pais, mas sempre ficava na minha para não causar confusão.
Voltando ao dia que eu perdi o BV. Bom, eu era um adolescente com muita testosterona sobrando e beijei uma menina e pude apalpar uma bunda diferente da minha sem tomar um tapão na cara. Até então, tava tudo indo muito bem. Eu era bastante amigo dessa pessoa antes de ficarmos, então eu já gostava bastante dela e me iludi muito com o rumo das coisas. Pensei que daria certo, que começaríamos a namorar e tal. Até sobre o nome de cachorros a gente falava hahahah.
Mas, a guria tinha outros planos, tava apenas curtindo o momento e logo passou pra outra. Durou um mês e meio ou dois. Então, após um ""chifre"" colossal, já que ela ficou com o ex e passou o rodo na escola ao mesmo tempo em que ficava comigo, a gente parou de se falar. De um jeito imaturo, talvez, pois eu juntei todas as minhas frustrações e joguei na cabeça dela, sendo que ela já havia deixado claro que a gente não tinha nada sério e eu continuava insistindo.
É claro que, graças a minha querida prima fofoqueira, meus pais souberam que eu e a fulaninha não estávamos mais nos falando, e mesmo assim perguntavam sobre ela em toda oportunidade que tinham. Nisso, eu ouvi alguns comentários estranhos da minha mãe, ela dizia que na escola onde eu estava tinham muitas pessoas que namoravam gente do mesmo sexo e eu tinha que tomar cuidado. Eu estranhei, mas como sou lerdo, não entendi na hora, e resolvi conversar sobre isso com um amigo.

Quando eu percebi que as coisas não estavam indo bem (ainda durante aquele mês e meio), eu usava bastante as redes sociais e conheci um cara que aguentou meus desabafos por bastante tempo, sempre me dando conselhos (e umas broncas haha). Eu comentei sobre a fala da minha mãe com ele e ele respondeu "Menino, a sua mãe acha que você é gay". Eu comecei a rir horrores naquela hora, mas também fiquei bastante inconformado. Eu me perguntava "Por que?". Não que isso me afetasse, eu sempre achei graça e vez ou outra eu conto esse fato pra algum amigo. Sempre ficou a incógnita sobre o porque que os meus pais pensavam isso, e ela ainda existe porque recentemente um cara demorou para acreditar que eu não sou gay, e eu e uma amiga rimos muito dessa situação.
Esse amigo que aguentava meus desabafos é gay. É o primeiro amigo homossexual que eu tive e a primeira pessoa sobre quem eu conversei abertamente sobre sexualidade. Ele é bastante interessado por ciência e psicologia, assim como eu, e me ensinou não só o lado social (a experiência dele sendo gay, descobrindo que gostava de homens e toda a confusão que isso gerou na sua infância/adolescência), como o lado científico da coisa, Escala de Kinsey, Freud e afins. Nessas conversas, eu tive a certeza de que sou hétero, mas acabo não me comportando como é esperado de um.
Tenho muitos primos na casa dos 20, quase todos namorando e alguns morando junto e quase casando com alguém. Vão pra festas, bebem, fumam, dão dor de cabeça pra família. As vezes um namoro termina e sempre aparece um agregado novo depois de um tempo, em média eu tenho um "primo" ou "prima" nova por um ano e meio, no máximo dois. Aí, passa alguns meses e o ciclo se repete.
E eu aqui, o primo solteiro que estuda e não traz menina nenhuma pra casa (salvo em raras ocasiões quando a minha melhor amiga aparece aqui) nem nas reuniões de família. O primo estranho que compartilha muitos posts pró-feminismo e contra homofobia. Cansei de ouvir perguntas sobre namoradas vindo de tios e até da minha avó materna.
Acho que algumas pessoas até pensam que eu escondo alguma coisa dos meus pais. Uma vez eu fui em um churrasco na casa de um amigo e a mãe dele me pediu ajuda para fazer uma mistureba alcoólica qualquer, eu disse que não sabia como fazer e ela não acreditou. Meu amigo precisou ser "testemunha" de que eu não bebo nada e que estava lá só pelo churrasco mesmo hahahaha
E aqui, temos duas cerejas nesse bolo.

A primeira é que o meu melhor amigo, o qual eu conheço desde a segunda série, há pelo menos 14 anos, começou a trabalhar na mesma empresa que a minha mãe. Ele é uma pessoa que eu costumo passar bastante tempo junto, já que nós fazemos trilhas de bike (ou fazíamos, antes da pandemia começar). Como a minha cidade tem grandes áreas verdes, essas trilhas demoram porque a gente sempre tenta explorar um caminho novo. Enfim, durante o trabalho dele, por algum motivo surgiu o boato de que ele é gay. Eu não sei nada sobre isso, ele próprio nunca me disse nada, e nós conversamos sobre muita coisa. Mas a minha mãe veio correndo me contar quando esse boato surgiu. Ela deve ter "adorado" somar 1+1 nessa ocasião.

A outra é meu pai. Tão preocupado em fazer comentários e cuidar da sexualidade dos outros, adorador do capitão cloroquina, e outro dia eu precisei fazer algo no celular dele e percebi que tinha uma aba aberta naquele site com X, e na barra de pesquisas estava escrito, adivinhem? "Bicha" hahahahahaha

Bom, como eu disse, não me incomoda o fato de acharem que eu sou gay. Não faz diferença nenhuma pra mim, na verdade, eu faço piada com isso e boa. O que me afeta nessa história é que eu tenho agora muitos amigos que são "Do Vale" e eu sinto que nunca vou poder convidar eles para me visitar aqui em casa. Tenho medo que ouçam alguma merda aqui.
Enfim, é isso. A quarentena está me fazendo sentir a necessidade de desabafar sobre alguns assuntos e esse foi um deles. Obrigado por ler até o final.
submitted by AlvagorH to desabafos [link] [comments]


2020.07.29 01:02 heartlessncold Problemas familiares

Desde que eu me entendo por gente, minha mãe sempre me cobrou que eu agisse da forma como ela bem entendesse e, quando isso não acontecia, ela me manipulava/reprimia ou até mesmo me tirava coisas básicas (tipo aqueles pais que não te deixam jantar porque brigaram com você).
Quando fui crescendo, fui percebendo certos sinais disso e comecei a mentir para me livrar de certas exigências dela. Eu não podia, mesmo indo e voltando sozinha da escola (que era no centro do rio de janeiro) sair com as minhas amigas, ter um namorado e nem nada disso até os meus 18 anos. Mentia para conseguir sair, mentia para conseguir namorar e tudo isso (e sim, sei que isso é errado, mas era o jeito que eu encontrava na época).
O período maior de privações que ela me fazia passar em relação a vida social e amorosa só afrouxou quando eu fiz 18 e entrei pra faculdade. Mas, ainda assim, ela tenta me manter sob o controle dela das formas mais manipuladoras possíveis - recentemente até admitiu que fez de tudo pra eu terminar um namoro que tive em 2018.
Bom, agora eu estou namorando outra pessoa, que é totalmente livre e tem uma ótima relação comigo e com as pessoas ao seu redor. Porém, quando essa pessoa está perto dos meus pais, eles fazem questão de que a conversa envolva apenas eles e meu namorado, me excluindo totalmente de algo que eu deveria participar. Isso me deixa triste e, acima de tudo, incomodada porque, na verdade, o namorado é meu.
Pois bem. Esse fim de semana meus pais viajaram e voltaram domingo à tarde e meu namorado estava aqui (eles sabiam disso). Dessa vez, eles não conversaram muito com ele porque foram fazer as coisas deles e eu pensei "ah, tudo bem, eles devem ter percebido que não é pra ficar alugando o cara enquanto ele tá aqui claramente por causa de mim".
Nada disso.
Ontem eles começaram uma briga horrível comigo, me xingando e dizendo que eu sou uma filha da puta incapaz, arrogante de merda e que eles esperam que eu me foda muito pra perceber que nem eles próprios estarão ali por mim. Inclusive, falam que eu nunca consegui nada sozinha, que foi tudo eles que me deram (isso porque eles são professores e eu sou estudante de direito - ou seja, são áreas totalmente diferentes e que eles nunca sequer entraram em contato. Além disso, eu estudei a vida toda em instituições públicas, elaborei meus projetos e fiz minhas coisas sempre sozinha). Desde ontem, sinto vontade de sumir dessa casa mas, infelizmente, não tenho recursos financeiros pra isso - até porque, eles deixam bem claro que vão virar as costas pra mim se eu sair de casa.
Já tentei conversar, mostrar meu ponto de vista, buscar um ponto comum mas, sempre que isso acontece, eles me mandam calar a boca e todos os xingamentos retornam. Não sei mais o que fazer. Não consigo atendimento psicológico e estar 4 meses em casa com eles só piora tudo. Sinto saudades da vida normal justamente porque não precisava aturar esse tipo de coisa o dia inteiro.
submitted by heartlessncold to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 07:26 tacaleb maior mico do meu romance

la luba ,inscritos editores, gata e mães/ pais solteiros que estão haver
nossa que triste essa historia ....
tenho 16 anos e moro em são paulo ..
certo dia estava na escola e tipo sabe aqueles momentos que você unnh vou morre sozinho então ,vishkk
bora para historia
um certo dia cansado da escola cheguei em casa abri o portão , meus cachorros estava me esperando na porta de casa super comportados /tipo só quem tem labrador sabe, beleza . entrei em casa arrumei minha coisas abri liguei o celular e fui mexer, lembrei que estava sozinho em casa e já que sou um menino muito santo abri um app de namoro ( cujo nome é chat anonimo) que já usava fazia um ano só na zoeira . tudo bem papo vem papo vai niúngue que me chamou atenção, ate que fui em área e vi um boy de cabelo ate o pesco tipo Harry Styles kkkk não se compara . nossa eu me apaixonei ficava todo o santo dia conversando com ele, ja que ele era mais velho do que eu vivia em segredo calma era so (2 anos ) na verdade dia 31/07 e aniversario dele afins
cara eu tava realmente amei ele mais ele foi um cuzão cmg ahhhh ele sumiu por uma semana ai eu chorei e tal. ele me bloqueou e mando isso pra mim ( eu tava sendo o amante dele sem saber que ele ainda não tinha termindo com o namorado dele, ai depois que ele "terminou achei que estvamos junto
"eu sou parasita tóxico, e não quero te fazer sofrer mais. Não vou fazer ninguém nunca mais sofrer, eu queria me despedir por ligação, mas o choro iria me atrapalhar, você merece encontrar alguém que não te faça sofrer, alguém que possa te amar pessoal, alguém que queira estar vivo, talvez você comece a me odiar por isso, e talvez eu mereça.
Tchau doce criança
I love you too"
não apaguei isso ainda que tenho que mostra pra minha psicologa depois apago.
depois de ter chorado por uma semana inteira minha amiga da minha sala pediu o numero dele ai ela falou com ele e tals ,ai ele quis falar comigo pediu desculpa ai eu fui trouxa e voltei com ele tipo na minha visão vc vai entender
fui da minha escola ate a minha casa falando com ele a esqueci de falar ele morava em Goias se não me ingando em maria rosa sei la .
tava muito feliz que nos íamos nos casa no aniversario dele escondido dos meus pais homofóbicos que vão na igreja que fica perto do lugar que iamos nos casar kkk, to rindo chorando
tínhamos ate alguns planos de ir para o canada com ele
ate que tudo que estava bom se acaba né , beleza no inicio da quarentena a gente brigou mais foi tipo que ele furou quarentena para Brasilia , compra algumas coisa para o restaurante da mãe dele , ele me conto algumas coisas pesadas tmb ne ja que ele era meu psicologo eu era o dele ,ai um cero dia ele ficou o dia inteiro sem fala comigo .ai tava achando estranho
ai vi que ele tava online ai eu fiquei mando mensagem pra ele acada 1h para ver se me respondia tipo eu- oi vida tudo bem? 9:00
eu- bom dia amor da minha vida ?10:00
eu- to aqui me responde? 13:00
eu - amor como foi seu dia 18:00
s- oi.
s- o que vc quer ?
eu- atenção
ai ele foi escroto fiquei bravo desliguei o celular e foi viver a minha vida no dia seguinte ela tava um amor comigo ai falei que não tava bem ai me bloqueou no whatspp e todas as rede sociais, ok
ai fui pagar uma de a vingativa peguei o numero dele madei para um mlk ,que ele deve ta pegando agr , ok
ai esse mlk colocou ele no grupo que eu tava de nudes. ai ele ficou dando em cima desse menino esse menino falando que ele era meu namorado ai ele perguntou do nosso relacionamento ai ele falou que a gente nem namorava ai fiquei pistola liguei chorando para minha para minha amiga graça a universo to conseguindo supera ele . kkk.bjs<3<3
chama o t3ddy pra gravar mais vezes
submitted by tacaleb to nhaaa [link] [comments]


2020.07.27 05:07 sim_meu_nome_e_Leite Eu sou uma babaca por enrolar pra sair do armário?

Oi Luba, gatas, editores, gatas, restos mortais de papelões, Pekeanu Reeves, gatas e turma que está a lever. A história é meio longa, então peço que tenham um pouco de paciência, se possível.
Eu sou bissexual (21, menina). Tirando meu irmão mais novo (19) e minha mãe (51), ninguém mais na minha família (eu acho) sabe. Eu sempre fui bem tranquila sobre minha sexualidade e nunca fiz nada demais a respeito da minha família para fazer que eles saibam, pelo menos até meu primeiro relacionamento sério. Eu tinha 19 anos na época e ela era bem mais velha (25 anos no começo, mais ou menos 7 anos de diferença), nos conhecemos na universidade: Ana (não é o nome dela, mas é o que vou usar) era aluna do curso de mestrado e eu uma bolsista do mesmo grupo de pesquisa da área dela, então eu meio que era responsável por montar os experimentos, auxiliar na instrumentação, produzir alguns artigos, etc... Eu acabei indicada para auxiliar a tese dela e meio que rolou no laboratório mesmo (outra história). Começamos a sair.
Namoramos por 1 ano e 3 meses. Por volta do quarto mês de namoro, eu "saí do armário" porque eu não achava que seria uma grande coisa. Foi meio complicado, meu irmão teve uma reação do tipo "EU SABIA" e minha mãe, bem, ela surtou. Ela exigiu que eu terminasse e parasse com toda a coisa de "sapatona", que tudo era culpa do Dani (meu melhor amigo, aliás ele é abertamente gay) que ele me """contaminou"""" e por aí vai.
Nunca fui 100% próxima dos meus pais, eles eram muito controladores e um tanto entitulados, especialmente comigo e minha irmã mais velha. Saí de casa aos 16 e moro sozinha desde então, pago minhas próprias contas, tenho meu próprio emprego, faço a federal do meu estado e basicamente eles não tem muito haver com a minha vida. Só mantinha contato por causa do meu irmão mais novo, que francamente é meu maior orgulho. No caso dos meus tios, primos e primas, se eu visse eles mais de duas vezes ao ano seria um milagre.
Demorou mais de dois meses para ela voltar a falar comigo e permitir que eu visse o Davi (meu irmão). Ela disse que iria ignorar tudo aquilo com três condições: Não influenciar o Davi, não contar ao restante da família (especialmente meu pai) e levar somente meus "relacionamentos de verdade" para casa (traduzindo, eu só poderia trazer para casa meus namoros heterossexuais e pelas proprias palavras dela: "deixar a put**** fora de casa"). Do contrario, ela nunca mais iria permitir que eu visse meu irmão.
Sinceramente, eu não me importei. Davi e Dani era minha única família de verdade e eles me apoiavam, então estava bem feliz apesar da situação tensa. Sem contar que ele tinha 17, logo faria 18 e já planejávamos que ele se muda-se para minha casa. Expliquei a situação para minha namorada e, surpreendentemente para mim, ela ficou livida (p***) por eu me submeter a esse tipo de merda.
Nós discutimos MUITO. Levou cerca de uma semana para voltarmos. Basicamente, ela achava melhor eu confrontar a situação toda. Eu achava injusto passar por toda aquela dor de cabeça, se eu poderia esperar alguns meses para meu irmão completar 18 e vir morar comigo e então mandar meus pais para aquele lugar. Ainda por cima ela mesma também não era assumida e estava exigindo que eu fizesse basicamente a mesma coisa que ela se recusa a fazer á anos. E eu dizia isso para ela, Ana só dizia que "é diferente" e "para você é mais fácil", por aí vai.
Eu não queria arrancar ninguém do armário. Não precisa ir muito longe na internet para ver os relatos desse tipo de processo que pode ser bem complicado. Eu não exigia que ela me assumisse ou algo do tipo, então na minha cabeça pelo menos, já que eu não exijo isso não teria porquê ela exigir de mim.
Ela insistia que era diferente, que a família dela era mais complicada que a minha (a família dela era beeeem religiosa, já a minha era só conservadora mesmo) que eu não ligava para meus pais e que era fácil.
Mesmo que eu não ligue sobre o que eles diriam sobre minha sexualidade, não é como se tudo que eles dissessem sobre mim não me afetasse. Além disso, toda a confusão seria incrivelmente tensa para o meu irmão, por mais que eu não seja fã dos meus pais, ele os ama e colocar um garoto de 17 anos em uma situação em que ele teria que "escolher um lado" entre parentes que ele ama não é exatamente o conceito de saudável.
Enfim, apesar de toda confusão, botamos uma pedra no assunto e o encerramos. Mesmo assim o clima ainda era estranho e a bolha estourou no natal do ano passado.
Eu mandei algumas mensagens privadas para ela, já que cada uma ficou com sua família no Natal. O pai dela leu as mensagens. Obviamente, as coisas não foram nada boas. Recebi uns áudios bem assustadores dele. Ele é um PM aposentado então eu me caguei um pouco, confesso. Alguns dias depois na véspera do ano novo, nós terminamos.
Meu irmão e eu moramos juntos hoje em dia (atualmente ele têm 19). Por volta de março desse ano um cara se moveu para o apê da frente, com a quarentena passamos a nos esbarrar bastante e começamos a namorar, o namoro vai muito bem aliás.
De alguma forma, minha ex soube e me mandou algumas mensagens (já fazem mais de 7 fucking meses que terminamos). Ela disse muita coisa, a maioria eram um monte bosta, mas uma coisa que ela disse ficou na minha cabeça: Se você tivesse insistido mais com seus pais nós ainda estaríamos juntas.
Bem, isso está na minha cabeça já faz uns dias e eu realmente não sei o que pensar. Meu irmão concorda em parte com ela, e que eu realmente deveria ter insistido mais naquela época e dado uma chance para ver a reação de todo mundo, ao invés de excluir todos de uma vez com exceção dele, mas o que foi, já foi e que eu deveria focar nas coisas de agora.
Bem, eu não tenho quase nenhum contato com meus pais hoje em dia. Não sei qual foi a primeira reação do meu pai e do resto da família, mal sei direito se eles tem alguma ideia. Da feita que o Davi completou 18 fizemos a mudança e não me preocupei em manter contato, disse para minha que ela poderia contar ou não, até agora me parece que ela escolheu não contar. Ele ainda ver nossos pais obviamente
Eu sou uma babaca?
📷ResponderEncaminhar
submitted by sim_meu_nome_e_Leite to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.15 06:23 DepressiveType Minha Vida Sem League Of Legends.

Há um tempo atrás eu postei aqui nesse sub que eu tinha desinstalado o jogo e agora quero falar os benefícios que isso me causou, já que li que muitos estavam querendo sair dessa vida também.
Em primeiro lugar me sobrou bastante tempo, tempo pra praticar meu hobby, tempo para estudar e ler, tempo para jogar outros jogos. Eu baixei novamente Team Fortress 2 e sou jogador desde 2014 mesmo o jogo tendo seus problemas, eu me divirto realmente mesmo perdendo, mesmo sendo antigo me arranca boas gargalhadas.
Não presencio mais amigos brigando, se matando por causa do jogo, preservei minha amizade em relação a eles, já que o jogo desgasta, podem até falar que não mas sim, o jogo desgasta amizades, namoro (eu não recomendo ninguém a jogar isso em casal); pelo simples motivo que a toxicidade do jogo se espalha de uma maneira agressiva e colossal pra outras áreas em que pessoas estejam jogando juntas.
Não presencio mais palavras destrutivas, pessoas xingando, sendo misóginas, homofóbicas, racistas. Eu saia do league of legends me sentindo mal por esse motivo, você sai do jogo sentindo que as pessoas são um lixo, que tudo é um lixo.
Bom eu tentei ser breve, mas o que eu quero dizer na verdade é: Empresas falam que são a favor de minorias, contra a toxicidade e etc mas isso é um falso ativismo pra ganhar visibilidade em cima de causas legítimas, se uma empresa da respaldo a toxicidade, ao racismo e a misoginia não agindo, não banindo esses jogadores, então de nada vale o ativismo, é algo completamente falso, só pra lucrar em cima. É muito fácil levantar bandeiras, quando a realidade é outra e esse pessoal é protegido por um sistema de report que não funciona, ou que funciona somente em casos extremos.
submitted by DepressiveType to desabafos [link] [comments]


2020.07.11 07:49 espiritossuperiores O relacionamento interpessoal

O relacionamento interpessoal pode ser compreendido como uma área da psicologia e sociologia que estuda a relação de uma ou mais pessoas levando-se em consideração as suas origens, contextos culturais e localização atual dessas pessoas quando se relacionam.
Eu sendo um homossexual que se atrai exclusivamente por heterossexuais, por ser fadado ao eterno desprezo ou no máximo piedade deles, eu acabo impactos negativos nos meus relacionamentos interpessoais que me deixam em desvantagem em muitas situais, creio que os outros gays que sofram do mesmo problema irão aqui identificar os mesmos problemas que eu. Se você quiser que eu acrescente uma situação de relacionamento interpessoal aqui, deixe de forma clara a situação e o impacto que ela causa em sua vida, nos comentários abaixo.

  1. A timidez, muitas vezes estamos em um grupo onde precisamos tomar alguma atitude antes que algo pior nos aconteça, como você é gay e sente que ali ninguém tem afinidade com o tipo de vida que você tem, você acaba se fechando para não constranger aos outros e a si mesmo.
  2. Recalque: você sente muita atração por homens mas os seus colegas só sabem falar de assuntos sexuais inúmeros da farta sexualidade heterossexual deles, aí então quando você fala algo como um comentário elogiando um rapaz no meio da conversa, todo mundo fala em tom de nojo: ” iiih, que papo estranho!”, “sai fora!”, “o papo tá indo pra um lado estranho!”, enfim, todo tipo de desaprovação e ataque sutil psicológico contra você é lançado, fazendo com que você cale e se recalque no que queria falar ou expressar, consequentemente você começa ficar no grupo por obrigação e não por prazer.
  3. Ostracismo: os relacionamentos interpessoais é comum termos eventos onde unam-se pessoas para variados fins lúdicos, um exemplo disso são as festas de final de ano das empresas, nessas o constrangimento é menor pois você é obrigado a ir, agora quando os seus amigos fazem uma festa particular entre eles onde não se envolve a empresa, todos são convocados, menos você por ser diferente, por ser gay, você acaba então se sentido no ostracismo mas finge que tudo está normal com um sorriso amarelo no rosto.
  4. Desafios de carreira: todos nós na vida moderna temos uma série de cobranças de desempenho para atender, todos gerenciam isso com amortecedores psicológicos para deixar a vida menos tensa, heteros são cobrados para irem bem na faculdade, no emprego e em casa, você também, mas os heteros contam com barzinhos como porta de entrada para sexo farto, namoros em todos locais, adultérios e etc, todos remetendo à válvula de escape do sexo desvairado sempre pronto para acontece, você não, você é cobrado das mesmas coisas mas não conta com amortecedor tão forte como o sexo e a paixão correspondida, logo o seu desânimo para fazer as coisas é maior ou o desânimo dá lugar para o ódio e você fica uma pessoa que desempenha tudo com ódio descontado nos outros em suas atividades interpessoais.
  5. Inadequado: Você precisa de uma profissão mas aquela que você acha, exige uniformes ou fardas que lhe fazem se sentir um heterossexual sendo que você não é, aquela profissão lhe forja uma sexualidade que não é sua, consequentemente você acaba atraindo pessoas que não gosta e se sente um peixe fora da água, o que acaba fazendo a sua vida profissional ser tóxica ou curta.
  6. Redes sociais da depressão: você usa as redes sociais de forma intensiva mas percebe que ninguém do sexo pretendido interage com você, mesmo com a sua presença forte nessas redes, você nota que ninguém curte as suas postagens, suas fotos postadas ninguém nem comenta, deixando clara a sua falta de amizades e popularidade baixa a todos, você então se deprime pois ao se comparar com aquela sua amiga mulher repara que qualquer coisa sem valor que ela posta, tem milhares de curtidas e desejos de vida melhor para ela por parte do sexo oposto, você se sente inadequado e acaba excluindo a sua rede social.
  7. Distanciamento social: você percebe que suas brincadeiras são sempre recriminadas ou não entendidas pela maioria dos integrantes do seu grupo, você também nota que as pessoas sempre evitam ficar sozinhas com você em um lugares públicos para evitarem levar ‘má fama’ de terem um caso com você, os seus colegas falam horas e mais horas sobre assuntos que você não entende em sua frente sem constrangimento algum por você não interagir, é o caso do clássico debate futebolístico entre machos onde você fica sempre ‘sobrando’, então cada vez você começa a querer ficar longe das pessoas e romper as poucas ‘amizades’ que tem.
  8. Constrangimento em nome do grupo: hoje em dia as pessoas se sentem muito ofendidas por serem rotuladas de “anti sociais” então para evitarem essa rotulação aceitam qualquer tipo de constrangimento do ‘bom’ relacionamento em grupo ficando horas entre rapazes que ficam falando todos os tipos de coisa ruins contra homossexuais , mulheres e negros, tudo é tolerado e no fim a pessoa se sente horrível moralmente mas com o dever social cumprido.
  9. Repudio à datas comemorativas: você sabe que no meio heterossexual as pessoas usam as datas comemorativas como desculpa para obterem mais divertimentos entre amigos e aumentar as suas possibilidades sexo-afetivas, porem você sabe que quem é gay e gosta de hetero não desfruta das mesmas vantagens, sendo assim, qualquer feriado ou data comemorativa para você, lembra o seu ostracismo social, consequentemente você acaba ficando indiferente a todas elas, ate mesmo em relação a data do seu aniversário. Você não tem muito o que comemorar.
  10. Horror a barzinhos: você anda nas ruas e vê aqueles heteros lindos , sorridentes, felizes e aparentemente no cio, sempre gritando ou fazendo algo estúpido para chamar a atenção das mulheres para si e muitas vezes são as mulheres que fazem esse papel, você então fica triste pois embora aqueles homens sejam todos do tipo que você aprecia, eles são violentos e repudiam veementemente homossexuais, se você vai a bares gays, você sabe que lhe chegarão outros homens gays que não lhe causarão absolutamente nada, alem disso você corre o risco de num bar gay ser alvo de grupos radicais de extrema direita, por tudo isso você acaba evitando a vida noturna onde mora e fica 24 horas em cima de um computador com internet.
  11. Vulnerabilidade: por você sofrer todas as situações acima, numa relação interpessoal você acaba estando mais vulnerável quando precisar brigar por seus direitos ou pelo seu ponto de vista, mesmo você estando certo, você por ter um comportamento rotulado de antisocial acaba gerando antipatia gratuita nos outros e as pessoas tendem a acreditar e considerarem mais as pessoas “sociáveis” e sedutoras, veja-se o exemplo do Hitler que beijava criancinhas e seduzia os seus fãs com alguns sorrisos, ele ganhou carta branca para fazer o que fez graças também à sua sedução social, então, uma pessoa que aparentemente é antisocial ela passará uma imagem de ruim e sem credibilidade, quando uma pessoa “social” então inventar alguma mentira contra você para lhe colocar em uma encrenca, as pessoas darão mais crédito a ela do que você que é um gay “esquisito” que não se mistura com ninguém, por isso, socialmente o gay que gosta de hetero é muito vulnerável e num debate corre serio risco de ser “fuzilado” injustamente pelos colegas.
submitted by espiritossuperiores to gay [link] [comments]


2020.06.30 20:08 maysaamatos EU SOU A BABACA POR NAMORAR O AMIGO DO MEU EX?

Olá todo mundo que está lendo. Talvez esse texto fique longo, então senta que lá vem história. (Luba, se tiver lendo isso, sou baiana, caso queira fazer algum sotaque) Bom, toda a confusão aconteceu há quase 2 anos, mas ainda assim vale a pena ouvir pq ela é bem interessante. Em novembro de 2018, eu terminei um namoro de alguns poucos meses por conta de vários chifres que levei, os quais eu não tinha total conhecimento na época, apenas desconfiava, e tive a certeza após o término. Esse namoro era tão sem sentido que hoje eu nem considero como namoro, mas sim um rolo mal sucedido. Esse cara, vou chamá-lo de Farls, era super gente boa, carismático, tinha muito em comum comigo em relação a gosto por séries e músicas, e alguns pensamentos tbm. Começamos a nos gostar e a dar uns pegas de vez em quando, até quando a coisa começou a se tornar pública e decidimos namorar. Porém a relação era estranha, ele queria agir como se estivesse solteiro. Adorava sair só com seus amigos, e nunca comigo. Ele dizia que não era tão divertido sair comigo assim como era com seus amigos. Isso pq eu sempre fui mais isolada, sempre preferia estar em casa ou fazer algo a dois, mas ele gostava mesmo era da farra. Todo final de semana a gente discutia feio pq ele simplesmente sumia. Bebia todas e esquecia que tinha namorada, e era aí que rolava as traições da parte dele. Foram quase 2 anos e idas e vindas, e dentre o tempo em que ficávamos separados, continuavamos amigos, e eu ficava com quem eu queria nesse espaço de tempo. Vale lembrar que eu tbm nunca fui uma santa, mas me comprometia com ele e era fiel todas as vezes em que decidiamos nos dar uma nova chance. Essas chances de voltar a namorar duravam pouco tempo. A última durou apenas 3 meses, e foi a pior. Lembro de um dia estar tendo uma crise de ansiedade e ir buscar a ajuda dele, e ele simplesmente me mandou um "Se for pra falar dessas coisas, eu não quero ouvir. Não fala comigo". Então, em novembro de 2018, por decisão dos dois, decidimos dar um ponto final. A gente ainda se falou algumas poucas vezes, e mantivemos uma amizade. Pq eu mantive amizade com ele, você me pergunta? Bom, apesar de tudo eu tinha um sentimento de amizade muito grande por ele, pois em questão de amizade a coisa era massa, mas em namoro... Então, eu o respeitava e respeitava essa amizade. Enfim, em uma festa que teve aqui na minha cidade, um mês após o ponto final, no mês de dezembro de 2018, nos encontramos. Ele super dando sinal de que queria estar comigo na festa (já que era uma festa esperada pelos dois, e havia sido combinado que iríamos juntos), mas eu não queria ficar com ele. Queria apenas curtir junto com minhas amigas, e acabar com a bebida do open bar. A gente se esbarrou algumas vezes, e eu sempre querendo manter ele um pouco afastado, em caso da bebida subir pra cabeça e esquentar outras coisas, e eu ter uma recaída. Eu conhecia todos os amigos dele, e havia um em específico que eu sempre "comi com os olhos". Ele tinha um jeito que me atraía, mas eu nunca iria fazer nada a respeito disso pois ele era amigo do Farls. Vou chamar esse amigo de Santos. A festa foi rolando, todo mundo já tava meio doido das biritas, então, começou a rolar um flerte super tímido com o Santos. O Santos sempre me elogiou, até na mesmo na frente do Farls. Dizia que eu era muito linda, gata demais. Começamos a flertar um com o outro, mas nada demais, pois eu nunca ficaria com um amigo do Farls (Diferente dele, que uma vez ficou com uma garota que na época era minha melhor amiga, em um período em que estávamos separados). Fui até o bar com uma amiga, e vi Farls no balcão. Falei pra minha amiga ir pegar a bebida, e eu ia ficar de longe pra ele não me ver e querer vim falar comigo. Ela foi, mas estava bebinha e nem processou o que eu tinha falo pra ela, e parou bem do lado dele. Ele, ao vê-la, a primeira reação que teve foi me procurar. Começou a olhar ao redor e quando me viu, olhou no fundo dos meus olhos e beijou uma menina que estava ao lado dele. Fiquei put* da vida, pois por qual motivo ele iria querer propositalmente, que eu o visse beijando alguém? Se fosse o caso dele estar beijando alguém, e eu por acaso ver, tudo bem. Eu tava nem aí pra quem ele fosse beijar, mas beija-la na intenção de querer me irritar só mostrou que ele não respeitava a nossa amizade da forma que eu respeitava. Eu tenho vagas lembranças de discutir com ele sobre essa falta de respeito, pois eu tbm estava pra lá de baguedá. Continuei bebendo e dançando normalmente depois disso, até ver o Santos. Eu estava com álcool na mente e pensei: "Vou até lá. Se a gente ficar, bom. Se não, ele nunca vai saber que essa era a minha intenção". Se Farls não tinha respeito pela amizade que tínhamos, eu tbm não teria, então parti pro ataque. Fui até ele, conversamos e um pouco, e antes que eu pudesse ver, a gente estava se beijando. Eu fiquei meio sem reação, mas a coisa fluiu normalmente. Depois desse beijo, tive que ir embora por conta que uma amiga estava subindo nos sofás da área vip, querendo pular para a pista. Depois dessa festa, eu e Santos começamos a conversar, e em questão de 15 dias, ele me pediu em namoro. Disse que não queria perder tempo, e queria aproveitar enquanto eu ainda estava interessada. Esse namoro deu tão certo que hoje estamos juntos há 1 ano e 6 meses, e morando juntos há 2 meses. O que aconteceu com o Farls? Bom, ele ficou putasso da vida, esculhambou o Santos e a mim tbm, rolou até briga (mas isso é assunto para outro texto). Parou de falar com nós dois, e hoje não sei nem por onde ele vive. E aí, sou babaca por ter namorado com o amigo do meu ex?
submitted by maysaamatos to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.30 18:16 marvinpls achava que ter ranço de sogra era só meme

pois descobri que odeio a minha, AQUELA FILHA DA PUTA.
Aconteceu agora pouco mesmo. Estava sendo um dia feliz, apresentei meu TCC hoje e compartilhei esse momento único com a minha namorada. Foi super cedo e não tinha como chamar convidados de última hora, então liguei pra ela pra conversar sobre ideias diversas após a apresentação.
Fizemos mais ou menos 1hr e meia de call que, como qualquer casal feliz um com o outro, passara tão rápido quanto 10 minutos de conversa.
Ela trabalha bastante e não tem dinheiro pra quase nada. Parte do salário dela é pra pagar conta de casa ou as próprias contas dela, que são de necessidades mesmo. Se ela gasta 10 reais que só sobrou no mês, provavelmente é uma grana que vai fazer falta no próximo, e isso me deixa muito triste pois eu mesmo não consigo ajudar as vezes pq tb tô desempregado.
Ontem ela esqueceu o carregador do cel dela no job e precisaria ir hoje de manhã buscar pra conseguir trabalhar (ela dá aula de inglês online, as vezes presencial pois em casa a internet é instável) e parece que simplesmente a manhã legal que tivemos foi pro ralo quando a mãe dela começou a xingar e gritar com ela simplesmente por ela ter que ir no trabalho buscar o carregador. Fiquem com o diálogo exato de como começou:
(rola mais um pouco de gritaria)
e ela desligou a chamada.
Eu namoro essa menina tem 4 anos, isso aconteceu várias vezes na verdade. É bastante complexos pois, a mãe dela claramente tem problemas psicológicos. Não somente, mas o pai também, e ela meio que vive nesse inferno tentando agradar os dois e pagando as contas, mas não parece que há um mínimo de carinho recíproco. Ela tem uma situação muito difícil e os pais trabalham numa praça da cidade vendendo algumas coisinhas, mas devido ao corona, as vendas tão muito baixas.
Ela quer mudar de vida, eu quero mudar com ela também. Temos um sonho de morar junto o mais rápido possível pra nos livrarmos desse problema. Obviamente não é largar os pais, mas pelo menos manter distância desse comportamento tóxico que deixa ela cada vez mais pra baixo, e já afetou muitas áreas da vida dela e até mesmo no nosso relacionamento.
Enfim. SOGRA FILHA DA PUTA. Que ÓDIO. Isso sem falar o descaso dela com a filha. Eu e minha namorada juntamos nossos ingressos de cinema desde que nos conhecemos, é nosso "tesouro pessoal", e cês acreditam que a mulher já jogou "por engano" fora? Ela se arrependeu e catou do lixo depois... mas pra vcs verem que ela não tem respeito nenhum com mexer e remexer o quarto dela como bem entende, além de querer mandar em tudo, arrumar problema com qlqr coisa... Teve um dia que eu escutei 5m de gritaria pq minha namorada havia deixado a janela do banheiro aberta... Não era nem janela da sala que sei lá, poderia entrar mosquito (?) Era a porra da janela do BANHEIRO.
Minha mina é muito dedicada no que faz, cês tinham que ver ela dando aula pros pirralhinho online. Uma das melhores professoras que já vi sem enviesamento. Ela inclusive já foi orientada à diminuir a qualidade das aulas delas pois de acordo com a coordenação, "não precisava visto que você trabalha muito e precisa tá sempre fazendo muitas aulas, é melhor diminuir a qualidade dos slides/aula e passar algumas revisões pra que renda mais conteúdo". Infelizmente parece ser um fardo que vamos carregar por um tempo ainda, pois sem muitas previsões certas de sair de casa ainda.
Ah, ela tá com ideia de fazer aula particular, mas tem sido foda arrumar aluno. Ela já trabalha pra 2 curso de inglês mas pagam tão bem quanto 1 pastel e 1 caldo de cana.
Enfim, é isso.
submitted by marvinpls to desabafos [link] [comments]


2020.06.12 09:26 gabyyyl O beijo

*A história e BEM grande vou tentar reassumir aqui
(O sobreNome dele não é Guedes ta eu inventei)
Eu estudava numa fundação que em todo fim de ano fazia e faz uma apresentação no Teatro mais famoso aqui de Fortaleza. E um belo dia de ensaio para essa apresentação um menino chega em mim e em minha amiga perguntando se eu queria namorar com ele, eu ligo fico espantada e digo "não".minha amiga ficou de cara com o acontecimento kkk. Bem dps terminamos o ensaio e fomos para casa.
(nos desidimos que não iriamos contar o acontecimento para ninguém pq eu sou bastante envergonhada) Uns meses se passam e eu e minhas outras amigas estavamos conversando sobre formas de pedidos de namoro de como os namorados delas pediram elas e namoram e tals, ate que eu desido falar sobre o Guedes. (esse era o sobrenome do menino que me pediu em namoro) Elas não quiseram acreditar pós abusivamente todas elas ja tentaram ficar com ele mas ele nunca as queriam, elas ate pensavam que ele era gay Como eu disse elas custaram a acreditar pós um belo dia em outra apresentação de outro espetáculo minhas amigas desidem ir perguntar para o Guedes se era verdade mesmo se ele tinha me pedido em namoro.
Dps ele vem ate mim dando uma de louco e fala que nunca me conheceu que sabe nem meu nome, que era pra eu parar de inventar histórias sobre ele se não ele me batia (uma confusão total)
detalhe tudo isso no meio da área de lazer do teatro com todos os professores olhando. Um professor ate perguntou o que aconteceu para o Guedes ter ficado tão bravo e eu dei uma de sonsa que não sabia o que tinha acontecido.
Ate ai okay, voltamos no mesmo ônibus e tals sem nem um problema. Eu fiquei despreocupada de me reencontrar com ele novamente pq ele era do turno da manha e eu da tarde, então ja sabia que eu não ia mais encontra com ele é passar esse constrangimento todo de novo
Ate que um belo dia eu chego na fundação para mais um dia comum e quem eu encontra-se? Ele mesmo o Guedes, ele tinha passado pro turno da tarde.
Até ai tudo bem pq fazia um tempo que a história do pedido de namoro tinha acontecido
Ate que umas semanas dps eu e minhas amigas estavamos conversando sobre quem a gente ja beijou primeiro beijo. E eu mega constrangida pq ainda era bv desidi que ia inventar uma história de primeiro beijo (pra que?)
Eu falei que tinha me beijado com o Guedes atrás de uma das salas da fundação. Minhas amigas foram logo no Guedes perguntar e eu fiquei tipo "filha dia pulta pra que? Me diz"
Ele estava jogando bola e elas param ele apontam pra mim e falam não sei o que pq eu tava muito longe. Ate que ele é o amigo dele apontam para mim e começam a ri
Eu corri dali procurei evitar ele o máximo possível.
Só que ele estudava flauta eu também então TODO ensaio eu tinha que me encontra com ele é interagir com ele. Nos primeiros dias de ensaios com eles foram de boas até que ele é o amigo dele começavam a olhar para mim e rir meio que debochando da minha cara. E todo dia era isso e eu não sabia o motivo de tanta graça ate que um dia eu sento mais perto deles e ele começam a ri e olhar pra mim. Ate que eu ouço eles falando mal do meu cabelo
(meu cabelo estava a passa por una transição na quele tempo)
E tinha chegado a um ponto essas brincadeiras deles de rirem de mim que eles nem estavam ligando mais pra ser eu estava escutando ou não. Sempre a mesma coisa, olhando e para a minha cara e rindo, jogando piadas sobre o meu cabelo, falando que o cabelo de outra menina era melhor só pq era isso.
Eu não aguentei e entrei em Depreçao profunda passei messes sem sair de casa, sem comer (eu era um pouco gorda então eles faziam piadas com o meu corpo também) tive que ser internada pq passei muito tempo sem comer, pq na minha cabeça eu tinha que ser magra pra eles parararem de falar de mim
Bom passou um tempo e eu fiquei melhorzinha minha mãe me mandou de volta pra fundação é como era de ser esperar as brincadeiras e as piadas só pioraram
Eu fiquei louca e pedi para a minha mãe me tirar da fundação (mesmo eu gostando muito de la pós mesmo com a quele dois idiotas me infernizando eu adorava estudar música)
Minha mãe disse que não pôs eu era preguiçosa não tinha Depreçao porra nem uma que era só um pretesto pra eu ficar em casa sem fazer nada...
Passou umas semanas minha mãe da a notícia que íamos nos mudar e que eu iar sai da fundação haha nuca fiquei tão feliz. Quando ela foi tirar minha matrícula de la ate fui com ela pra me despidi do povo kakaka dei ate um tchauzinho pro Guedes e seu amigo cals
um detalhe A algumas semanas eu encontrei o insta do Guedes e vi que ele é o grupinho dele da flauta tinha se separado que ambos iam estudar fora em cidades e estados diferentes kkk nunca fiquei tão feliz. Minha vontade era se comentar na ft "bem feito seus filhas*********" e desisti perguntar pro Guedes o pq da quele ódio todo por min ele falou que foi a "vingança por eu ter inventado histórias sobre ele"
(Me desculpem se não sube me expressar ou se escrevi errado kkk,)
A, na real eu ja sei que eu e ele fomos os babaca eu só queria saber quem foi mais babaca eu ou ele
View Poll
submitted by gabyyyl to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 07:08 ciizor "O que se faz na puberdade, fica na puberdade "

Olá lubosky, ( desculpa só queria parecer diferente) editores, papelões mortos, turma, e possíveis telespec. A história é super constrangedora para mim mas quero poder entrete-lo, e dar conteúdo para o canal. ( sou carioca não dá gema, só da Clara mesmo). Bom.. Seguinte, eu tinha 12 anos de idade e estava no meu banho e sabe como é né? Eu tinha aquelas "vontades" de adolescente. E descabelando o palhaço aki e o circo todo ali... E derrepende me veio Uma ideia na cabeça.. ( só pra constar, na puberdade é a época que descobrimos nossa sexualidade, então eu estava suscetível à descobrir coisas novas) Uma vez tive umas ideias de girico... Eu peguei umas sacolas de supermarket.. E enchi tudo de água e dei um nó.. E eu fiquei ali no banho dando umas sarradas pensando que aquilo era um par de seios. (completamente idiota). Mas chegou o dia de tentar coisa inovadores.. (Como eu disse puberdade, Época de descobrir coisas novas...) E adivinha o que aconteceu???? Olhei para o chuveirinho... E pensei vou ligar essa isso no quente e vou colocar essa merda no cool.. E continuei ali descascando o bingolirokiroliro, quando chegou no outro dia.. (Já sabe... Coisas novas..) Tive a ideia de por aquela merda no cool.. Só que um problema gigante aconteceu.. Quando eu coloquei lá dentro o bicho não queria sair, e quando puxei, só me veio o cabo (mangueira) .. O chuveirinho ficou lá dentro.. Eu fiquei completamente desesperado, fiz de tudo até passei um creme de cabelo pra ver se escorregava para o bicho sair, mas nada... Então pensei.... PHUDEU.. Vou ter que chamar meu pai.. Tentei explicar do jeito mais simples pao meu pai, mas com voz trêmula e gaguejante ficou meio difícil, até que falei de uma vez porque Já estava começando a ficar com dor. Nisso tudo rolando, Me vem meu pai com o pote de vasilina.. Me põe de 4 Então pensei, é agora... Ele tentou tirar... Mas o bicho não saia, e ele disse que já estava sangrando.. Nisso contamos para minha mãe.. E nós nos arrumamos para ir no hospital 🏥.. Fomos em uma Brasília branca (juro que nunca vi a bichinha correr tanto, meu pai parecia o Brian dirigindo). Chegando no hospital fui logo para emergência mas quando minha mãe contou para a recepcionista o que estava acontecendo ( porque precisa preencher um formulário) eu só vi a funcionária dando altas risadas e minha mãe quase dando na cara dela... E por sorte graças a Deus quando fui atendido... Era uma profissional na área do reto.. Ou seja : ela só trabalhava na área do cool... Cheguei na maca, pediu pra deitar de lado, respirar com a boca aberta, lambusou meu reto de xilocaina e vasilina.. Me colocou uma espécie de "macaquinho anal " e depois puxou o chuveirinho com uma teroura.. Só vi minha visão turva.. E ali adormeci Enfim correu tudo bem no hospital o procedimento foi rápido.. Depois me deu uma vontade de cagar.. E tals.. Chegando em casa... No outro dia, a pior coisa foi as perguntas do meu pai.... Se eu já tinha me envolvido com homens, se eu gostava de homens.. Ou se eu tinha alguma tendência a ser gay.. E eu respondi negativo para todas as perguntas..( eu tinha 12 anos e não tinha Uma opinião sobre oque dizer para ele). Minha vida seguiu... Hoje eu tenho 24 anos. Estou em um relacionamento com uma mulher, estou super feliz, sonhamos em casar e ter filhos e filhas..
Obrigado luba, adoraria se pudesse contar essa história acho que ela é um pouco diferente. A mulher que namoro fez uma fanart sua, Nós somos super seus fãs. Aliás foi ela quem me apresentou você e seu canal. Parabéns .. Menor que 3.
submitted by ciizor to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.31 02:16 Average_simian Como vocês lidam com a perspectiva de nunca conseguir encontrar o amor?

Sou um homem de 24 anos e me considero uma pessoa emocionalmente madura. Material e profissionalmente sigo melhorando gradualmente, mas ainda tenho um longo caminho pela frente. Em 2018 conclui minha graduação em História, mas a escolha não se mostrou muito promissora. Atualmente estou me organizando para uma nova graduação em uma área que possa proporcionar maior estabilidade e onde eu trabalhe menos. Tenho meus hobbies, bons amigos e saúde. Em suma, levo uma vida relativamente boa, tirando um ou outro problema que aflige qualquer ser humano, mas sempre dou um jeito de contornar e seguir em frente. Só tem uma coisa que realmente me incomoda e têm ocupado boa parte das minha reflexões recentes: a vontade que tenho de ter um parceiro romântico.

Já tive alguns webnamoros quando era mais jovem, mas devido a distancia e falta de maturidade na época, eles não levaram a nada. Na época de escola fiquei com algumas poucas meninas e tive meus amores platônicos, mas também nunca deu em nada. Só em 2014 que fui ter meu primeiro relacionamento sério e que durou pouco mais de um ano. Foi um relacionamento difícil e que fez com que eu amadurecesse muito. Ela era uma pessoa que tinha muita dificuldade de demonstrar afeto, e eu ficava cobrando atenção. Esta dinâmica dela ficar fugindo e eu ficar cobrando acabou ficando insustentável e ela resolveu terminar. No primeiro ano do término eu sofri muito e culpei ela pelo fracasso de nossa relação, mas com o tempo fui assimilando que nossas diferenças eram inconciliáveis, e que seria impossível e errado querer mudar o jeito dela de ser. Ela era ausente não só comigo, mas com todo mundo. E eu precisei reconhecer que gosto de parceiros românticos que são mais carinhosos e sensíveis.

Depois deste namoro me relacionei com outras garotas, e cheguei bem próximo de namorar duas delas. A primeira era uma amiga de longa data que conheci pela internet, e morava não tão longe de mim. Durante alguns meses a gente conversou muito e passei alguns dias na casa dela e ela alguns dias na minha. A gente se deu muito bem, e o fator de nossa amizade de longa data acabou fortalecendo ainda mais nosso laço. No horizonte eu via a possibilidade dela vir fazer a faculdade dela na minha cidade. O único porém é que ela ainda tinha assuntos mal resolvidos com o ex dela. Não demorou muito para eu perceber que ela estava dividida entre nós dois, e nesta balança o coração dela pesava muito mais pro lado do outro rapaz. Me retirei pra evitar de me magoar, mas até hoje somos bons amigos.

A segunda garota com quem eu poderia ter tido uma relação foi apresentada por meio de amigos em comum, e ela demonstrou interesse por mim depois de algumas vezes que a gente se encontrou. Ficamos por algumas semanas e logo eu joguei um balde de água fria entre nós. Por mais que ela fosse legal e tivéssemos muitas coisas em comum, eu não conseguia sentir atração física por ela. Até tentei contornar a situação, mas ficou evidente que não ia dar certo. Ainda não sei dizer o quão problemático é deixar a aparência ofuscar uma personalidade que gostei tanto. Mas tendo a pensar que é normal, cada ser humano tem suas preferencias. Não acho certo me manter em uma relação onde não consigo sentir prazer físico com a pessoa.

Enfim, contei toda esta história para poder ilustrar como acho difícil encontrar um parceiro romântico com quem eu realmente combine e dê certo. Já tive relação com alguém que não tinha a personalidade compatível comigo, com gente que combinava, mas já havia encontrado o amor em outro, e com uma pessoa que se encaixava em quase todos os aspectos, só que fisicamente não houve "química". Por mais que minha vida esteja encaminhada em outros campos, sinto que romanticamente eu nunca consiga avançar. Talvez eu nunca vá encontrar alguém para construir uma vida ao meu lado. Sinto que muita gente entra em relacionamentos por carência, e a relação acaba trazendo só dor em ambos. Também vejo gente que encontra sua "alma gêmea", e mesmo aos trancos e barrancos consegue ser feliz. Acredito que encontrar alguém que realmente combine e dê certo contigo seja pura questão de sorte, e que nem todo mundo vai ser feliz no amor.

Evidente que vou manter o coração aberto para novas oportunidades, mas a ideia de que nunca vou encontrar alguém já não me assombra mais. Como diria o saudoso Zé Ramalho: "Quem tem amor na vida, tem sorte". O que pensam sobre o assunto? Como vocês encaram a possibilidade de nunca encontrar o amor?
submitted by Average_simian to desabafos [link] [comments]


2020.05.30 00:04 snakexdx Por que nada da certo em minha vida?

Nunca imaginaria que iria usar o reddit para me desabafar e espero que me ajude, pois bem tenho 26 anos e parece que minha vida está estagnada, como se eu tivesse parado no tempo e vejo muitas pessoas evoluírem e parece que as tentativas de eu subir na vida não estão adiantando em nada.
Vamos começar por partes, primeiramente relacionamento, nunca consegui engatar um namoro já tive algumas ficantes de curto e médio prazo e nenhuma me satisfez (amar de verdade) ou sempre encontro uma garota mais problemática do que eu, a última mal tínhamos conversas pq não conseguíamos ter assuntos e era uma garota muito fechada. Isso me entristece pq eu estou sempre procurando alguém para namorar e casar e não estou conseguindo achar, anos estão passando, estou ficando velho e não consigo encontrar ao menos um relacionamento. Utilizo vários apps como tinder, once, badoo e entre outros e parece que a minha beleza tbm não ajuda muito apesar de eu me considerar uma pessoal normal (nem bonito mas tbm nem feio).
Segundo, profissão..me formei em engenharia final do ano passado, tenho emprego e agradeço a deus por ter esse emprego mas é um trabalho diferente do que eu me formei, luto muito na empresa para conseguir promoções que chegue na área q eu realmente estudei e nada acontece, a desvalorização é absurda sobre minha pessoa e as pessoas me vêm como um mero secretário, sendo que eu tenho um potencial grande, demonstro isso e sou muito bom no q faço atualmente, sendo q ganho elogios as vezes, mas meu chefe me blinda e desvaloriza logo quando penso em promoção ou migrar para outra área. Estou caçando emprego q nem um louco mas nunca recebi um telefonema ou uma oportunidade de entrevista, o salário q ganho nessa empresa é muito pouco e sou obrigado a morar com meus pais, isso nos leva ao próximo problema.
Viver com os pais com essa idade em grande maioria é bem chato pq vc não tem liberdade nenhuma, meus pais são muito rígidos e eu não posso levar garotas pra casa nem nada, as vezes escuto piadas de q eu não arranjei nenhuma pessoa até agora e fora q meu pai nunca me deu nada, vive devendo deus e o mundo e o pouco q tenho eu ajudo ele com grana, sempre meus pais brigam e discutem e eu sempre fico no meio dessa guerra e acabo sofrendo com ela dos dois lados pq ambos descontam em mim de vez em quando.
Enfim isso é um resumo dos meus problemas, já pensei em me suicidar algumas vezes mas acho q não tenho coragem para isso. Eu sonho muito e rezo para q eu ganhe alguma oportunidade de emprego fora da aonde eu moro para que eu possa sair daqui e dar um reboot na minha vida, essa pandemia de merda só atrasou meus planos e isso tem me deixado extremamente depressivo pq eu vou ter que aguentar mais meses passando por esse inferno todos os dias.... dentro de casa e no meu trabalho são derrotas diárias, quando penso em me confortar eu não tenho ninguém ao meu lado.
submitted by snakexdx to desabafo [link] [comments]


2020.05.21 07:57 Random_Name_7 Devo ir embora para o Canadá?

Antes de tudo queria dizer que isso é bem longo e metade desabafo, e eu não escrevo super bem. Caso decida ler, obrigado! Se não, tudo bem também, valeu por ler até aqui!
Primeiro, eu queria falar que eu amo o Brasil. É meu país, minha casa. Eu amo a cultura, a natureza, o clima, a língua. Porém... Bom, vocês todos estão a par da situação atual, e é muito frustrante estar em um meio que sinto que meus esforços são inúteis, e sou totalmente incapaz de mudar a situação. É muito frustrante ter que arriscar minha perspectiva de ascenção social, meus sonhos de ter uma casa, filhos, me casar, ter um bom emprego... Por viver em um país preso em um ciclo de crises e má administração.
Uma questão que me preocupa muito atualmente é a completa falta de preparação para a crise que vem aí. Ninguém nem fala dela, enquanto isso outros governos não só diminuem os impactos sociais do vírus mas já tem um plano traçado para como lidar com a "aftermath". Um dos grupos que mais vai sofrer com isso é a geração que vai tentar entrar no mercado e na vida adulta agora, a minha geração.
Eu penso em ir morar no Canadá.
Algumas coisas que considero:
Positivos:
.Estudo engenharia de produção na ufmg, tenho 1 artigo publicado atualmente e objetivo ser professor, portanto quero fazer tanto mestrado quanto doutorado. Meu pai, professor na UFMG, me guia muito. Essa profissão de "industrial engineering" é particularmente procurada lá fora, juntamente com professores da área, também é uma área com conhecimento universal, aprendemos a mesma coisa aqui e em outro país, diferente de arquitetura ou direito por ex. Isso implica em uma perspectiva de trabalho decente lá fora, ainda mais se decidir fazer mestrado/doutorado no país que quiser morar.
.A perspectiva de crescimento do Canadá é infinitamente maior que a do Brasil, a qualidade de vida em praticamente todos os aspectos também é. Não me dá vontade de chorar ao ler sobre a política de lá.
. O Canadá é um país cheio de imigrantes e com uma incidência menor de xenofobia que praticamente qualquer outro lugar do mundo. Isso importa particularmente pra mim que sou negro e tenho muito orgulho disso.
.Praticamente todo mundo que foi me diz que vale a pena.
Negativos:
.Eu namoro a 3 anos, ambos temos 21 atualmente, e eu afirmo que amo essa mulher. Sim, somos jovens,porém eu não tenho dúvidas do que quero pra minha vida, quero estar junto dela e ter uma família com ela. Conversei sobre isso, e ela iria junto, com medo e relutante, porém iria. Ela é muito ligada a amigos que tem aqui, a família dela... E com certeza fariam uma falta enorme, além do fato de que as pessoas no Canadá são menos amigáveis, talvez não encontrasse amigos aqui rapidamente. Além disso, ela faz dois cursos: arquitetura e design, tendo arq como principal. Como disse antes no texto, arquitetura é diferente lá e talvez ela tivesse que voltar a estudar após se formar, algo que ela realmente não quer, pra poder praticar a profissão. Eu tenho medo de machucar ela com isso tudo. Eu não iria sem ela. Prefiro ficar aqui com ela que ir sem.
.Li várias histórias de pessoas muito qualificadas que foram pra lá e não conseguiram emprego. Eu estaria trocando minha vida muito bem estruturada aqui para ir pra lá e tomar esse risco enorme, algo bem apavorante.
.O clima do Brasil é um sonho, o de lá definitivamente não é, isso me afeta bastante, juntamente com minha namorada.
. Invariavelmente da falta de xenofobia, eu sei, por experiência de visitar outros países e de diversos relatos de quem mora lá fora, que você sempre é um estrangeiro. Você sempre se sente visitando a casa de alguém... Não parece ser uma boa sensação.
. Todo processo para conseguir imigrar é complicado, porém eu acredito que eu e minha namorada não teríamos muitos problemas com isso. Não deixa de ser complicado e tenso.
É isso eu acho, eu só gostaria de pedir a opinião de vocês sobre o que fariam no meu lugar, o que pensam sobre, outros pontos negativos/positivos que vêem. Desculpe o texto longo, eu não escrevo bem e definitivamente não sei escrever de forma concisa.
submitted by Random_Name_7 to brasil [link] [comments]


2020.05.19 18:16 puffamy Acho que meu namorado não gosta de mim

Em um grupo de amigos eu conheci meu namorado. As pessoas que conhecem ele, em geral, gostam de elogiar ele para mim, como se eu tivesse que ter muito orgulho de estar com ele, de uma forma exaustiva, como se ele estivesse fazendo um favor em namorar comigo, o que é muito chato. Mas eu abstraio, mesmo sem entender o motivo das pessoas gostarem de fazer isso, a final a única pessoa que eu espero que me apoie, elogie e queira meu bem é ele. Infelizmente não é o que eu sinto que vem acontecendo, sempre que mostro um projeto que eu fiz, algo que eu estou planejando ou criando ele tem alguma crítica que me deixe para baixo, enquanto que para outras pessoas ele apoia e tem críticas positivas para melhorar o trabalho.
Como por exemplo, temos um projeto de colocar algumas coisas no instagram, ontem eu fiz a conta e uma imagem provisória para ficar no perfil, depois de me ignorar por horas a resposta dele quando eu perguntei se ele gostou foi "Amanhã eu faço uma". Enquanto todos nossos colegas que fizeram lives esses dias ele elogiou e falou que tem um futuro promissor.
É algo que eu venho vendo há bastante tempo, já pensei sobre na verdade ser inseguranças minhas que eu só estou refletindo nele, acredito que tenha sim uma percentagem, mas não parece ser só isso. Em jogos de tabuleiro ele sempre quer ser melhor que eu, sempre fazendo brincadeiras nesses momentos para me diminuir, e uma dessas vezes todos meus sentimentos juntaram tanto que eu fechei a cara e não quis mais participar do jogo. Sempre vejo uma vontade nele tão grande de me vencer mesmo nos meus projetos, os quais eu convido ele para entrar e me ajudar, dando uma opinião que é sempre seguida dos diplomas que ele tem na área de comunicação.
Não sou só eu que já percebi isso tudo, nossos amigos em comum já perceberam que ele me afasta as vezes. Até minha família brinca que ele não vai passar meu aniversário comigo, perguntando se ele não prefere ir dormir ou viajar para Aparecida do Norte. Várias vezes já aconteceu de eu ir abraçar ele e ele colocar a mão na frente se afastando de mim, e algumas coisas esquisitas, que não aconteciam no início do namoro, como eu olhar as horas no celular (bloqueado) dele e ele já pegar o celular com toda velocidade da minha mão... Não acredito que eu seja uma pessoa carente e que demande muita atenção, eu só gostaria de um pouco, e de estar ao lado de uma pessoa que me apoiasse. Ás vezes sinto que na verdade ele me acha chata, por que ele corta o que eu estou falando para ficar em silêncio, e olha que a gente se vê tão pouco, mesmo fora dos tempos de quarentena. E na verdade qualquer relação um pouco mais intima é quase menos de uma vez por mês...
Me irrita que muitas vezes os amigos dele me apoiam mais que ele mesmo. Moramos em pontos diferentes da cidade e um dia em um bloco de pré-carnaval combinamos de nos encontrar no centro, onde seria o bloco, ele foi sozinho para o bloco 3 horas antes do combinado. O fundo de formatura dele deu uma festa, só que ele não conhecia ninguém do fundo porque não é a sala dele, e ele me disse que ia na festa e que eu não poderia ir porque era exclusivo para o fundo. A única pergunta que eu fiz foi "Tudo bem. Com quem você vai?" e ele não quis me responder, até hoje ele não me conta com quem ele foi na festa!
Converso sobre essas coisas com ele que me magoam, mas ele sempre tem argumentos contra os meus sentimentos e quando pede desculpas vem sempre seguida de uma justificativa do porque na verdade ele não deveria pedir desculpas.
Não sei o que fazer, não sei se esse relacionamento está legal, não sei se o problema é comigo. Eu to completamente perdida e queria a opinião de alguém imparcial.
submitted by puffamy to desabafos [link] [comments]


PEDIDO DE NAMORO FINALMENTE PERFEITO!! (MARIA VENTURE E ... PEDIDO DE NAMORO ‹ Carlos Santana › - YouTube Liliana Delfino - YouTube ACABOU O AMOR - SEXO DA VIRADA - YouTube 4 meses de namoro !!! QUER NAMORAR COMIGO?! ( pedido de namoro junior manella e ... PEDI A MINHA CRUSH EM NAMORO!! ( irmã do juninho ) PEDIDO DE NAMORO DA EMANUELLY!!! (FOI LINDO) - YouTube

namoro.net - Guia de Empregos - página inicial

  1. PEDIDO DE NAMORO FINALMENTE PERFEITO!! (MARIA VENTURE E ...
  2. PEDIDO DE NAMORO ‹ Carlos Santana › - YouTube
  3. Liliana Delfino - YouTube
  4. ACABOU O AMOR - SEXO DA VIRADA - YouTube
  5. 4 meses de namoro !!!
  6. QUER NAMORAR COMIGO?! ( pedido de namoro junior manella e ...
  7. PEDI A MINHA CRUSH EM NAMORO!! ( irmã do juninho )
  8. PEDIDO DE NAMORO DA EMANUELLY!!! (FOI LINDO) - YouTube
  9. Namoro Com Propósito - YouTube
  10. Pedido de namoro da taby completo

Estar atento aos direitos é quase que uma obrigação de todo cidadão. Entretanto, as leis brasileiras são muito complexas e de difícil compreensão. Pensando n... pedido de namoro super romÂntico da emanuelly, assista atÉ o final e se emocione com esse vÍdeo!!! rumo aos 2 milhÕes de inscritos se inscreva no canal!! cai... PEDIDO DE NAMORO FINALMENTE PERFEITO (MARIA VENTURE E GREGORY KESSEY) Espero que forem, nesse cifro pedi a maria Venture em namoro pela segunda vez após re... Trouxe novamente o crush da minha irmã, mas dessa vez coloquei eles frente a frente!! SE INSCREVA: https://www.youtube.com/channel/UC_spRk_FrMjMRddBt6FHgSg E... Em 2015 eu quero dinheiro, amor e sucesso. Ah, e também uma casa nova, emagrecer e mudar de emprego. Um carro novo quem sabe não seria nada mal. Por que não ... Galera finalmente chegou o dia que vocês mais esperaram!! O dia do pedido de namoro!! CANAL DA RAFFA - https://www.youtube.com/channel/UCGHTG5VYAUkX8FpDZDmax... Nesse video decidi compartilhar com vocês o meu pedido de namoro. Agradecimento á Flores Online: Instagram @Floresonline Para pedidos, digite 'carlossantana'... 7 MESES - NAMORO PERFEITO SONHO DE NAMORO - ADRY E JUAN 👫💘 - Duration: 3:15. Adry & Juan 257,385 views. 3:15. 6 Meses de namoro 😍 - Duration: 2:31. Oi Gal, hj trouxe o vídeozinho completo // aproveitem e seguem o @vitinhooy no YOUTUBE ♡ ┊☆INTAGRAM: @taby ☆┊ #tabypedidodenamoro #tabynamoro #taby #tabynamorando #pedidodenamorodataby. Nossa missão é ensinar princípios e valores para a edificação de namoros saudáveis que gerem casamentos firmes e inabaláveis.